Máscara

Camara

oi

oi

31 de março de 2019

CUMA RECLAMA DA FALTA DE RECURSOS, MAS NÃO LARGA O OSSO

Não há cachorrada maior, que Cuma esbravejar estar
cansado de ser prefeito e não querer largar o osso!
O prefeito de Itabuna, Fernando Gomes (Cuma), tem justificado as falhas de sua administração na falta de dinheiro. E não explica o paradeiro de mais de um bilhão de reais já arrecadados pela prefeitura, neste período em que está como prefeito, sem que a cidade possua uma só obra de valor superior a um milhão de reais e a cidade convivendo com problemas de toda ordem: ruas esburacadas e mal iluminadas, complicações de qualidade nos serviços de saúde, educação, assistência social, atrasos de pagamento nos salários dos servidores e fechamento de escolas e programas como Ei Mamãe e Combate ao Crack. Para todas as questões, a justificativa é uma só: "Itabuna não tem dinheiro"! "A prefeitura está falida", diz Cuma, que reclama até da decisão judicial que obriga a EMASA a deixar de cobrar os 70% de esgoto nas localidades onde não existe serviços de saneamento básico. Ele também esbraveja suas insatisfações de estar comandando uma prefeitura sem dinheiro e qu se arrepende de ter retornado a Itabuna, para voltar a ser prefeito da cidade. É óbvio que esta declaração não passa de "conversa pra boi dormir", pois enquanto a prefeitura fica pobre, ele enriquece cada vez mais rico. A riqeuza é só para ele e seus parentes e aderentes, pois seu próprio eleitorado que "estava comendo vidros, hoje nem vidros tem para comer"!

O OBSCURO DESTINO DO PV DE ITABUNA

A dúvida no PV, é se o partido fica com o pústula
Alfredo, ou voltará a ter respeito em Itabuna!
As perspectivas não são animadoras e promissoras para o Partido Verde em Itabuna. A tendência é do partido voltar a ficar sem representação na Câmara Municipal, pois seu único vereador na cidade, Manoel Júnior, não deverá concorrer a reeleição e seu primeiro suplente, Glebão, está de mala arrumada para embarcar no Partido Podemos. Em decorrência do partido está sob controle do mequetrefe e inexpressivo Alfredo Melo (que foi exonerado da Emasa, respondendo processo na Delegacia de Furtos e Roubo), são sombrias as perspectivas do PV arregimentar candidatos a vereador, em quantidade e votos, que o possibilitem atingir o coeciente eleitoral necessário para eleger um vereador. Portanto, o PV está fadado ao fracasso nas próximas eleições em Itabuna e nada será animador para a imatura legenda, enquanto o partido estiver sob controle do pústula Alfredo. E a dúvida reside nas decisões que deverão ser tomadas pela direção estadual do partido. Ou eles ficam com Alfredo no PV, ou o Partido Verde voltará a  ser forte em Itabuna!

