Máscara

Camara

oi

oi

31 de janeiro de 2019

LULA NUNCA FOI A VELÓRIO DE IRMÃO

Quando Lula era presidente, morreram dois irmão dele
e nenhum teve ele em seu velório e sepultamento!
A juíza responsável pela execução penal do ex-presidente e presidiário Lula, Carolina Lebbos, acolheu parecer da Polícia Federal e decidiu recusar solicitação para o político ir ao enterro do irmão Genival Inácio da Silva, o Vavá, que faleceu de câncer na terça-feira (29). Mais tarde, o presidente do STF, Dias Tóffoli, liberou o corrupto condenado para acompanhar o enterro, sendo proibidos a presença da imprensa e declarações de Lula, para evitar que ele transforme o velório em comício político, como fez no da esposa Marisa. O superintendente da PF em Curitiba, Luciano Flores, tinha informado a juíza que, após as análises de risco, não seria possível promover o deslocamento e escolta de Lula até São Paulo garantindo a integridade do ex-presidente, bem como a ordem pública. Boa parte do contingente e helicópteros está ajudando na tragédia de Brumadinho. A PF citou ainda as possibilidades de fuga, atentados contra Lula, comprometimento da ordem pública e protestos. “É importante que Lula seja mantido a longa distância de aglomerações, já que esse fato pode desencadear crises imprevisíveis, assim como os fatos que ocorreram quando de sua prisão, em abril de 2018”, afirmou o órgão. Ao contrário do que faz parecer em seu novo pedido à Justiça para ser autorizar a comparecer ao enterro do irmão Genivaldo Inácio da Silva, o Vavá, falecido de câncer nesta terça (29), o ex-presidente e presidiário Lula nunca foi a sepultando de um irmão enquanto esteva solto e até mesmo no exercício da presidência da República. Como lembrou o jornalista Cláudio Humberto, do Diário do Poder, em sua coluna de 27 de dezembro passado, Lula já era presidente quando, em 2004, nem sequer foi ao velório e tampouco ao sepultamento do irmão João Inácio, que faleceu vítima de câncer. Em janeiro de 2005, Lula também não compareceu ao enterro de outro irmão, Odair Inácio de Góis, que morreu após um ataque cardíaco. Essa discussão foi suscitada por ocasião do falecimento do advogado Luiz Carlos Sigmaringa Seixas, quando o presidiário pediu autorização pela primeira vez para ir ao sepultamento, em Brasília. Se não foi aos enterros dos próprios irmãos, Lula também nunca foi de confortar familiares de amigos falecidos. Quando em 2013 morreu o velho amigo Jorge Ferreira, dono de bares e restaurantes em Brasília e muito mais ligado a ele que Sigmaringa, Lula ignorou o enterro. Como presidente, não gostava nem mesmo de sobrevoar áreas vitimadas por desastres naturais, como inundações e deslizamentos. Em 2010, com isopor na cabeça, Lula não saiu da praia da base naval de Aratu, na Bahia, para visitar ou ao menos sobrevoar área de deslizamento no Estado do Rio que matou dezenas de pessoas. Um avião da TAM caiu em Congonhas, matando 199, em 2007. Lula jamais visitou o local e só anos depois receberia familiares das vítimas. (A Região).

OS ESPÍRITOS DE PORCOS INFERNIZAM ITABUNA

Infelizmente, a maioria do itabunense é quem
mais fortalece os verdugos que o enfraquece!
Quando a gente envelhece chegou o tempo para se fazer coisas. Coisas que não foram feitas por falta de tempo. Quando atingimos 70 anos ou mais, já aposentado, precisamos de tempo para polir, aperfeiçoar e enriquecer a vida. Porém, só podemos viver com uma certa alegria se não tivermos preocupações que atrapalhem. E vivemos hoje, muitas preocupações. Boa parte delas, poderia ser evitada, se Itabuna não tivesse atualmente, menos de um terço dos policiais que possui há 11 anos, ou, se nesse período, a cidade não tivesse perdido tantos colégios, hospitais e programas sociais. Há um conto cujo autor desconheço, em que um jovem sábio oriental encontra na estrada um velho ancião e lhe mostra a relação dos bens mortais que ele considerava imprescindíveis para um homem ser feliz. O velho ancião olhou atentamente a relação escrita pelo jovem: saúde, amor, beleza, talento, poder, riqueza e fama. E, com um sorriso gentil, disse ao jovem: “Vejo sua relação das necessidades que levam à felicidade; entretanto, faltou a principal, sem a qual toda essa lista apresentada não tem valor – é a paz de espírito. E o jovem sábio saiu convencido que ele tinha razão. Isto explica a causa das angústias a que o povo itabunense está submetido. E neste contexto, há causa e efeito num mesmo protagonista: o povo elege políticos ruins e depois reclama da situação está ruim!

30 de janeiro de 2019

A CÂMARA DE ITABUNA TEM MAIORIA DE VEREADORES QUE NÃO LEGISLA E NEM FISCALIZA

Nem a Biosaner é capaz de reciclar o que há de mais
sagaz na impureza entre nossos parlamentares locais!
A maioria dos vereadores de Itabuna, parece que ainda não sabe que tem o papel de aprovar os gastos e fiscalizar as ações da prefeitura e que são eles que devem acompanhar o andamento de obras, serviços oferecidos a população e que devem garantir que a lei orgânica municipal seja respeitada. Nem todos deles sabem que são eles os responsáveis por criar leis municipais e aprovarem, por exemplo, o orçamento municipal, que estipula os valores e a maneira como as verbas devem ser aplicadas. A maioria sequer já sugeriu e cobrou do prefeito, melhorias para o próprio bairro onde mora, por meio de pedidos de providências, que são documentos enviados à prefeitura fazendo essas solicitações. Quem acompanha uma só sessão ordinária na Câmara, acaba sabendo que a maioria absoluta dos vereadores, não sabe o que é ser vereador. E todos são pagos para participarem de congressos e inúmeros outros eventos de capacitação parlamentar, mas nunca aprendem nada e isto, porque essas viagens servem apenas para eles curtirem turismo em cidades paradisíacas, onde esses supostos cursos são realizados. O vereador é ruim porque não quer aprender ser bom. Ele é parasita, porque não quer trabalhar. Ele é bajulador do prefeito, porque tem parentes e aderentes com cargos comissionados na prefeitura. Ele é inútil porque não usa sua assessoria paga pelo erário, para fazê-lo apenas assinar documentos legislativos, que podem fazer o povo ter melhores serviços públicos. Mas quem escolhe o vereador é o povo, por isso ele tem o representante que merece.

A SAÚDE DO FAZ DE CONTAS EM ITABUNA

A saúde propagada por Cuma, não é igual a que o povo convive!
Itabuna é na Bahia, a cidade da saúde "faz de conta! Não há como fazer a conta do quanto custa a falta de médicos medicamentos e equipamentos nos postos de saúde e hospitais. Este fato causa mortes; provoca baixa-estima, agrava doenças, onera a previdência social, aumenta a crise pecuniária e desencadeia uma sensação incômoda de desamparo e tais cifras nunca são incluídas nas operações aritméticas governamentais. Mas nada disso impede o prefeito Fernando Gomes (Cuma), de se vangloriar de ser quem mais construiu postos de saúde e hospitais na cidade. Com isso ele "faz de conta" que nunca se fechou tantos hospitais e leitos ambulatoriais, quanto nas vezes em que ele esteve no comando da prefeitura. Por sua vez, considerável parcela da população faz de conta que elege quem cuidar melhor dos pobres. Com isso a saúde financeira de Cuma está sempre com altos níveis de elevação, enquanto seus eleitores fazem de conta que não são responsáveis pelo sucateamento, incompetência, falência e corrupção a que Cuma submete a saúde pública de Itabuna. 

O ESTILO "TRONCOS E BARRANCO" DE CUMA

Cuma tem se revelado, cada vez mais nocivo a Itabuna!
O prefeito Fernando Gomes (Cuma) não se cansa de dar exemplos de sua falta de capacidade de planejar qualquer coisa. No episódio do "Camelódromo", o prefeito expulsou numa calada da madrugada, os camelôs que atuavam na praça Adami e avenida do Cinquentenário e os colocou no Novo Shopping Popular, na avenida Inácio Tosta Filho, próximo a agência dos Correios, centro da cidade. O espaço foi montando pela Prefeitura, por meio do Departamento de Indústria e Comércio, vinculado a Secretaria de Sustentabilidade Econômica e Meio Ambiente. Mas ali não existe acomodações para todos ambulantes e este fato desagradou os "barrados" e não satisfez os camelôs contemplados, que alegam problemas estruturais, pois o local é distante de pontos de ônibus; sem sinalização e confluências de transeuntes. Também há críticas à exigência anunciada pelo secretário de Desenvolvimento Econômico, Jorge Vasconcelos, contra a cobrança de cerca de R$ 200,00 mensais de cada camelô para manutenção do imóvel, a título de condomínio. Os camelôs alegam que não têm como pagar o valor devido à provável queda nas vendas com a mudança de local. “Tiraram a gente da Praça Adami para colocar numa avenida que não tem movimento forte e ainda cobrar por isso? Fica inviável pra gente”, reagiu um camelô que não quis se identificar. A impressão que fica é que o Cuma vai fazendo as coisas no atropelo, e o secretário, meio por falta de costume de fazer diferente, meio por estar perdido, ou temor de contrariar as ordens do chefe truculento, vai tocando o barco. Aí toma paulada da população, como no caso do "Camelódromo". Bom, nem tudo está perdido. Ao menos Jorge Vasconcelos ainda dá ouvidos às críticas, enquanto a conduta do prefeito, é de desafiar qualquer senso de lógica!