30 de março de 2019

1964: O BRASIL SALVO DA DITADURA COMUNISTA

No Brasil, os guerrilheiros chegaram ao poder via voto democrático
e em Cuba, China, Coreia do Norte...? - Estão todos embaixo da terra!
A terceira lei de Newton diz: “a toda ação se opõe sempre uma igual reação”. Da física para o social, isso é como “doce na boca” da esquerda remanescente e latente que há tempo tenta transformar o Brasil numa grande nação comunista. E neste mês de abril, quando os vencidos daquela época comemoram o “governo militar” como “heróis vencidos”, justificando-se de que a “reação” foi deles, e que a história deveria ser outra, e aos seus olhos, melhor para todos. O que duvido muito, pelos exemplos que eles mesmos dão ao Brasil contemporâneo, por estarem no poder, e as mazelas históricas continuam, apenas difusas em todos os segmentos da sociedade. Pois para mim, a legítima “reação” foi dos militares diante de uma eminente “ditadura comunista”, aos moldes de Cuba. Não podemos negar os benefícios sociais e de infraestrutura que os governos militares trouxeram para o país, que agiram no momento certo evitando o risco do Brasil ser entregue por João Goulart de “mão beijada” às forças militares comunistas de Cuba, China e União Soviética. Devemos acordar para a realidade, o Brasil hoje é melhor do que poderia ser se os comunistas tomassem o poder ao modelo de Cuba e seus aliados na época. Vejam o que é Cuba hoje!? No Brasil, os guerrilheiros chegaram ao poder via voto democrático, e em Cuba? Aconteceu oportunidade de opositores do ditador Fidel Castro chegarem ao poder? Estão todos embaixo da terra! Percebo a intenção dos velhos esquerdistas anacrônicos que ainda não aterrissaram de seus vôos utópicos frente à realidade dos fatos e tentam confundir os jovens alienados de hoje que não se informam em fontes fidedignas, nem perguntam a seus pais ou as pessoas mais velhas que eram cidadãos ordeiros na época, e ainda desfilam com camisas ostentando a foto de Che Guevara, um porco nojento e assassino. Houve, sim, excessos dos dois lados, e o “governo militar” se prolongou pela reação e resistência armada de anarquistas políticos que sequestravam, assaltavam, torturavam e matavam, e as ações se intensificaram na mesma proporção que o outro lado reagia. Porém, não foi tão radical assim. Prova disso é que os “terroristas ferozes” da época receberam anistia e estão todos hoje no poder usufruindo das benesses patrimoniais e de corrupções ao modelo capitalista e ainda dizendo: “façam o que mando, mas não façam o que faço”. Portando, quando pegaram a “chave do cofre”, mudaram suas ideologias perniciosas de “nivelar tudo por baixo” e tornaram-se acumuladores de bens e riquezas. O governo militar iniciado em 64 foi o “remédio amargo” que o Brasil precisava tomar naquela ocasião pela “ameaça comunista” evidente, e seria uma covardia das Forças Armadas se não tomassem uma atitude. Não defendo as Forças Armadas para governar, mas defendo como instrumento constitucional de intervir e inibir as safadezas de políticos bandidos e devolver o poder aos civis em pouco espaço de tempo, e deveria ter inclusive “status” de um poder institucional igual aos três já existentes e não ser submissa ao Executivo. Na época, as Forças Armadas entenderam que só tínhamos duas escolhas: ser tutelados pelos EUA, que ajudou os militares, ou sermos escravizados por três algozes juntos – Cuba, China e União Soviética, que poderiam ter até dividido nosso território entre si, como espólio de guerra. Ninguém explica o fato dos opositores ferrenhos do governo militar na época serem simpatizantes de “corpo e alma” da ditadura cubana de Fidel Castro, de onde receberam financiamento em dinheiro, treinamentos de guerrilhas com armas e explosivos, e orientação ideológica. Então se pergunta aos ativistas da época: Cuba seria um exemplo de economia e democracia a ser imitada? E com essa realidade cubana de hoje, teríamos o progresso que não podemos negar dos dias de hoje? O que Cuba representa hoje para o mundo e para seu povo? A história conta-nos que João Goulart dava preferência em viagens para países comunistas em expansão estreitando cada vez mais seus laços de amizade e sabe lá Deus o que mais… Exatamente como ocorre hoje com nossos atuais governantes… Graças aos militares, o Brasil se transformou naquela época num grande canteiro de obras, quando foram construídas as mais modernas e importantes hidrelétricas que até hoje sustentam nosso pátio energético e as indústrias de forma geral, do contrário estaríamos usando lamparinas. Foram feitas estradas para a integração do território brasileiro, portos, aeroportos, indústrias aeronáuticas e navais, Petrobrás, etc. E quanto à dívida externa para esses investimentos, que muitos a alegam como negativo, só consegue empréstimo quem tem crédito, portando o Brasil era confiável, e graças a esses investimentos firmes em longo prazo, geraram divisas para se pagar essas dívidas. E a violência social da bandidagem comum era praticamente zero, pois hoje no Brasil por inoperância desses últimos governos morrem mais brasileiros honestos e trabalhadores vítimas da violência generalizada do que em qualquer guerra sangrenta em qualquer parte do mundo. Não às torturas e ditaduras de direita, nem de esquerda! Como muitos queriam.

O EXPURGO DE BENITO NO PTB DE ITABUNA

Benito e seu "tiro pela culatra", ao desfiliar Azevedo e Charliane!
O presidente regional do PTB da Bahia, Benito Gama, está muito aborrecido com as duas principais lideranças petebistas de Itabuna e este fato decorre dos seus correligionários sulbaianos, Capitão Azevedo e vereadora Charliane Souza não terem o apoiado para deputado federal nas eleições do ano passado. E ambos pretendem ser prefeituráveis no próximo ano. Mas Benito não permitirá que isto aconteça pelo PTB e não há nenhum segredo neste contexto. Este fato faz Azevedo por "a barba de molho" e Charliane "arrumar a mala". Eles deverão sair, ou serem expulsos do PTB. Azevedo e Charliane não estão unidos contra Benito e sairão do partido, para entrarem numa disputa acirrada pelo controle do DEM, onde só haverá espaço para um dos dois. Com a inevitável saída de Azevedo e Charliane do PTB, o partido ficará sob comando dos ex-vereadores Edson Dantas e Rui Porquinho, com tendência de naufragarem no mar revolto que será a disputa do próximo ano em Itabuna. Eles não conseguirão emplacar uma chapa majoritária competitiva e dificilmente manterá o partido com representação na Câmara Municipal. Se Azevedo conseguir a presidência do DEM e por ele consolidar sua pretensão de se candidatar a prefeito, restará para Charliane aceitar o convite para liderá a chapa majoritária do PSL. E o PTB será expurgado da Câmara, sob esperneios dos "enforcados" Benito Gama, Edson Dantas e Rui Porquinho! Quem viver, verá!

OS PREFEITURÁVEIS PROMISSORES EM ITABUNA

Mangabeira, Vane, Som e Azevedo, são os prefeituráveis
mais promissores na disputa para a eleição 2020 em Itabuna
Informações dos tempos atuais, revelam que uns 23 nomes estão expostos como prefeituráveis em Itabuna. Alguns são apenas propostas para propagação de ideologias e outros disputarão com objetivo de barganhar espaços políticos, partidários e governamentais. Outros são egocentristas e pretendem somente figurar como personagem midiático eleitoral. Mas há quem concorra com objetivo de vencer e neste contexto, existem os utopistas, que profundamente acreditam que, com suas limitações de pouco mais de 600 a 2 mil votos, conseguirão os 40 a 60 mil votos necessários para serem vitoriosos. Mas há como "separar o joio do trigo" entre devaneadores e promissores. É óbvio que não nos furtaríamos de também darmos nosso pitaco, sobre aqueles que avaliamos como auspiciosos concorrentes. E assim julgamos que, atualmente, o médico Antonio Mangabeira (PDT), é franco favorito na disputa. Embora os prefeituráveis que lideraram mais de 90% das últimas eleições, acabaram sendo derrotados por candidatos que estavam em segunda e terceira colocações. O Capitão Azevedo (PTB) só se tornará forte postulante, se obtiver apoio ostensivo do prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), ou, paradoxalmente, do governador Rui Costa (PT). Vane do Renascer (PRB), não deverá amedrontar os concorrentes, caso seja candidato sem apoio do petismo e comunismo. E Dinailson Oliveira (Sem partido), depende do desempenho e engajamento em sua campanha do tio prefeito Fernando Gomes (Cuma). Fora deste contexto, é contar com a bizarrice da política e rebeldia do eleitorado, para azarrões serem o desfecho de um enredo inusitado e inimaginável hoje. Aí se agarram Edmilton Carneiro (Podemos), Charliane Souza (PTB), Professor Max (Psol), Ronaldo Abude (Novo), Pastor Elias Fernandes (PTC), Lourival Vieira (PRB), Irland Correia (Rede), Jairo Araújo (PCdoB), Erick Ettinger (PP), Enderson Guinho (PSL - ?), Aldenes Meira (PSB) e Junior Brandão (PT). 

29 de março de 2019

O DESCOMPASSO DO BALAIO DE GATO DO PDT DE ITABUNA

Não falta "Lobo Mau" querendo comer a "Vovozinha" no PDT
O PDT de Itabuna está vivendo um momento desarmonioso, em que seus principais protagonistas se degradam em cima de areia movediça. É uma disputa sem perspectiva de empate, ou vitória para ambas as partes. Qualquer que seja o desfecho dessa muvuca, os perdedores serão o prefeiturável Antonio Mangabeira e o edil Enderson Guinho. O que agrava o rebuliço pedetista, são as lenham que jogam na fogueira e a falta de bombeiros para debelarem as chamas. O que não falta é claque para disseminar o "fogo amigo"! E correligionários são tratados como inimigos, sob a espreita de adversários sedentos de herdarem os tijolos de escombros alheios. Está faltando moderação para evitar que insatisfações resultem em xingamentos e achincalhamentos. Está sobrando intolerância cuja consequência é o desmantelamento de uma construção já em fase de conclusão. E nessa briga de gregos e troianos, os aplausos são apenas para o cavalo de Tróia. E este não é Guinho e nem Mangabeira! São os ratos que gargalham sobre o camarote da ópera-bufa a que está submetido o PDT de Itabuna. E só os pedetistas não enxergam o iceberg titânico, em sua estúpida rota de colisão! 

A JUSTIÇA NÃO TEM AJUDADO MUITO O COMBATE A VIOLÊNCIA CONTRA AS MULHERES

A Justiça em sido ineficaz no combate a violência doméstica!

Apesar dos avanços com a Lei Maria da Penha, a violência contra a mulher cresce, principalmente, diante de leis frouxas e da justiça lenta. O problema, na opinião de especialistas, agrava-se por conta da cultura machista. O caminho, segundo, eles é organizar ações conjuntas e mobilizar a própria mulher para passar a educar com mais consciência os filhos. As leis são frouxas, liberam o infrator muito rápido e dão a sensação de impunidade. Credito o aumento de casos de violência à cultura machista da sociedade e a ação lenta da Justiça. As medidas protetivas demoram a sair e, com ódio e machismo no coração, a barbárie é cometida. O problema reside no fato de o homem “se sentir dono da mulher”. O pensamento machista é de que “Não é minha e não será mais de ninguém”. Os homens violentos não aceitam ser descartados. Mas a mulher também precisa fazer a sua parte. Em casa, na educação dos filhos; na escola, como professoras, enfim, em todos os lugares a mulher precisa passar uma mensagem contra abusos. Há também a necessidade de ações conjuntas, envolvendo o poder público e a sociedade para combater a violência. Primeiro, tem que ter delegacia 24 horas, até mesmo porque a maioria dos crimes ocorre nos finais de semana e à noite. Não pode uma delegacia especial da mulher, demorar seis meses para realizar audiência contra agressores e isto é o que acontece, por exemplo, em Itabuna. Tem que ter ação de conscientização dentro de casa, das escolas e das igrejas. Um dos desafios é diminuir a influência de drogas e de álcool. Outro avanço é aprovar leis do tipo “botão do pânico”. O instrumento consiste em um dispositivo, com GPS, áudio e vídeo, para a mulher, com medida protetiva, acionar em caso de aproximação do agressor. Em Vitória, as mortes diminuíram em 40% após a implantação do programa.