29 de janeiro de 2019

PRA QUE TANTAS VIAGENS DE VEREADORES?

Não justifica vereadores viajarem com custeio público a
cidades turísticas, para aprenderem a ser vereadores!
Era final do ano de 2012, quando Itabuna foi surpreendida pelo juiz da 1ª Vara da Fazenda Pública de Itabuna, Eros Cavalcanti, que afastou todos vereadores do município, acusados pelo Ministério Público de desviar recursos do erário, para custear viagens turísticas e enriquecer ilicitamente. Entre os acusados estavam Claudevane Moreira Leite (PRB) e Wenceslau Júnior (PCdoB), que se tornariam prefeito e vice-prefeito respectivamente, no ano subsequente. De acordo com a ação, que foi assinada pelo promotor Inocêncio Carvalho, “o Ministério Público do Estado da Bahia apurou que as viagens eram na verdade feitas com finalidade de turismos, com forte indício de que as verbas eram utilizadas como subterfúgio para aumentar os vencimentos dos vereadores.”. Passados 7 anos, cabe-nos indagar se essa prática de "farra das diárias" é coisa do passado, ou permanece acontecendo com os vereadores de Itabuna? A resposta talvez esteja com a 1ª Vara da Fazenda Pública de Itabuna, ou Ministério Público... mas, talvez também esteja em sua observação sobre pra onde anda viajando o vereador morador do seu bairro e com que recursos ele tem estado em outras cidades e estados turísticos!

O RUI DO NÃO BOLSONARO HOJE É "NO BOLSO NADA"

Com bolso sem nada, Rui só tem salvação no Bolsonaro 
Logo no início do seu governo, o presidente Jair Bolsonaro (PSL), convidou os nove governadores do nordeste, para uma reunião com pauta restrita a projetos de compartilhamento de gestão entre a União e seus respectivos Estados. Apenas quatro compareceram e entre os ausentes, o baiano Rui Costa e o cearense Luciano Santana, foram os mais contundentes em recusar o convite sob alegação de que não reconheciam Bolsonaro como presidente legitimo, pois o presidente deles é o petista Lula, que está preso em Curitiba (PR), sob condenação de corrupção e formação de quadrilha. Logo após houve explosão da violência praticadas pelas facções criminosas no Ceará e o governador petista se apressou em buscar socorro no gabinete do presidente Bolsonaro. Rui o criticou alegando que Bolsonaro está ilícito no poder. Rui não conseguiu demover o correligionário cearense do pedido à União, que teve seu pleito prontamente atendido pelo presidente. Neste mesmo período, a Bahia agonizava em dívidas, falência e falta de recursos para fazer o governo funcionar; fatos que se arrastavam há meses, mas que foram escamoteados para que os baianos reelegessem Rui. O prazo de validade para o governador enganar o povo da Bahia foi vencido e ele acabou tendo que recorrer à mesma fonte do colega cearense. E está hoje pagando pelas bravatas contra o presidente. Bolsonaro respondeu que não abandonará os baianos, mas agora Rui Costa terá que procurar o presidente legitimo dele, que está domiciliado em Curitiba no Paraná. 

CUMA TIRA O PORQUINHO DA POCILGA E JOGA NO LIXO

Cuma faz da prefeitura uma pocilga que contempla porcos
com propósito de se manter mamando nas tetas do poder!
O prefeito de Itabuna, Fernando Gomes (Cuma), ficou sabendo que o ex-vereador Rui Machado (Porquinho), estava entre os articuladores da vindoura candidatura do prefeiturável Antonio Mangabeira (PDT) e e não gostou nada do que considerou traição e ingratidão. Traição porque ainda sonha em se candidatar a reeleição e tinha Porquinho como um dos seus agentes de articulações e coordenações de campanha. Ingratidão porque o contemplou com nomeações de esposa e filhos, para cargos comissionados em seu governo, com salários de marajá e marani. Depois de defenestrar a prole e esposa da folha de pagamentos de "servidores" da prefeitura, Cuma deixou expressa para seus assessores de gabinete, a ordem de que ali não é pocilga e como tal, está proibido o acesso de porcos e que orientasse ao Rui Porquinho o caminho do lixão, "pois lá é onde estão os farelos, que ele terá para comer"! O fato é que porcaria por porcaria, a patifaria é o que se revela nas relações de compadrios de Cuma e quem come em seu cocho, com o erário bancando o que há de mais fétido e porco em Itabuna. 

ATENÇÃO: HÁ VAGAS DE TRABALHO NA VIAÇÃO SORRISO

          A Associação das Empresas de Transportes Urbanos (AETU), através da Viação Sorriso, divulgou anúncio de que está oferecendo vagas de emprego para pessoas com deficiência física. As oportunidades são para desempenhar a função de cobrador em ônibus coletivos, em Itabuna. Para poder participar e concorrer às vagas, o candidato deve apresentar documentos pessoais e também o certificado de conclusão do 2º grau escolar. O laudo médico especificando a restrição e aptidão física também é obrigatório no processo seletivo. O número do telefone para contato é o (73) 3617-7540.

28 de janeiro de 2019

A SAÚDE SERÁ SEMPRE MORIBUNDA COM CUMA PREFEITO

Não quem possa ser bom secretário de saúde com Cuma como prefeito!
O governo do prefeito Fernando Gomes (Cuma), está com seu quinto secretário municipal de Saúde e com consistente tendência de breve mudança no comando da pasta. Isto significa que ninguém está tendo êxito na gestão do setor. E as consequências são de agravamento da situação dramática a que a saúde pública está submetida em Itabuna. A realidade é de postos médicos sem médicos, equipamentos e medicamentos; hospitais fechados, ou funcionamento com precariedade asfixiante de atendimento; programas e projetos em estado de letargia e coordenações e diretorias, que servem apenas como cabide de emprego para parentes e aderentes parasitas do prefeito. E nestes dois anos e um mês de administração de Cuma, eu cheguei a acreditar que os problemas de amarras e incompetência estavam em quem era secretário. Mas cheguei a conclusão que todos eles sempre foram habilitados a bem gerenciar o setor e o que fez eles fracassarem em suas gestões, foi a forma com que Cuma os impõe as regras dos seus interesses políticos e pessoais. Corrupção, ingerência, imposições de nomeações de dirigentes e coordenadores desqualificados e controle externo das finanças, são alguns dos intransponíveis obstáculos para quem tentasse permanecer como secretário de saúde. Tentar desfazer este amaranhado de mazelas, foi o que fez a cidade contar exonerações de quem atuou para evitar o drama em que se encontram todos os serviços públicos de saúde em Itabuna. Portanto, Cuma é a metástase que faz o povo itabunense adoecer e morrer, sem ter com quem contar!

GERALDO ESTÁ DEPRIMIDO COM DERROTAS

Geraldo é hoje, vítima da sua própria índole repulsiva!
Amigos próximos ao petista ex-prefeito de Itabuna, Geraldo Simões (Cabeça de Pitu), tem revelado sinais de depressão em seu comportamento. Após duas derrotas consecutivas da esposa Juçara Feitosa, para prefeita de Itabuna; de ver o primogênito Tiago Feitosa perder para deputado estadual e ele próprio amargar derrotas para reeleição de deputado federal, prefeito e mais recentemente para deputado estadual, Geraldo enfrenta um período de "depressão" e "ressaca pós-eleitoral" e além disso, vive o dilema entre ser situação de um governo que o trata como adversário e o engana com promessas de cargo de secretaria, que nunca são cumpridas; e atender aos crescentes apelos dos poucos amigos que lhe restaram, de rupturas ao petismo e governo de Rui Costa (PT). Segundos se sabe a depressão de Geraldo ainda não está sendo vista como uma doença e isto pode ter conseqüências ruis para ele. O que a princípio era considerado como preocupações passageiras, acabou se tornando um problema de depressão, pois a confundiram com tristeza por suas sucessivas derrotas. O problema está interferindo em seu trabalho e ele já não se interessa em ler, comer, dormir e apreciar atividades que antes lhe eram agradáveis. Geraldo perdeu interesse por atividades das quais costumava gostar e está com alteração de peso, dificuldade de concentração, perda de memória, sentimento de culpa e alteração no sono. Ele sente hoje, o que provocou na vida de centenas de servidores da prefeitura que ele demitiu por serem ligados ao seu então adversário Fernando Gomes (Cuma), que o antecedeu no governo. E por ter sido protagonista de tantos crimes e hoje se ver menosprezado por correligionários e rejeitado pelo povo, Geraldo se tornou tão desprezível, que ele mesmo sabe deste fato e isto o deprime e o torna moribundo. 

TOXICÔMANOS: "SEM O INTRUJÃO, NÃO EXISTE O LADRÃO

Todo viciado em drogas, é causa da violência
e covardia das atividades dos traficantes!!!

Os viciados não são as únicas pessoas prejudicadas pelas drogas. Os entorpecentes, em especial o crack, costumam devastar famílias inteiras, num efeito ainda pouco contado desse grande problema de saúde pública tão mal discutido e dimensionado até hoje. O crack põe de pernas pro ar até a vida de quem odeia o entorpecente. Reféns dos filhos, mães veem sua rotina se alternar entre tensão e desespero. Passam cada vez mais a viver em função da droga, sem que sejam usuárias. Diante de jovens totalmente transformados, passam a conviver com medo. Por tudo o que pode acontecer com eles e por elas. Tudo isso é sinal de que é preciso tratar o problema com mais atenção. A estrutura pública de atendimento ao drogado e de apoio à família precisa ser ampliada e profissionalizada. Hoje, depende-se muito de voluntários que suprem as lacunas do poder público. Claro que a boa vontade e a solidariedade são necessárias e mostram algum engajamento na sociedade civil, mas não se pode depender disso. É preciso melhorar, e para melhorar é necessário investir. Sem concentrar investimentos também na família, dificilmente haverá mudança na cultura de recuperação, pois é no seio familiar que o viciado vai encontrar seu abrigo para superar as dificuldades. Se for um seio estruturado e harmônico, as chances de sucesso com certeza crescem. O modo como os dependentes químicos são tratados, ainda como doentes, ou coitados, não ajuda muito na evolução do modelo de atendimento público, que precisa de mais conhecimento e mais repressão.

27 de janeiro de 2019

O PROBLEMA NÃO ESTÁ APENAS NO GANHO DE MARAJÁ DO VEREADOR

O salário do vereador só é de marajá, porque seu
desempenho é de quem não gosta de trabalhar!
Em meio à crise econômica, o subsídio de vereadores vira, de novo, alvo de críticas. Esporadicamente, surgem em cidades da região movimentos que pedem a redução dos rendimentos de parlamentares. Talvez o problema, porém, envolva mais que o valor dos subsídios, que, embora sejam bem maiores que a renda média dos trabalhadores, em poucos casos chegam a extremos. A questão maior que pode estar por trás da revolta é a percepção que se tem do trabalho dos vereadores. Porque pagar bem a quem não faz um trabalho reconhecidamente bem feito? Não é preciso um longo passeio pelas ruas para perceber que não se tem grande apreço pelas atividades parlamentares. Os motivos são vários. O afastamento das verdadeiras demandas populares, e a impressão de que os vereadores não cumprem sua função, principalmente ao não fiscalizar o Executivo, talvez sejam os principais. A sensação nem é tanto de que ganham demais. É de que ganham muito pelo que fazem na prática. Já foi dito neste espaço que é um absurdo que vereadores definam os próprios rendimentos, assim como deputados. Deveria haver um conselho popular para afixar os subsídios, ou algo como referendo, jamais deixar a escolha aos próprios beneficiados. Não faz sentido algum. O movimento em curso nas redes sociais é importante para que se discuta o assunto dos subsídios parlamentares sem hipocrisia. Mas é mais importante ainda por levantar a possibilidade de se discutir o trabalho dos vereadores. Hoje, com a série de ferramentas que permitem o acesso a informações de órgãos públicos, é mais fácil que o cidadão se torne um vigilante de seus representantes. A discussão sobre o assunto pode ajudar a incentivar o surgimento desses fiscais.

UMA COISA É SER CANDIDATO; OUTRA É GOVERNAR

Depois de eleito o prefeito some e consome o juízo do povo!
Um dos maiores prejuízos que um político pode causar à sua cidade é governar do mesmo modo como faz campanha: vociferando bravatas. O problema central desse tipo de conduta é que, depois de eleito, o "vociferar" costuma se manifestar por meio de decretos que podem dar à população a impressão de que, sim, ele tem aquilo roxo e vai fazer acontecer - afinal, pôs até no papel. O estilo parece servir como luva em Fernando Gomes (Cuma), prefeito de Itabuna, que transformou duas bravatas em atos de governo e, agora, colhe o sabor amargo das insatisfações que suas intempestivas decisões enfrentaram. Primeiro, transformou a Prefeitura em Cabide de Emprego para seus parentes e aderentes parasitas. E já exonerou mais de 1.500 servidores, porque ultrapassou os 54% do limite de gasto com pessoal, exigido pela Lei de Responsabilidade Fiscal e para sobrar verbas com as quais paga seus apadrinhados e cupinchas. Os demitidos viram que o problema é que um prefeito não é pago para posar de justo com quem o ajudou a ser eleito, e sim para fazer o justo se tornar possível, por meio de eficiência administrativa e conhecimento legal das normas estabelecidas. Suas nomeações foram revestidas de uma legalidade tão sustentável quanto as roupas no varal durante um vendaval. Na esteira do comportamento bravateiro, novo revés, desta vez na composição do seu primeiro escalão de governo, pois o número de quem integra seu secretariado, hoje é menor que a quantidade de secretários que já foram exonerados. Só na Saúde, o quinto está preste a sair. Quem apostou que um "velho" traria alguma espécie de renovação política deve ter percebido que a "experiência" em Itabuna parou na idade do prefeito - o que não deixa de ser uma qualidade neste caso, já que dizem que, para os idosos, é mais fácil tomar decisões corretas, pois  nem sempre há tempo para mudar.

RESPONSABILIDADE DEVE SER PRIORIDADE NUM SERVIÇO PÚBLICO

Zulato não pode ser mais cego, surdo e mudo que Cuma!
Uma das coisas mais revoltantes no poder público é perceber que a negligência assume de tal forma a condução das ações que o bom senso se assemelha, quando surge, a um visitante estranho e inconveniente. O modo de gestão "piloto automático" é perceptível em muitas situações, e pôde ser observado mais uma vez em Itabuna na semana passada, quando flagramos roçagem de mato sem tela de proteção, na Avenida Aziz Maron no bairro Góes Calmon. A gente no rádio, chama a atenção para o problema faz tempo, mas nunca ninguém deu muita bola. Esperava-se um pouquinho, nem que fosse só um pouquinho mais mesmo, de responsabilidade. Questionado por nós sobre o trabalho sem tela, um dos encarregados do serviço, disse primeiro que a tela acabara de ser retirada (o que não diminui em nada o risco), e depois respondeu que as pessoas têm de "ter noção" que estão trabalhando. É incrível que deseje aos outros o que lhe falta em sua totalidade. Observe, leitor, o disparate desse irresponsável questionado por nós. Ele, funcionário público, acha que as pessoas têm de ter noção. Ou seja, entende que os outros têm de se precaver. Se é necessário precaução, é porque perigo há. E ele sabe. Se há risco, porém, nenhum transeunte é obrigado a saber, afinal, não é possível a um leigo adivinhar. Já eles, os "especialistas", sabem do perigo, não o evitam, e culpam os leigos por se exporem. Se há um exemplo que ilustra bem a inversão de valores, é esse. O mínimo que se espera após este flagrante é uma providência enérgica. A assessoria de imprensa da Prefeitura de Itabuna, informou que o secretário de Desenvolvimento Urbano, João Zulato Filho, supervisionou os trabalhos. Se viu o serviço sendo feito de forma insegura e nada fez, merece ser exonerado imediatamente, por incompetência. Quantos serão prejudicados até que o assunto seja digno de atenção? Talvez, infelizmente, muitos. Antes disso, oremos para que a noção desejada pelo servidor irresponsável se incorpore à personalidade dos gestores.

26 de janeiro de 2019

IDIOTA É QUEM IDOLATRA ÍDOLOS E SE ESQUECE DE SI MESMO

100% dos radicais a favor da pena de morte, não teriam a
mesma opinião, se o sentenciado fosse um parente amado!
Existe uma máxima, se não me engano foi dita por Victor Hugo, que diz que, quem ri do que desconhece está a um passo de se tornar um idiota. Para um fanático, aquilo que ele acredita é absoluto, a crença dos outros é falsa, absurda, ridícula, etc. No ateísmo também existem fanáticos, na mesma intensidade dos fanáticos religiosos! Quando entramos em comunidades ateístas podemos ver declarações extremas e desrespeitosas. A maioria dessa gente nutre um forte ódio aos fanáticos religiosos, mas nem se toca que está agindo exatamente igual, porém, no outro extremo! É assim também na política. O que não falta é gente se posicionando contrária a corrupção e adversa ao político que "rouba, mas faz", brigando com familiares, vizinhos e antigos amigos, que dizem e acreditam, que o ex-presidente Lula é gangster e líder de quadrilha de bandidos do colarinho branco. No futebol também não falta quem brigue, xingue e quebre tudo o que encontre pela frente e rasgue bandeira; e uniforme, apenas porque seu time preferido perdeu uma partida de final de campeonato. O que lamentamos, é que não existem muitas pessoas, que sejam fanáticas por suas próprias possibilidades e atividades e estejam sempre se empenhando para endeusarem ideias pessoas e coisas, que apenas as tornam estúpidas!