28 de março de 2019

RATOS FAZEM ITABUNA RETROAGIR

No mundo da esperteza os ratos só voltam
à toca quando o queijo deixou de ser a isca.
Nossa cidade enfrenta infestação de camundongos, ratos de telhado e ratazanas. Cada espécie tem suas características próprias de reprodução e desenvolvimento desde as fases mais jovens até ficarem velhinhas de tanto roerem o tesouro público. Pois bem, no "Governo dos Ratos" os hábitos dos roedores do erário são parecidos com os de seus pares do mundo animal. Assim sendo, aqui o que manda não é Lei do "Mais Fortes", mas a Lei dos "Mais Aptos" a sobreviverem dilapidando o patrimônio público. Não obstante, a maioria dessas espécies, sobretudo as mais "espertas", estão soltas e impunemente roendo ambiciosamente os recursos públicos. Contanto, por conta disso, tem-se que elucidar de que forma essas espécies de ratos se proliferaram. Uma delas, muito eficiente em cinismo e traição, lidera o partido dos camundongos e comanda a ninhada desses dentuços, ratazanas, disfarçadas de camundongo, que diz representar os anseios dos roedores oprimidos, ou seja, é um baita ratasso de esquerda, cuja cabeça está repleta daquilo que pitu tem na cabeça. Também há um rato useiro e vezeiro em roer roupas, remédios, merendas e tudo o que encontra pela frente. Este rato octogenário rói e deixa sua ninhada roer. As ações desse ratão e seus ratinhos adestrados, vem causando um grande mal a cidade, ante o seu potencial lesivo à sociedade como um todo, fazendo com que o Poder Público tenha diminuída a sua capacidade de promover os investimentos que a sociedade tanto anseia, posto que parte destes valores acabam por ser usurpados por aqueles que deveriam preservá-lo. Este valor que é roído e corroído dos cofres públicos deixa de ser investido na educação, na saúde, no saneamento básico, no transporte público, nas obras para o bem comum, na cultura, até na capacidade do próprio ente público de pagar melhor os seus funcionários, entre outros danos causados à sociedade. Esses ratos provocam tanta bagunça na cidade, que não há que acredite no simplório provérbio popular, que diz: "Existe uma luz no final do túnel".

O IMPORTANTE É NUNCA DESISTIR DE LUTAR

Insista, persista e nunca desista!
Tem gente que luta em busca do tratamento igualitário. Outras que lutam pelo filho prematuro. Ainda tem aquelas que lutam com todas as forças em busca de uma vaga no mercado de trabalho ou na conquista de um grande amor. O que seria de nós sem uma luta para travar? Independente da luta é ela que nos incentiva a sair da cama todos os dias. Mas, nem sempre o mundo é um lugar convidativo e as pessoas nem sempre são meigas, puras e confiáveis. As circunstâncias também podem colaborar com a luta como atrapalhar bastante. Não basta querer com todas as forças possíveis. É preciso se concentrar no desafio e esquecer a dor das topadas nas pedras pelo caminho. Imagina fazer por uma semana? Por dois anos? E por 20 anos? O cansaço é inevitável. Mas, o prematuro vai crescer. O emprego vai ocorrer também. Pode até não ser o que você almejava, mas vai rolar. E quanto o amor, ele vai estar onde menos você esperar. E quando acontecer vai compensar todo sofrimento daquele caminho cheio de pedras e espinhos. Vai ser mágico. Estar no ápice é sensacional. Quando não, é mais fácil você lidar com coisas pequenas. Afinal um caminho aberto, dificilmente será fechado. O aprendizado obtido junto com a experiência é algo que irão te deixar. Não estar no topo é melhor ainda. Seu corpo descansa, o foco nas pequenas coisas aumenta. O problema agora é que você já sabe como se portar como gente grande. A principal indagação agora é: como viver diante de tanta mediocridade? Para uns, a força que se esvaiu percorrendo o caminho vai voltar no instante que você atingir seu objetivo. Para outros, o choro é forma de expressar o turbilhão de emoções. No lugar da força que incentiva a sair da cama, está um vazio. Até achar outro motivo para levantar todos os dias, o corpo e mente sentem. O que resta saber é se você quer de fato se doar tanto novamente. Hoje tenho lá minhas dúvidas. E o amanhã? A Deus pertence, porque eu não tenho planos.

27 de março de 2019

NÃO HÁ MAIS COMO SER APENAS UM "POSTE" NA ESCOLA

Nunca se fecharam tantas escolas municipais em Itabuna,
quanto nos governos de Vane do Renascer e o atual de Cuma
Sou comunicador e há bastante tempo venho observando as práticas docentes na escola contemporânea. Hoje pela manhã chamou-me a atenção um termo utilizado por um colega radialista em um programa matinal: assistir aula. Essa expressão não mais deveria ser utilizada nos tempos modernos, pois é advinda de práticas docentes antigas onde o professor era o detentor de todo o conhecimento e, o aluno, mero expectador. Daí o termo “assistir aula”. O professor planejava aulas expositivas, utilizava-as em diferentes turmas de alunos desconsiderando suas particularidades e possíveis questionamentos ou imprevistos. Os planejamentos eram guardados como tesouros junto a modelos de atividades objetivando facilitar a vida do professor nos anos subsequentes. Esse equívoco foi prática comum durante um longo período nas escolas. Comparemos essas aulas agora a uma ida ao cinema: sabemos o nome do filme (disciplina); temos noção do enredo (conteúdo); podemos gostar ou não, porém jamais nos será permitido fazer qualquer alteração no desenrolar e no desfecho da história. Nos resta apenas a opção de assisti-lo até o final ou desistir antes do fim. Assim ficava caracterizado o papel do aluno naquela época: mero expectador. Mas, diante de um mundo globalizado em que as informações chegam com rapidez e em quantidades surpreendentes e onde nenhum setor cresceu tanto como o da comunicação, inevitavelmente, a escola também mudou. O aluno agora deve ser o protagonista de sua aprendizagem e, o professor, um mediador do conhecimento. Hoje, ele não “assiste aula”, mas, sim, participa ativamente dela buscando e trocando conhecimentos, construindo conceitos por meio da vivência, da pesquisa. Com isso o desenrolar e o desfecho dessa história não é tão previsível pois tudo pode ser questionado, ampliado, compartilhado e construído por meio das relações e das interações. Ou pelo menos, deveria ser...