O CHATO QUE QUER SER O CENTRO DAS ATENÇÕES, INCOMODA MUITA GENTE

O que não falta é "Cidra", se dizendo Champagne Chandon!
Deve haver explicações fundamentadas na psicologia que expliquem o comportamento de muitos, por aí, que consiste em dar audiência para o que deveria ser ignorado. Basta percebermos adolescentes rindo das gracinhas descontextualizadas de um aluno sem limites, para que isso se torne claro. Afinal, por que tanta gente que não oferece positividade acaba se destacando? Talvez, quando somos adolescentes, isso se justifique pelo fato de que, nessa fase, queremos ser aceitos e fazer parte de um grupo. Trata-se de uma idade de contestação e autodescobrimento, ou seja, o diferente, o ousado, tudo o que parece coragem nos atrai, mesmo que não seja algo que se enquadra no que é tido como desejável socialmente. Por isso é que muitos jovens chegam a admirar quem não é admirável (já fui malufista... eu hein!). No entanto, quando amadurecemos, deveríamos nos libertar dessa busca por aceitação, haja vista já não precisarmos de que aquilo que vem de fora regule o que somos dentro de nós (há Benés e Zés Manés que ainda se vangloriam de ser petistas). Mas não, existem pessoas que nunca parecem se acomodar e viver a vida sem estardalhaço, tampouco sem provocar celeuma onde estiverem (Itabuna tem muita Bené-volência com gente assim). Necessitam de atenção o tempo todo e, pior, chamam para si os holofotes sendo chatos, inconvenientes. Na verdade, às vezes, teremos que nos impor de maneira antipática, gritando nossos limites, lutando pelos nossos direitos, para que não sejamos engolidos e diminuídos pela maldade alheia. Muitos confundem solicitude com servidão, bondade com escravidão, calma com aceitação, e tentarão passar por cima de quem não oferecer resistência alguma, tratando mal, ditando ordens, inventando regras que convenham ao seu ego. Fato é que, enquanto houver alguém dando ibope, essas pessoas manterão seu comportamento desagradável, pois seu ego estará recebendo o alimento de que precisa. Portanto, não seja plateia de programa ruim, de ópera-bufa, espetáculo inútil, de palhaço sem graça. No entanto, existe quem nunca concorda com nada, quem não se dispõe a ajudar de maneira alguma, sentindo-se melhor e maior do que os demais. Contestam com agressividade, fingem brincar sendo preconceituosos, chamando a atenção para si mesmos com imaturidade e inconsequência. Parece que necessitam da discórdia e da discussão permanente para sobreviverem. Somente o retorno vazio é capaz de brecar comportamentos desagradáveis. A chatice morre quando ninguém mais liga para ela. Acredite: ignorar com sabedoria nos faz viver mais e melhor. Você conhece alguém assim? Eu sim: Bené!

25 de janeiro de 2019

O SAPO TRANSFORMADO EM POMBA

A saída de Aldenes do PCdoB e sua
ida para o PSB, são favas contadas!
Primeiramente, considero importante salientar, que todo comunista é apelidado de Sapo Cururu e todo filiado do PSB, tem uma pomba como símbolo de sua filiação partidária. Sem premeditação de querer ser redundante, isto significa, que alguém pertencente ao quadro de filiados do PCdoB, é Sapo Cururu e que todo socialista ligado ao PSB, é pomba! Portanto, o vereador comunista Aldenes Meira é um sapo. Mas sua lagoa (PCdoB) está indigesta e isto o está fazendo pular da horda dos camaradas avermelhados e buscar novos vôos. E como sapos não voam, Aldenes não quer mais saber de permanecer engolindo sapos e se esquivando de martelo, foice, coices e cansado de  coaxar no deserto, já está de asas abertas e planando no céu de brigadeiro do PSB. Suas amarras entre cururus, foram libertas por causa do partido não ter atingido o percentual de votos exigido pela lei da cláusula de barreiras, que exigiu dos partidos na eleição de 2018, para deputado federal, pelo menos 1,5% dos votos válidos, distribuídos em, no mínimo, um terço das unidades da federação, com ao menos 1% dos votos válidos em cada uma delas; ou ter eleito pelo menos 9 deputados, distribuídos em, no mínimo, um terço das unidades da federação. Essa situação possibilita que os filiados com mandato eletivo saiam do partido, se assim preferirem, sem nenhum problema. Para reforçar a suspeita de que o PCdoB será desfalcado em sua representação na Câmara Municipal de Itabuna, ontem, sexta-feira (25), o vereador Aldenes Meira, esteve reunido com presidente do PSB local, Renato Costa e com a senadora Lídice da Mata, que ressaltou a satisfação do  PSB da Bahia ter Aldenes como nome do partido para a sucessão municipal em Itabuna nas eleições de 2020.

A HUMILDADE NOS ELEVA O ESPÍRITO

Dor de barriga não dá uma vez só, mas memória
fraca parece ser doença de pessoas mal-agradecidas
Outro dia estando em uma destas filas que levam horas para evoluir, notei a minha frente uma jovem senhora falando tanto a ponto de, em pouco tempo, eu já saber bem mais sobre ela do que a respeito de pessoas há muito conhecidas: Completara quarenta anos e estava desempregada, quando a embreagem do carro quebrou no mesmo dia em que torcera o pé, na escadaria de acesso à casa; O cachorro morreu e o marido constantemente chegava em casa embriagado; Seu nome era Astrogilda da Cruz, mas detestava ser assim chamada... Realmente, meus ouvidos ficaram expostos a uma cascata de notícias as mais variadas enquanto os olhos se impressionavam com o movimento corporal da interlocutora, que, enquanto se expressava, parecia interpretar as palavras mexendo braços, pernas e fazendo “caras e bocas”. Sem movimentar um único músculo do rosto, mesmo quando ela me encarava na expectativa de uma concordância ao que dizia, meu pensamento vagueou no tempo e lembrei de três ensinamentos aprendidos logo cedo: falar pouco e ouvir mais. Pedir a benção a meus pais, não somente como forma de respeito mas também para obter a proteção necessária a determinada jornada e, por último, nunca esperar agradecimentos sendo sempre grato. Finalmente me vi livre daquela ladainha impossível, mas meu raciocínio se manteve fixado nos aprendizados de outrora chegando à conclusão de que realmente muita coisa mudara. As pessoas adoram falar, prometer e não cumprir, reverenciando os pais antes de dormir ou acordar, hábito quase em desuso, embora eu ainda continue a praticá-lo por saber que infelizmente ser agradecido é muito difícil nos dias atuais. Meditei sobre muitos fatos responsáveis pela história dos últimos meses e me convenci que apesar das dificuldades, a grande maioria das ocorrências boas estiveram acima da média, trazendo sorriso, alegria e felicidade. Evidentemente, gostaria de haver conseguido um pouco mais, apesar de analisando os fatos me haver convencido de que ao invés de desejar o que não veio, devia mesmo era agradecer tudo quanto conquistei, porque aprendi um dia que a arte de reconhecer liberta o homem de expectativas e ansiedades reconciliando-o com os fatos como eles são. Entendo que graças ao agradecimento o ser humano adota posições vitoriosas e estabelece uma sintonia positiva com o que é bom e correto. Digo a quantos comigo conviveram (inclusive Astrogilda da Cruz cujo nome jamais esquecerei), talvez não existirem palavras suficientes para agradecer a todos, como merecem. Posso apenas usar palavras de congratulação, justo a você leitor deste texto, pois sua ajuda e apoio foram fundamentais para mim. Muito obrigado! Com todo carinho e de coração, eu retribuo. Minha eterna gratidão será sempre sua.

RETROCEDER A TABOCAS TALVEZ SEJA MENOS RUIM PARA ITABUNA

"Cuma" está Itabuna, ela só faz retroceder para piorar!
Ao completar um longo período de minha vida como noticiador dos acontecimentos em minha cidade, fico a meditar e comparar a Itabuna querida dos meus tempos de criança, de adolescente, de homem já adulto, pai e avô, com a Itabuna de hoje, dinâmica, repleta de internautas, skatistas, ciclistas, motoristas, motociclistas viadutos e edifícios enormes; muita gente nas suas lojas, bares e praças. Itabuna é realmente uma cidade encantadora. Aqui nasci, cresci e construí o meu mundo e a minha família. Minha cidade vive nos meus sonhos e quero vê-la sempre progredindo. Tenho por Itabuna um verdadeiro fascínio. E recordo com frequência a Itabuna tranquila de minha juventude, com os seus pescadores e areeiros mergulhando e nadando nas límpidas águas do Rio Cachoeira; da minha ida a tradicional Fazenda Progresso, com seus inesquecível laranjais; tomando sorvete aos sábados e domingos na tradicional sorveteria Danúbio Azul e participando das procissões do Padroeiro São José. Itabuna era uma família e todos no bairro Conceição se conheciam. As pessoas do meu passado sucederam-se como sentinelas de uma guarda. No passeio da minha casa todas as noites muitos amigos se reuniam para discutirmos coisas de como Itabuna estava se desenvolvendo e ficávamos empolgados, com os prédios com mais de quatro andares, que começavam a ser construídos na cidade. Tudo está em minhas lembranças: as épocas, as pessoas, as nossas próprias reações. Trago comigo como um clarão que vem de dentro e irradia uma luz harmoniosa, a esperança acesa de ver minha cidade sempre bonita e ser para sempre feliz. Por isso esperamos contar sempre com bons prefeitos, como Ubaldo Dantas e José Oduque, que já nos deram muito progresso e ajudou bastante a embelezar e melhorar nossa cidade. lembro de Itabuna do time do Itabuna, com seus craques alegrando torcedores, mesmo diante da satisfação de ver o "Dragão do Sul" perder sem ser goleado. Diversos escritores e poetas itabunenses expressaram em seus livros a beleza de nossa terra, como os saudosos Jorge Amado, Telmo Padilha, Héljo Pólvora Selem Rachid, Firmino Rocha, José Bastos, Minelvino e os ainda viventes como Rilvan Santanana e tantos outros. E na música Alobened, Luiz Caros, Kokó, Ary PB Alinne Rosa, Thais Reis e muitos que ainda cantam e encantam. Itabuna alegre, retratada pelas pinceladas de Carlos Santal, Walter Moreira, Valdirene Borges, Manassés, Manoel Araújo... Não há como esquecer do promoter "Palito", com suas gincanas estudantis e de bairros, que tanto agitava a cidade e do glamour dos colunistas Diogo Caldas, Serafim Reis e Charles Henri. Tenho certeza que Itabuna é um paraíso encantado, que sendo feito de flores foi por Deus abençoado. E tudo isso me liga a Itabuna como algo tão necessário, quanto o sol que a ilumina e esquenta, nos dias claros e alegres de verão. É essa a Itabuna que quero de volta!

NÃO HÁ CIDADÃO SEM UNIÃO DE FAMÍLIA COM EDUCAÇÃO

A família é base para o que se consolida numa sala de aula!
Existe algo que me incomoda bastante na relação entre família e escola: os pais estão cada vez mais transferindo toda a responsabilidade de educar os jovens para a escola, estão se eximindo, por necessidade, acomodação ou negligência, da educação básica da criança, que começa em casa, no seio da família, e segue com naturalidade para o mundo escolar. A terceirização educacional da família para a conta da escola está tornando esta geração um problema para a própria sociedade. Quando o jovem não tem os pais para orientá-lo desde muito cedo, fica difícil (senão impossível), para qualquer instituição de ensino repassar valores ao educando, deixá-lo atento, por exemplo, para os perigos das drogas ou dos descaminhos da vida. Por que é tão difícil para a família contemporânea instruir os filhos e lhes apontar a direção certa? Pior ainda: por que pai e mãe jogam para a escola aquilo que lhes cabe por obrigação? É da competência da família algumas coisas e da escola, outras. Uma máxima grega antiga diz: “Aprendi observando os males alheios”. Essa sentença muito me serviu nos últimos trinta e tantos anos por erros que cometi e ainda me é útil porque me traz uma série de lições de vida que a levo para minha índole de pai. Já vi muito pai tirar dos próprios filhos oportunidades porque não soube conduzi-los bem, ou porque se eximiu de suas responsabilidades diante dos filhos, deixando-as, por completo, para a escola. Nada mais irresponsável e destruidor. Não é raro pais dizerem: “Não sei mais o que fazer. Eu já fiz o que pude, não aguento mais; esse menino não me escuta”. Diante de uma declaração tão miseravelmente comum, o que pode alguém fazer? Diante desse fracasso familiar, o que alguém pode esperar da juventude? Sabe-se que a parte que cabe aos pais é insubstituível (ou seja, pai e mãe precisam passar aos filhos noções educacionais de valorização à vida, às pessoas, à cultura e aos bons costumes) e esses mesmos responsáveis jamais podem transmitir poderes para a escola resolver aquilo que é competência apenas da família. Assim, a própria sociedade carece se voltar para esse problema com o qual todos nós devemos nos preocupar. Muito se sabe sobre aquilo de que a educação precisa para ser esse instrumento transformador, mas algo necessita estar em pauta: para que todo o sistema educacional (do início ao fim) dê certo, cada pai de família tem sua cota de responsabilidade com os filhos. Forma-se a base moral e educativa em casa e deixa-se a escola fortificá-la. Todo pai quer ver seus filhos bem, com emprego e salário dignos. Que se conscientize de que os frutos somente serão colhidos quando ele se prontificar a pagar o preço de uma boa educação junto com a escola.

ITABUNA TREME DIANTE DAS FACÇÕES CRIMINOSAS

Quem é negro e pobre na periferia de Itabuna,
sabe o quanto tem que temer bandidos e policiais 
Itabuna es­tá vi­ven­do uma ver­da­dei­ra guer­ra ci­vil, não de­cla­ra­da, on­de a po­pu­la­ção está sen­do co­a­gi­da pe­las or­ga­ni­za­ções cri­mi­no­sas, apavora­da pe­los cri­mi­no­sos e subme­ti­da ao ju­go dos ban­di­dos dos Raios A, B e DMP, ou truculência da polícia preconceituosa e racista, em vá­rios bairros da periferia da ci­da­de, cu­jos re­sul­ta­dos são sen­ti­dos de per­to por to­dos seus moradores, sobretudo negros e pobres; e a dis­tân­cia pe­las autoridades governamentais, policiais e judiciais. Há quan­to tem­po Itabuna vi­ve es­sa si­tu­a­ção? Des­de de quan­do a maior ci­da­de sulbaiana vem sen­do do­mi­na­da e contro­la­da por facções cri­mi­no­sas? Quan­tas pes­so­as já fo­ram as­sas­si­na­das en­tre batalhas de gan­gues, por ba­las per­di­das e con­fron­tos com os agen­tes de se­gu­ran­ça públi­ca e de for­ma covar­de pe­los cri­mi­no­sos? Co­mo po­de o es­ta­do baiano per­mi­tir que centenas de jovens sejam as­sas­si­na­dos a cada ano, por es­sas or­ga­ni­za­ções crimino­sas de Itabuna, sem uma ação con­tun­den­te con­tra es­ses cri­mi­no­sos que pos­sa de­sar­má-los, apren­der tu­do que ti­ve­rem de ar­mas e dro­gas e co­lo­cá-los na ca­deia? Será que a po­pu­la­ção e o gover­no vão con­ti­nu­ar per­mi­tin­do es­sa de­sor­dem so­ci­al, com tan­ta gen­te ino­cen­te sendo mor­ta por con­ta de res­pei­to as leis que não per­mi­te os agen­tes de se­gu­ran­ça públi­ca en­tra­rem nas ca­sas dos bair­ros do­mi­na­dos pe­los bandidos? Se­rá que o po­vo de Itabuna es­tá fe­liz em ser do­mi­na­do e co­a­gi­do pe­los ban­di­dos? É cla­ro que não, o pro­ble­ma é que ele mo­ra lá, vi­zi­nho dos mar­gi­nais, as ve­zes é até pa­ren­te, dão re­fú­gio for­ça­do aos ban­di­dos pa­ra guar­dar ar­mas, dro­gas e até se es­con­de­rem. O es­ta­do não le­va po­lí­ti­cas pú­bli­cas pa­ra es­sas lo­ca­li­da­des, a po­lí­cia não en­tra e o mo­ra­dor não denun­cia, por­que vi­ve sob a cus­tó­dia dos mar­gi­nais. Tudo isso faz Itabuna hoje, ser muito pior que á epoca em que era apenas um distrito de Ilhéus, denominado de Tabocas. Naqueles idos, o povo amanhecia o dia, sabendo que dormiria à noite, sem contar mortos, assaltos, roubos, furtos... e faziam isso com as portas das suas casas abertas!!!!

24 de janeiro de 2019

NOSSAS "EMINÊNCIAS PARDAS"?

Ninguém sabe quem é mais serviçal, ou "eminência
parda", entre os políticos e governantes em Itabuna.

Na política, a expressão "eminência parda" significa a pessoa que, atuando nos bastidores, exerce secretamente o poder. tem a finalidade de designar aquele que permanece na sombra, sem aparecer em demasia, mas que através de maquinações e conchavos consegue força suficiente para influenciar de forma direta as decisões dos que estão legitimados no poder. agora perguntamos, e a triste figura o "pau mandando?" como pode alguém se prestar a ser o serviçal da "eminência parda?" dizem ainda, nossas pesquisas, que são pessoas sem expressões próprias, incapazes e arrogantes, que se deixam influenciar pela eminência parda porque só assim podem estar à frente do poder. a política é pródiga de exemplos. que coisa feia! não sabemos qual dos dois é mais infeliz, se o que manda e não aparece ou o que aparece, mas não manda!" em suma, antes de votar, veja se há uma eminência parda junto ao seu candidato. sendo assim, qualquer coincidência não é mera semelhança, é realidade mesmo!