XAVIER NÃO PODE "CUMALAR"

Xavier não pode se submeter à condição de "cumalado"!
Se para fazer o prefeito Fernando Gomes “soltar” mais VERBAS para a Câmara Municipal, ele exigisse que seu presidente, Ricardo Xavier (PPS), convencesse a maioria dos vereadores sob sua liderança, “soltar” (conjugar) o VERBO “Cuma”, como seria que essa turma se expressaria para o alcaide? Creio que seria assim:

PRESENTE DO INDICATIVO
  eu cumalizo
  tu cumalizas
  ele cumaliza
  nós cumalizamos
  vós cumalafais
  eles cumalam

IMPERFEITO DO INDICATIVO
  eu cumalava
  tu cumalavas
  ele cumalava
  nós cumalávamos
  vós cumaláveis
  eles cumalavam

PERFEITO DO INDICATIVO
  eu cumalei
  tu cumalaste
  ele cumala
  nós cumalamos
  vós cumalastes
  eles cumalaram

MAIS-QUE-PERFEITO DO INDICATIVO
  eu cumalara
  tu cumalaras
  ele cumalara
  nós cumaláramos
  vós cumaláreis
  eles cumalaram

FUTURO DO PRETÉRITO DO INDICATIVO
  eu cumalaria
  tu cumalarias
  ele cumalaria
  nós cumalaríamos
  vós cumalaríeis
  eles cumalariam
FUTURO DO PRESENTE DO INDICATIVO
  eu cumalarei
  tu cumalarás
  ele cumalará
  nós cumalaremos
  vós cumalareis
  eles cumalarão

PRESENTE DO SUBJUNTIVO
  que eu cumale
  que tu cumales
  que ele cumale
  que nós cumalemos
  que vós cumaleis
  que eles cumalem

IMPERFEITO DO SUBJUNTIVO
  se eu cumalasse
  se tu cumalasses
  se ele cumalasse
  se nós cumalássemos
  se vós cumalásseis
  se eles cumalassem

FUTURO DO SUBJUNTIVO
  quando eu cumalar
  quando tu cumalares
  quando ele cumalar
  quando nós cumalarmos
  quando vós cumalardes
  quando eles cumalarem

IMPERATIVO AFIRMATIVO
 cumala tu
 cumale ele
 cumalemos nós
 cumalai vós
 cumalem eles

IMPERATIVO NEGATIVO
  não cumales tu
  não cumale ele
  não cumalemos nós
  não cumaleis vós
  não cumalem eles

INFINITIVO PESSOAL
  por cumalar eu
  por cumalares tu
  por cumalar ele
  por cumalarmos nós
  por cumalardes vós
  por cumalarem eles

FORMAS NOMINAIS:
  infinitivo: cumalar
  gerúndio: cumalando
  particípio: cumalado

ITABUNA ESTÁ ENTRE CUMA, CUMANINHOS E CUMÕES

Cuma faz sua marreta cooptar e apavorar Itabuna!

O município de Itabuna está “no mato sem cachorro” e isto acontece, porque seu prefeito, Fernando Gomes (Cuma), manda e desmanda em quase todas as instituições organizadas da sociedade e suas lideranças. Não há na cidade muitas vozes clamando contra as mazelas que acontecem e que resultam numa prefeitura falida e sucateada. O povo de Itabuna assiste todos os dias, políticos graúdos sendo processados, condenados e presos. Nem ex-presidentes e ex-governadores, senadores e deputados são poupados. E entre os políticos enjaulados, muitos não praticaram nem metade do que já traquinou Cuma na prefeitura de Itabuna. Então porque a impunidade permanece o beneficiando? Talvez a resposta esteja em malas pretas para “deuses de togas”, cargos comissionados para parlamentares venais e risco de tiros para os rebeldes! O fato é que Cuma conta com a fome de verbas, de muitos “famintos”, que deveriam o fiscalizar, processar, condenar e prender!

25 de março de 2019

VIOLÊNCIA SEM CONTROLE EM ITABUNA

Governantes tornam Itabuna, insegura, asfixiante e tenebrosa!

A violência continua sem controle em Itabuna, que vive uma epidemia de roubo de celulares por assaltantes armados, sempre em dupla e usando motos, além de atentados e homicídios constantes. O mais recente aconteceu neste domingo, no Jardim Grapiúna. O alvo foi um grupo de jovens que voltava de uma festa. Luis Felipe de Oliveira, de 16 anos foi morto por três tiros. Cinco de seus amigos foram atingidos por balas: Hugo Ferreira dos Santos, 19 anos, foi atingido na perna direita, coxa e tórax; Fabio Alexandre de Jesus, 21 anos, ferido no ombro direito, nas pernas e nádegas. Luana Oliveira, 20 anos, um tiro de raspão no quadril; uma garota de 15 anos, atingida nas coxas e nádegas; e Jonatas Santos da Hora, 18 anos, baleado na perna direita. Segundo os médicos, a principio nenhum dos baleados corre risco de morte. As vítimas contaram às polícia que os agressores chegaram em um carro preto. Estre é o segundo ataque deste tipo no ano em Itabuna. No primeiro, no dia 17, sete pessoas foram feridas e uma morreu no bairro São Caetano. O ataque foi feito por um bandido usando moto. O grupo também voltava de uma festa. Além do ataque, Itabuna teve mais três tentativas. Às 23h54 do sábado, na Rua José Monstans, bairro Santo Antonio, dois bandidos em uma moto assaltaram e deram um tiro em Kevin William Cerqueira Santana, 19 anos. Ferido nas pernas, ele foi levado para o Hospital de Base. Às 00h29 do domingo, nos fundos do Motel Veneza, no bairro Jardim Alamar, Roberto de Jesus Santos, de 21 anos, foi atingido por dois disparos, um nas costelas e outro nos genitais. No mesmo dia, às 20h45, Santiago Agresolto Campos, de 18 anos, foi ferido na perna com três tiros (A Região).

24 de março de 2019

ITABUNA COM PREFEITO QUE ERA POBRE RICO E PREFEITURA QUE ERA RICA

Com Cuma sobra grana pra Biosanear, mas falta para a Saúde!
Antes de Fernando Gomes (Cuma) ser eleito e empossado para o primeiro dos cinco mandatos de prefeito de Itabuna, ele era apenas um simples e mal assalariado vaqueiro da fazenda do agricultor e deputado estadual Paulo Nunes, que era rico e morreu pobre. Não demorou muito e a fortuna de Cuma começou a ter contornos astronômicos e meteóricos. E a prefeitura que era muito rica, passou a ser muito pobre. E o que houve para o prefeito enriquecer e a prefeitura empobrecer? É óbvio que a resposta lógica está na corrupção. Somente a roubalheira do erário explica o governo não ter recursos para comprar ambulâncias, tratores e caçambas, enquanto o alcaide ostenta aumento do seu bilionário patrimônio privado, com aquisições de fazendas, mansões e carrões. E tudo isso diante dos olhos dos promotores públicos, magistrados, fiscais da Receita Federal, conselheiros do Tribunal de Contas dos Municípios e omissão dos membros da Câmara Municipal e do Conselho de Controle de Atividades Financeiras. Isto explica Itabuna ter deixado de ser a terceira cidade da Bahia, para está atualmente, na dramática e vergonhosa sétima posição entre os municípios baianos. Para agravar esta realidade, a orgia com o dinheiro público permanece silenciando parte da imprensa, cooptando vereadores e todos os demais que deveriam estar denunciando, fiscalizando, processando, condenando e prendendo Cuma. 

NÃO HÁ COMO SE ELEGER SEM MISTURAR ALHOS COM BUGALHOS

Mangabeira terá que "engolir sapos" para se eleger
Muitos cidadão honestos e bem intencionados concorrem em eleições com pretensão de demonstrar que é possível manter dignidade, coerência, ética e seriedade nas práticas públicas e políticas. Com convicção este é o perfil do médico Antonio Mangabeira (PDT). Ao concorrer como prefeiturável em 2016 em Itabuna, Mangabeira afirmava que rejeitava coligações e ajuntamentos com políticos tradicionais e que já tinham sido integrantes de governos passados, porque queria administrar sem os costumeiros vícios de indicações e ações de coligados negligentes, incompetentes e corruptos. Assim ele se candidatou sem querer contar como aliados os lideres Capitão Azevedo (PTB), Vane do Renascer (PRB), Augusto Castro (PSDB), Renato Costa (PSB), Linaldo Farias (PSC), entre outros. Mas hoje Mangabeira sabe que este isolamento não elege ninguém em Itabuna. Para se tornar prefeito, o médico terá que recorrer e se aliar aos "tubarões" do financiamento eleitoral; dinossauros de grupos políticos e alienados ideológicos, pois sem joio no trigo, a política permanecerá sendo indigesta para ele! E se faz necessário esse ajuntamento com aliados da "velha política", para empreender um jeito novo de fazer a prefeitura de Itabuna deixar de ser um antro de governantes corruptos, incompetentes e prejudiciais aos itabunenses. 