SOMOS CONSEQUÊNCIA DO QUE FIZERAM CONOSCO

A violência contra criança, a tornará adulto desajustado!
Comentei na sexta-feira passada, em meu programa de rádio, que alguns amigos meus, que são psicólogos, psiquiatras e pediatras me revelam o quanto estão preocupados com a elevada incidência de crianças deprimidas, adolescentes desordeiros e drogados, vândalos, frutos de lares desajustados onde a violência verbal e física predomina. Eles afirmam que os maus tratos provocados pelo pai a esposa e aos filhos menores, têm provocado mais vítimas do que os acidentes de automóvel. O olhar apavorado de uma criança ao ver sua mãe sendo esbofeteada ou ele próprio, por um pai alcoolizado ou enfurecido, terá decisivas marcas para o seu futuro. Sua mente capta e fixa aquelas cenas que se tornarão inesquecíveis pelo resto da vida. A desagregação familiar tem sido impressionante. Esses meus amigos, estudiosos do comportamento humano, se dizem preocupados com o número de crianças na faixa de 3 a 9 anos, vítimas desses lares cujos sintomas são evidentes: depressão, fuga da escola, vômitos frequentes sem justificativa, retraimento, choro frequente e irritabilidade. É a chamada “Síndrome da Criança Espancada” ou “Síndrome da Criança Maltratada”. Pode a mãe ser a agressora, o que é mais raro. Aí, então, a situação é dolorosa para a criança. Centenas, ou talvez milhares de crianças são espancadas por ano em Itabuna. E no ano 2030 como serão essas crianças vivendo a fase adulta? Como será o QE (coeficiente emocional) dessas crianças? Quais as oportunidades que elas terão na vida com suas mentes angustiadas? É a pura verdade. As impressões da infância decidem o nosso futuro. As crianças conservam sempre suas primeiras impressões. Aquelas que são educadas com amor dos pais, com beijos e abraços têm 90% de vantagens sobre aquelas que não são amadas. Os pais devem abrir para os filhos os caminhos da felicidade e não o das tormentas. A violência é uma doença psicossocial. Não é causa e sim consequência da ação de indivíduos portadores de sérios distúrbios comportamentais adquiridos na infância. Portanto se não houver lares bem constituídos, com chefes de família conscientes de sua missão de pais, no futuro teremos um verdadeiro caos. Pais e padrastos principalmente devem ter consciência da imensa responsabilidade que lhes cabe na formação de futuras vidas. Na vida de um homem só uma tristeza existe: a tristeza de não saber amar. Não, não percam a esperança; mas tenham a certeza de que o amanhã é preparado hoje. Filhos criados com amor tenham certeza de que serão felizes no futuro, saberão escolher os caminhos verdadeiros e estarão olhando sempre o mundo com bons olhos. Elas precisam ser educadas, instruídas e saudáveis, para que possam ser gente e ajudar o País a crescer e ter destaque no futuro. É impressionante o número delas que vivem abandonadas, sem perspectivas. Mas, vamos esperar que um dia elas sejam bem cuidadas. 

CUMA NÃO PODE ROUBAR A ESPERANÇA DE UMA ITABUNA MELHOR


Mais egocêntrico que Cuma, só quando ele mesmo se supera
Embora Itabuna tenha São José como seu padroeiro, o prefeito da cidade, Fernando Gomes (Cuma), está habituado a se comparar a Santo Antônio, sob alegação dele ser conhecido como o casamenteiro, o defensor dos pobres e protetor dos enfermos. Cuma se acha "santo casamenteiro", porque fez Itabuna possuir o programa Ei Mamãe, que presta assistência a mulheres grávidas e isto ajuda os casais se manterem junto. Mas ele criou e acabou com o Programa Ei mamãe, que muito prestava assistência social as famílias! Ele também se vangloria de ser defensor dos pobres, porque fez a cidade ter indústria como a Kildary e assim gerar mais emprego e renda para quem estava desempregado. Mas ele trouxe a Kildary pra Itabuna, que só permaneceu na cidade, enquanto durou o tempo de incentivos fiscais, que Cuma deu para seus proprietários e mais de 400 trabalhadores ficaram sem emprego e renda. Outra coisa que faz Cuma se gabar de ser um verdadeiro "santo Antonio", é sua propagada defesa dos enfermos. Mas ele não revela em seu enaltecimento, que Itabuna perdeu hospitais e todos postos de saúde estarem sempre com deficiência de atendimento médico e com faltas de medicamentos e equipamentos. A saúde pública sob controle de Cuma está enferma. E o empobrecimento da cidade está provocando separações conjugais. Com Cuma Itabuna adoece e empobrece. Só nos restará então, suplicar a Deus que faça Cuma seguir o bom exemplo de Santo Antônio e seguindo os ensinamentos de Jesus, o torne, realmente um defensor dos pobres, da família, dos jovens, dando alegrias às suas vidas e garantindo-lhes a esperança. Cuma pode até roubar o dinheiro que deveria servir a melhora dos serviços públicos de saúde e geração de emprego e renda, para que as famílias permaneçam unidas e com saúde, mas o que ele não pode é roubar a esperança dos pobres itabunenses.

23 de janeiro de 2019

OS ARRUMADINHOS DOS VEREADORES SÓ BENEFICIAM ELES

Cuma quer sempre fazer da Câmara, sua
"Cama de gato" contra o povo de Itabuna!
Ao menos no papel, a função é nobre. A Câmara de Vereadores deve fiscalizar o Executivo, discutir leis e as demandas da cidade. Mas, no dia a dia do Legislativo municipal, que começa os trabalhos na segunda-feira, deverão prevalecer mesmo os projetos pessoais, fruto de velhas práticas políticas e estruturas de poder. Pelo menos metade dos 21 vereadores escolhidos em 2016 tem, ou é vinculada a conveniências desassociadas das demandas populares. Nesse grupo, estão aqueles dispostos a defender interesses religiosos, partidárias, sindicais e de áreas dominadas por lideranças venais, além dos vereadores decididos a atender à orientação dos seus padrinhos políticos, como governador, prefeito, secretários de governo, ou mesmo dos babalorixás, padres e pastores. O perfil da Câmara, com forte predomínio da bancada assistencialista e de grupos tradicionais de poder, afeta a capacidade da Casa de interferir nas discussões que, de fato, serão importantes para a cidade nos próximos anos. As estruturas que garantiram a eleição de boa parte dos vereadores falarão mais alto, limitando o interesse da Câmara de participar do debate sobre assuntos gerais do município. Esse perfil da Câmara revela o predomínio de vereadores que se orientam por fisiologismo, clientelismo e paroquialismos. Por conta disso, as discussões estarão prejudicadas. A Câmara abdicará de tematizar assuntos importantes para a cidade, para se preocupar mais com a manutenção das suas estruturas de poder. Para o Executivo, pode ser muito bom, porque o seu poder sobre a Casa aumenta. Mas, para a cidade como um todo, certamente isso não é bom.

HÁ ESPERTALHÕES QUE SE DISFARÇAM DE BOBOS

Cuma é um espertalhão se fingindo de bobo pra enganar o povo!
Ninguém está mais apto para mentir, que o político. Pouca gente usa tanto a mente, para agir, indecentemente, quanto o governante. E para tanto há que, inevitavelmente, existir quem se submeta à condição de mentecapto, pois "triste dos sabidos, se não fossem os bestas". Para cada espertalhão da política, ou do governo, devem existir milhares de mentecaptos. O mentecapto é capaz de ficar sentado quase sem se mexer por duas horas. Se perguntado por que não faz alguma coisa, responde: "Estou fazendo. Estou pensando." Ser mentecapto às vezes oferece um mundo de saída porque os espertos só se lembram de sair por meio da esperteza, e o mentecapto tem originalidade, espontaneamente lhe vem a idéia. O mentecapto tem oportunidade de ver coisas que os espertos não vêem. Os espertos estão sempre tão atentos às espertezas alheias que se descontraem diante dos mentecaptos, e estes os vêem como simples pessoas humanas. O mentecapto ganha utilidade e sabedoria para viver. O mentecapto nunca parece ter tido vez. No entanto, muitas vezes, o mentecapto é "o cara"! Há desvantagem, obviamente. Um mentecapto, por exemplo, confiou na palavra de um candidato, que prometeu coisas que não foram cumpridas e acabou se sentindo trapaceada. Mas, em contrapartida, a vantagem de ser mentecapto é ter boa-fé, não desconfiar, e portanto estar tranqüilo. Enquanto o esperto não dorme à noite com medo de ser ludibriado. O esperto vence com úlcera no estômago. O mentecapto não percebe que venceu. Aviso: não confundir mentecaptos com burros. Desvantagem: pode receber uma punhalada de quem menos espera. É uma das tristezas que o mentecapto não prevê. César terminou dizendo a célebre frase: "Até tu, Brutus?" Mentecapto não reclama. Em compensação, como exclama! O mentecapto é sempre tão simpático que há espertos que se fazem passar por mentecaptos. Ser mentecapto é uma criatividade e, como toda criação, é difícil. Por isso é que os espertos não conseguem passar por mentecaptos. Os espertos ganham dos outros. Em compensação os mentecaptos ganham a vida. Bem-aventurados os mentecaptos porque sabem sem que ninguém desconfie. Aliás não se importam que saibam que eles sabem. Há lugares que facilitam mais as pessoas serem mentecaptas (não confundir mentecapto com burro, com tolo, com fútil). Itabuna, por exemplo, facilita ser mentecapto. Ah, quantos perdem por não nascer em Itabuna! Mentecapto  tal qual o poeta, o pintor, ou o artesão... que põe vaca no espaço, voando por cima das casas. É quase impossível evitar excesso de amor que o mentecapto provoca. É que só o mentecapto é capaz de excesso de amor. E só o amor faz o mentecapto. Assim como existem aqueles que se metem em fria por absoluta falta de inteligência e de noção, existem aqueles espertos que sabem muito bem o que estão fazendo. E medem milimetricamente todas as consequencias. Roubam dinheiro público, fraudam licitações, superaturam contratos e tantas outras coisas, agindo como se fossem idiotas. Será que não sabem que um dia podem ser presos ou processados? Não só sabem, como estão preparados para, se e quando, isso acontecer. Tem explicações na ponta da língua e advogados, dezenas deles, no outro lado da linha. E conhecem todas as fragilidades, dubiedades e confusões da legislação brasileira. Até porque algumas das leis confusas, mal redigidas e dúbias foram feitas e aprovadas dessa forma por parentes e amigos seus, deputados e senadores. Eleitos pelo voto de idiotas e imbecis (nós todos), que acham que estão cumprindo seu dever cívico e ajudando a democracia. Os verdadeiros espertalhões, quando pegos, acabam mal. São presos, transferidos, demitidos, expostos à execração pública e, com sua inteligência escassa, em geral sempre metem os pés pelas mãos. Mas os falsos nunca se dão mal. São profissionais. É mais fácil que se dê mal quem os denuncia e pensa estar prestando um serviço à sociedade. Porque o denunciante não tem como saber quem indicou quem, quem deve o que a quem ou quem come quem. Os espertalhões, sempre têm as costas quentes e sempre têm o rabo de gente“importante bem preso. Por isso, nunca se apertam. Pra nós, resta a náusea causada pelo gosto amargo da impunidade e da impotência.

EDUCAÇÃO: NIL É HOJE O QUE FOI ANORINA ONTEM

Ao exonerar Anorina e a substituir por Nilmecy,
Cuma somente "trocou seis por meia dúzia"!
A professora Anorina Smith Lima foi exonerada no início de junho do ano passado, do cargo de Secretária Municipal de Educação, pelo destrambelhado prefeito Fernando Gomes (Cuma) e substituída pela professora Nilmecy Gonçalves (Nil). Mas não é isso o que parece. O que é de fato, nem sempre é de direito. De direito Nil é a secretária, mas de fato, parece que não houve mudança no comando da pasta. A secretaria continua fechando escolas; professores permanecem com atrasos e achatamentos salariais; os problemas do transporte escolar perduram; a evasão escola não cessa; a educação na zona rural é fictícia e a secretaria permanece sendo "cabide de emprego", para parasitas aderentes do alcaide e seus parentes. Mas, venhamos e convenhamos, há também de se reconhecer, que, nem Anorina e nem Nil, podem ser culpadas pelas negligências e mazelas no setor. Embora sejam responsáveis. Elas apenas significam na escalada da estrutura, o primeiro degrau de uma escada usada de forma ousada e abusada, por quem manda e desmanda nas ordens e desordem de um governo acéfalo, corrupto e inútil. Saiu Anorina, entrou Nil e se esta sair, outras virão e a avacalhação de Cuma permanecerá, fazendo a (educação) vaca ir pro brejo. 

22 de janeiro de 2019

NÃO É CONDUTA ÉTICA SER PETISTA HOJE

Ainda há quem acredita que o PT não seja uma Máfia!
O petismo hoje, em um país democrático ainda que imperfeitamente, como o Brasil, é uma patologia. Quem o defende é portador de um desvio, uma neurose. Os petistas são tão alienados, que sequer admitem como verdade a farta documentação e delações de ícones da história do PT, sobre a quadrilha de gatunos em que se transformou o partido: impregnados pela hipnotização ideológica do partido, preferiam suas crenças aos fatos: o PT no poder se fez organização criminosa. Passei a ver os petista com menos indulgência: só um fanatismo político poderia explicar sua fuga da realidade. O PT não conseguiu esconder suas mazelas e contradições ideológicas. Com o passar do tempo as coisas se tornaram mais claras. A internet tornava difícil a guarda de segredos e todos passaram a ter notícias dos roubos que as cúpulas petistas impunham aos pobres e trabalhadores brasileiros, enquanto, sem exceção, esses "esquedistas" viviam em um luxo maior que o dos “malditos direitistas”. Lula nunca foi um esquerdista no sentido mais amplo da palavra. Por tudo o que se viu, o ex-presidente não cultiva (e talvez nem conheça com um mínimo de profundidade) qualquer crença política. Cultiva, sim, um desejo desinibido de poder, que se revelou em dois extremos: um, o das concessões exageradas ao pior capitalismo, aquele que despreza a concorrência e a competência, quer favores do Estado e se acumplicia na corrupção; outro o aqui, sim, das “esquerdas revolucionárias”, que receberam em seu governo carta branca para operar nas Relações Exteriores e na Justiça, com os resultados conhecidos: alinhamento da diplomacia brasileira a ditaduras, desvio de nossos recursos para essas ditaduras em volumes enormes, tentativa de amordaçar a imprensa, desarmamento da sociedade, implantação do “politicamente correto” que protegeu bandidos, desestimulou as polícias, financiou movimentos marginais como o MST, tentou desmoralizar as Forças Armadas e enfraquecer a coesão familiar através das políticas sociais e educacionais visivelmente marxistas. E diante destes fatos, ainda são muitos os brasileiros, que ousam defender essa quadrilha de ladrões em que se transformou o PT. Por isso minha plena convicção, que todo petista é na verdade, portador de um desvio, uma neurose e tão alienado, que chega a ser capaz de participar de lançamento de um livro mentiroso do corrupto Zé Dirceu, em Ilhéus, e aos gritos de “Dirceu guerreiro do povo brasileiro” e “Lula Livre”, revelar que não é somente jumento que relincha!

O MAL TEM QUE SER CORTADO PELA RAIZ

Para evitar corrupção, basta não vender voto para ladrão!
Não é segredo para ninguém, que o prefeito Fernando Gomes (Cuma) é atualmente, um dos homens mais ricos do sul da Bahia. Mas todo mundo sabe, que há umas três décadas, Cuma era um homem muito pobre e trabalhava como vaqueiro numa fazendo do falecido deputado estadual, Paulo Nunes, que depois se tornou uma das suas muitas propriedades. Mas Cuma nunca herdou fortunas, não ganhou na Mega Sena e nem teve renda lícita compatível com sua gigantesca e súbita prosperidade. Então, o que fez ele ser tão rico, a ponto de se vangloriar possuir uma fazenda que custa mais de um bilhão de reais? Salário de prefeito e deputado federal, não seria suficiente para torná-lo bilionário! Portanto, somente corrupção é explicação para Cuma está muito rico. É óbvio que a realidade vigente de combate a impunidade, não vislumbra nenhuma perspectivas de Cuma ter que justificar seu enriquecimento para as autoridades judiciais e policiais. Instituições como Ministério Público, Tribunal de Constas dos Municípios e Receita Federal parecem nem existir para evitar que políticos e governantes ostentem tanto riqueza, sem explicarem justificativas de suas origem lícitas. Portanto, só resta para  a população, a alternativa para evitar que bandidos do colarinho branco sejam eleitos e assim dominem os recursos públicos. Quando a maioria do eleitorado tiver consciência que elege corruptos quando vende o voto, sobrará recursos para que todos tenham melhores condições de serviços públicos de saúde, educação, segurança, infra-estrutura, assistência social e garantias de futuro promissor para a juventude! Não vender votos significa "cortar o mal da corrupção pela raiz"!

RUI DESTRÓI EDUCAÇÃO PARA SOBRAR DINHEIRO PRO ESTADO

Rui arruína escolas, para o Estado ter mais dinheiro!
A Secretaria da Educação da Bahia anunciou o fechamento de algumas escolas estaduais do ensino fundamental. Itabuna, Salvador, Feira de Santana, estão entre outras cidades, que terão unidades afetadas. Ainda não há o número exato de quantas escolas serão fechadas. Algumas delas passarão a ser responsabilidade das prefeituras, como prevê as Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Segundo o governador Rui Costa (PT), as mudanças fazem parte de um reordenamento da rede. Os alunos das unidades que já foram comunicadas estão apreensivos. O vereador de Itabuna, Babá Cearense (PHS), está preocupado com as consequências do plano. Além da violência provocada pela guerra de facções criminosas, com estudantes levados para uma escola em um bairro dominado por uma facção rival àquela que está em sua comunidade, também há os custos com transporte e segundo o parlamentar, as questões sociais integram o rol de transtornos que preocupam pais de estudantes. Em Itabuna, está na "Lista negra do governador", o Colégio Estadual Sesquicentenário (Ciso), que completou 50 anos em 2018 e sempre se destacou pela estrutura esportiva. Professores e alunos foram comunicados no início de novembro sobre o fechamento e transferência dos estudantes para outras unidades. O Ciso já formou atletas que se destacam em competições nacionais e internacionais. Uma delas é a nadadora Ísis Rosário, que integra a seleção brasileira e foi formada no colégio. Em 2017, ela ganhou o Sul-Americano de Natação, realizado na Colômbia. Os Sindicato dos Professores do Estado e de Itabuna, discordam das mudanças estimadas pelo governo e não há quem duvida de que a estratégia do governador Rui Costa, se restrinja a economizar recursos para que a gestão tenha mais dinheiro para gastar com propaganda enganosa e contratações de cabos eleitorais. Se este for um fato, perde a Educação e ganham o crime e a estupidez humana!