23 de março de 2019

A DUPLA QUE ESTÁ ENTERRANDO ITABUNA

Itabuna está moribunda sob as garras de aves
de rapinas de Cuma e seu sobrinho "Rasputin"!
Não é segredo pra ninguém, que a prefeitura de Itabuna está entregue aos mandos e desmandos de uma dupla de verdugos, que faz o povo itabunense "comer o pão que o diabo amassou"! O prefeito Fernando Gomes (Cuma) e seu sobrinho Diney Oliveira (Rasputin), são maestros de uma orquestra desafinada, mas que faz o povo "dançar"! Não me refiro a dança de passos, compassos e sim do fracasso do povo por está submetido a um governo cujos integrantes são acéfalos, descompromissados, desorganizados e parasitas. E toda orquestra ruim é regida por um maestro ruim! O agravante na ópera-bufa da prefeitura de Itabuna, é o fato de que a administração é conduzida por um prefeito mudo, cego e surdo, para as estripulias do sobrinho Rasputin, que o reduz à condição de fantoche e faz com que nada na prefeitura funcione sem seu amargo endosso. É Diney quem dita as regras e capitaneia a orquestra desafinada. Todos contratos, pagamentos, nomeações e exonerações, passam por seu escuso e sisudo crivo. É Diney quem manda e desmanda em tudo no governo de Cuma, que foi eleito sob a pecha de ser autoritário, mas cuja decrepitude o reduz à significância de boneco biruta em poltrona de gabinete de prefeito! E enquanto Rasputin submerge Cuma no lamaçal de uma gestão indigesta, Itabuna afunda no fracasso que abunda à prefeitura! 

LEÃO PRECISA DESPERTAR PARA OS ESPORTES, ARTE E CULTURA EM ITABUNA

O Leão deve despertar para que Itabuna não fique selvagem!
O Presidente da Fundação Itabunense de Cultura e Cidadania (FICC), Daniel Leão, deve acordar para o pesadelo a que estão submetidos o desporto, as artes e a cultura em Itabuna. Não dá para compreender explicações sobre sucateamento dos campos de vázeas, quadras esportivas e não funcionamento da Vila Olímpica e Estadio Itabunão. As atividades esportivas são fundamentais, para fazer a cidade sair do incômodo ranking de uma das mais violentas do pais. Crianças e jovens que praticam esportes, são amantes de aplausos e possuem consciência do vexame que são as vaias para quem comete crimes. O governo deve e pode contribuir para Itabuna voltar a contar com seus equipamentos e eventos esportivos. Está também sob responsabilidade de Daniel Leão, reativar projetos importantes para a juventude, como Vivart, Casas das Artes, Casa de Jorge Amado, Museu Casa Verde, Galeria de Arte Walter Moreira e festivais musicais, de dança e teatro. Crianças e jovens que se envolvem com artes e cultura, são imunes à cooptação de facções criminosas. O rugido do Leão em defesa de políticas públicas, para beneficiar a juventude itabunense, é importante para Itabuna ter paz e poder voltar a despertar, valorizar e descobrir crianças e jovens, que nos farão ter orgulho de vê-los brilharem e serem aplaudidos em seus espetáculos. Não dá para permanecermos vendo o Leão dormindo, diante do flagelo humanitário de jovens matando e morrendo, sem arte cultura e esportes em Itabuna!

22 de março de 2019

CUMA IMPLODE A RÁDIO DIFUSORA

A Rádio Difusora passará a bajular Cuma e omitir suas mazelas!
O prefeito de Itabuna, Fernando Gomes (Cuma), era pauta diária de críticas em quase todos os programas da Rádio Difusora, que ele havia vendido em 2012, para o empresário João Lourenço Botti e o político corrupto, Geraldo Simões (Cabeça de Pitu). Mas por não ter recebido do caloteiro Geraldo, o que lhe cabia na transação, Cuma não fez a transferência do nome do CNPJ da rádio, para João Botti, que acabou sendo o dono da emissora, sem seu registro de propriedade. E incomodado com as severas e sistemáticas criticas, que as mazelas em sua gestão, vinha sendo alvo cotidiano na emissora, Cuma cancelou o cadastro fiscal da rádio, que ficou impossibilitada de contrair contratos e receber pagamentos dos anúncios em seus programas. Estes fatos fizeram João Botti devolver a rádio para Cuma, que já revelou não ter interesse em ter a empresa de volta e isto tem causado o imbróglio, que resulta na incógnita do que será da Rádio Difusora, com João Botti e Cuma não a querendo e sem que apareça quem a queira e que possa ter poder de investimento, pois as dívidas da empresa superam as cifras dos 2 milhões de reais e a dissolvência está em litígio jurídico. Isto significa que a rádio está fictícia e ninguém sabe até quando permanecerá no ar. Mas é praticamente certo, que a rádio mudará de editorial e passará a defender o governo de Cuma. Tanto que perdeu hoje, seu programa de maior audiência: "SOS Difusora", que era apresentado pela radialista Jacqueline Mendes, que saiu dizendo: "é melhor ser radialista sem rádio, que apresentar programa de rádio para defender um prefeito que tantos problemas tem causado ao povo itabunense. Por saber que a Difusora está de volta ao controle de Fernando Gomes, prefiro sair para manter minha coerência e dignidade profissional". Eis aí uma demonstração de bom caráter, diante da truculência e do há de mais repugnante na política sulbaiana. E que merece de todos os itabunenses os aplausos e a convicção, de que Jacqueline Mendes é digna de permanecer como paradigma do que existe de melhor na ética, seriedade e honestidade entre os comunicadores, cidadãos e cidadãs de Itabuna. 