21 de janeiro de 2019

JUVENAL NÃO É MAIS DIRETOR DA CEPLAC

Juvenal acordou na sexta com sua exoneração da Ceplac
O Ministro da Casa Civil do governo Bolsonaro, Onyx Lorenzoni, fez ser publicado no Diário Oficial da União, da última sexta-feira (18), a exoneração de Juvenal Manart Cunha do Cargo de Diretor do Departamento da Comissão Executiva do Plano da Lavoura Cacacaueira (Ceplac) e este fato está condicionado a nomeação do seu substituto, imediatamente. Portanto, a qualquer momento haverá decisão sobre quem será o próximo diretor geral da Ceplac e os nome se restringe ao agricultor Guilherme Galvão e o ex-prefeito de Buerarema, Orlando Filho. Ainda existem nomes sendo sondados pela Ministra da Agricultura, Tereza Cristina e eles são do Pará e Espírito Santo. Mas os baianos são os favoritos nessa concorrência. No último dia 1º de janeiro, o presidente Jair Bolsonaro assinou a Medida Provisória 870 que determina o retorno da Ceplac "como órgão singular autônomo", com novas funções e cargos na sua estrutura. E, por extensão, fortalecer a implantação de sistemas agroflorestais, que vão garantir a sustentabilidade futura da lavoura cacaueira. No decreto nº 9.667, foram criados cinco novos cargos, vinculados à Diretoria, em Brasília, que vão cuidar, exclusivamente, dos projetos e parcerias. A Nova Ceplac foi mantida como órgão singular, porém com um viés mais voltado para a pesquisa e extensão por meio de projetos e parcerias. Com autonomia de gestão, o novo diretor da entidade poderá viabilizar a revitalização da economia cacaueira e o sul da Bahia deverá ter retomada sua trajetória de desenvolvimento e ressarcimento pelos prejuízos provocados pelo crime da vassoura de bruxa perpetrado por bandidos infiltrados no quadro de servidores da Ceplac. Alguns desses criminosos, como o ex-deputado Geraldo Simões (Cabeça de Pitu), permanecem como servidores federais e impunes.

A PIZZA AINDA ASSA NO CASO DA BIOSANEAR

A maioria da Câmara ignora mazelas de Cuma com a Biosanear
São fortes os indícios de superfaturamento, pagamentos de propinas e corrupção, envolvendo o milionário contrato da prefeitura de Itabuna (mais de dois milhões de reais por mês), com a empresa de limpeza Biosanear. Entre eles está o fato do prefeito Fernando Gomes (Cuma), pagar o triplo do que era pago para este mesmo serviço e empresa, no período da administração do seu antecessor, Vane do Renascer e o dobro do que é pago pelo prefeito, Mário Alexandre (Marão), para o mesmo serviço realizado em Ilhéus. Estes fatos resultaram no início de abril do ano passado, em tentativa fracassada, de vereadores criarem uma Comissão Especial de Inquérito (CEI), que teria o objetivo de apurar denúncia no contrato da coleta de lixo na cidade. A CEI foi protocolada pelo vereador Enderson Guinho (PDT) e para ser criada necessitava de 11 votos, mas por 9 a 7 a CEI foi rejeitada. Votaram contra as investigações do contrato de Cuma com a empresa Biosanear, os vereadores Júnior Brandão (PT), Ricardo Xavier (PPS), Antonio Cavalcante (MDB), Milton Gramacho (PRTB), Beto Dourado (PSDB), Ronaldão (PMN), Zico (PTC), Alex da Oficina (PTC) e Robinho (PP). Como a maioria dos vereadores está contrária a CEI do Lixo, só resta para elucidação dos indícios de superfaturamento, pagamentos de propinas e corrupção, envolvendo Cuma e a Biosanear, o despertar do Ministério Público, que neste contexto, permanece inerte e fictício!

O ELEITOR NO ANTES E DEPOIS DA ELEIÇÃO

Seria muito bom se os eleitores fossem tratados tão bem
depois das eleições, como são mimados numa campanha
Houve um tempo no qual os homens tinham somente uma cara e uma só palavra. Esses tempos já não existem e a canalhice prevalece, principalmente, nas relações entre eleitores e candidatos. Não posso aceitar as duas caras dos políticos, sobretudo dos nossos exemplos execráveis de homens públicos, verdadeiros abutres da generosidade e boa vontade da sociedade e inimigos da decência, seriedade e honestidade na aplicação do dinheiro público. Mas também não podemos deixar de ressaltar, a vigarice da maioria dos eleitores. Uns são consequências dos outros. Existem os políticos ruins, porque compram votos de eleitores piores, ou tão ruins quanto eles. Chegamos, infelizmente, a um fato concreto: os políticos,  via de regra, têm duas ou mais caras e não merecem a nossa confiança. Mas é bom que não esqueçamos, que eles são consequências de causas de peleguismo de quem os elegem. Mesmo os eleitores venais acabam sofrendo os efeitos do mercantilismo de uma eleição. Eles são tratados como reis na campanha e depois são desdenhados pelos políticos eleitos com seus envolvimentos pagos nas candidaturas. Os políticos ruins tratam bem o povo, somente quando precisam de apoios e votos. Depois de eleitos, diplomados e empossados, somem e ainda dizem que não devem nada pra ninguém, pois já pagaram pelo voto. Basta ver o que acontece em Itabuna e saber a causa de muitas pessoas estarem reclamando da maioria dos vereadores e do prefeito. As insatisfações nunca são relacionadas aos problemas de gestão e sim de bolsos vazios deles!

JOZIMAR NA IMINÊNCIA DA DISPENSA

Jozimar deve ser o próximo secretário de Saúde
a receber de Cuma, um "chute no traseiro"
Já no começo do terceiro ano do seu quinto mandato, o malfadado governo do prefeito Fernando Gomes (Cuma), está no seu quinto secretário municipal de saúde. A saga dessa instabilidade teve início com Victor Lavinsky, que em menos de cinco meses de gestão, acabou substituído por Lísias Miranda, que chegou a permanecer um ano no cargo e sucumbiu às intempéries da conduta desvairada de Cuma. Lísias acabou sendo sucedida por Deivis Guimarães, que também não esquentou muito a poltrona de secretário e logo houve a nomeação do jovem médico, Isaac Nery. Ele também foi exonerado e em seu lugar, Cuma nomeou Jozimar Salles de Aguiar e este já está no cargo a impressionantes cinco meses. Mas rumores sinalizam perspectivas dele também ser exonerado a qualquer momento. O motivo está na insatisfação do prefeito, com a forma lenta com que Jozimar administra a secretaria. Ele assumiu com promessa de que tiraria a saúde de Itabuna da UTI e o que parecia estar doente no setor, dá sinais de condições moribundas. Sua promessa só foi comprida, mas não cumprida. Está tão imprestável e incompetente quanto seus antecessores. Itabuna é um pólo de média e alta complexidade. E recebe milhares de pacientes de centenas de outros município. Isto gera mais dificuldades, pois os recursos são insuficientes. Fatos que se agravam com a desqualificação do seu gerenciamento. Mas, sem querer nos contradizer, até flexibilizamos para reconhecer que Jozimar esteja travando uma enorme batalha para cumprir o compromisso. Embora ele esbarre nos entraves, que resultaram nas saídas de todos seus antecessores e mesmo com Itabuna possuindo uma rede com duas maternidades e dois hospitais, àqueles que precisavam de assistência médica, sempre se deparam com obstáculos terríveis em suas buscas de tratamento médico. Faltam médicos, equipamentos, medicamentos e boa parte dos graúdos recursos são rateados entre os “donos” das clínicas particulares. Outro problema enfrentado por Jozimar, é o cabide de emprego na pasta e a existência de coordenadores e diretores desqualificados e sem nenhuma serventia para atuar em sua assessoria técnica. Os Postos não atendem as demandas de pacientes, que impacientes acabam desistindo de buscar socorro na rede público e muitos até recorrem a outras cidades e estados, para terem atendimentos que não conseguem em Itabuna. Ele também enfrenta imposições e ingerências no controle de setores de recursos humanos e finanças da pasta. Este fato submete Jozimar à condição de "décima sexta pessoa depois de ninguém" num cargo em que ele é quem deve "dar as cartas do jogo", mandando e desmandando em suas decisões gerenciais. Jozimar está com prazo de validade vencido como secretário de saúde, num governo em avançado estado de putrefação!

20 de janeiro de 2019

O PODER NA CEPLAC ENTRE ORLANDO E GUILHERME

A disputa está explosiva pela comando da Ceplac e envolve
dois fortes "pesos pesados" do 'bolsonarismo" sulbaiano!
Há uma luta intensa nos bastidores dos gabinetes do vice-presidente da república, General Hamilton Mourão e dos deputados federais Elmar Nascimento (DEM) e Dayane Pimentel (PSL), pela nomeação do Diretor Geral da Ceplac. No ringue principal, a batalha é travada entre o cacauicultor Guilherme Galvão e o ex-prefeito de Buerarema, Orlando Filho. Ambos atuaram na campanha do então presidenciável, Jair Bolsonaro (PSL). E alguém sairá nocauteado dessa disputa. Guilherme Galvão, é produtor rural e ex-capitão do Exército, pertencente ao "núcleo duro" do General Mourão e pode assumir com "ordens superiores", para evitar que “ratos da esquerda”, permaneçam mandando e desmandando no órgão federal do sul da Bahia. Já Orlando Filho é nome preferido dos deputados Elmar e Dayane. E sua possível indicação tem chancela das direções partidárias do PSL da Bahia e de Itabuna. O ex-prefeito de Buerarema é funcionário de carreira da Ceplac e foi um dos primeiros líderes políticos do interior da Bahia a declarar apoio a Bolsonaro. Vale lembrar, que Bolsonaro venceu em Buerarema no primeiro e segundo turno. E Guilherme é o favorito de 100% dos militantes políticos da Direita e da Extrema-Direita, tendo sido candidato a deputado federal pelo PSL nas últimas eleições. Os dois candidatos travam um clássico entrevero nessa busca pelo comando da Ceplac e submetem à condição de constrangimento, o vice-presidente e dois deputados federais. Quem perder nessa guerra, acabará chamuscado. E quem vencer terá que ajudar o diretor a alavancar a revitalização do órgão, que está em condições deploráveis de moribundo.