AUGUSTO CASTRO É PROVA DE QUE POLÍTICO QUANDO QUER FAZ

Ao garantir recursos para o CEMEPI, Augusto Castro
age com heroísmo para beneficiar crianças em Itabuna!
Mesmo não tendo reeleito nas eleições do ano passado, o ex-deputado estadual Augusto Castro (PSDB) cumpriu a promessa de conseguir recursos para manter o funcionamento do Centro Médico Pediátrico de Itabuna- Cemepi (antigo Ipepi). Através de emenda parlamentar impositiva, no valor de 400 mil reais, de autoria do ex-deputado federal Jutahy Magalhães aprovada em 2018, Augusto garante apoio para custeio do Cemepi. Nesta semana, Augusto foi comunicado que a prefeitura já foi autorizada a cadastrar para receber a verba e repassar para o Cemepi. Em recente conato com o blogueiro João Matheus, do blog Políticos do Sul da Bahia, Augusto Castro ressaltou que “Durante a campanha de 2018, sentimos da população, sobretudo mais carente de Itabuna, a preocupação sobre o fechamento do CEMEPI e, fizemos a promessa de buscar esse recurso. E independentemente do êxito da eleição fomos à Brasília logo após a eleição e conseguimos viabilizar esse recurso junto a Jutahy Magalhães”, concluiu Augusto. Este fato comprova a afirmação de que nem todos políticos são ingratos, ou abandonam seus eleitores após perderem eleições. Isto nos faz parabenizar o tucano por este comportamento digno de merecer nossos aplausos!

21 de março de 2019

NÃO FIQUE ESPERANDO PELA SORTE

O sucesso é ir de fracasso em fracasso sem perder entusiasmo!
Há algum tempo a estagiária de uma empresa vinha observando sua colega de trabalho. Tratava-se de pessoa de boa aparência, que se mostrava sempre solícita, delicada com todos e  rodeada de amigos. Seu esposo era rapaz honesto e digno, portador de bons valores morais. Em certa oportunidade, resolveu abordá-la e lhe disse: Eu a tenho observado, você ocupa um bom cargo na empresa, tem seu trabalho reconhecido, vive rodeada de amigos e tem um marido admirável. Você é uma pessoa de muita sorte. A moça silenciou por um instante, pensando intimamente quais palavras poderia escolher que melhor traduziriam o pensamento que lhe ocorria, sem que causasse má impressão. E, com a expressão meiga e o sorriso que sempre a acompanhava, respondeu: Não acredito que eu seja uma pessoa de sorte. Prefiro pensar que todas as coisas que mencionou foram conquistadas. Penso, que todo o trabalho que estamos executando, o cargo que exercemos, independente d a área que estamos atuando, é fruto de disciplina e dedicação. Também de esforço pessoal, estudo e persistência em aprendermos algo novo e em nos aprimorarmos. Então, não fique esperando pela sorte. Devemos trabalhar com vontade e disposição para conquistar o que desejamos para nós: saúde, amor, emprego, bem-estar e paz de consciência.

OPOSIÇÃO COM TRÊS DE CINCO

Babá considera inoportuno  três querer ser mais que cinco!
Existem vereadores de prantos e plantações. O que prantam, jogam a semente do "ouro de tolo", para aqueles que ficarão em prantos ao saberem que foram ludibriados, com promessas que não podem ser cumpridas e com o devaneio da "conversa pra boi dormir"! Talvez esta metáfora seja pertinente para descrever o que há de quimera na crença dos vereadores petebistas Charliane Sousa e Chicão, ao se submeterem ao comunista Jairo Araújo (PCdoB), na estapafúrdia formação de um bloco de oposição apenas com eles três. Não existe bloco político com somente três membros. A isto se dá o nome de tríade de um quinto. São cinco os parlamentares de oposição e consequentemente, o bloco deveria ter sido formado por cinco e não por apenas três vereadores. E conforme nos foi informado por Babá Cearense (PHS) e Enderson Guinho (PDT) nenhum dos dois foi convidado para integrar este "bloco de oposição" embora eles dois sejam de oposição!  Portanto, o que deve está havendo, é um racha no já diminuto grupo oposicionista na Câmara e esta é uma situação que constrange Babá e Guinho, pois fica parecendo que ambos não são mais parlamentares de oposição e que estão no bolso do prefeito Fernando Gomes (Cuma). Babá e Guinho não merecem esse "Fake News" de Charliane, Chicão e Jairo.

20 de março de 2019

O CUIDAR É O QUE MELHOR SE PODE FAZER À NATUREZA




O rio está transformado em esgoto à céu aberto em Itabuna!
A educação não é o único, mas certamente é um dos meios de atuação mais eficientes na sociedade. O sujeito instruído e educado está propício a ter consciência das condições materiais de existência. Ele pode exercitar a capacidade de decidir de modo organizado os melhores caminhos para a sustentabilidade da vida. O desconhecimento e distanciamento do homem e seu ambiente natural impedem o indivíduo de perceber que cada atitude ou ação humana corresponde a um impacto negativo ou positivo sobre o ambiente, seja ele natural ou construído. Não se sentindo como parte integrante do ambiente, o homem tende a não perceber os efeitos de suas atitudes, ou se percebe, não os avalia. É nesse contexto que se insere a Educação Ambiental, importante ferramenta para ajudar no debate ecológico e no aumento do número de pessoas envolvidas na prática da conservação e conscientização ambiental e do resgate dos valores humanos. Assim, ela pode ser considerada um processo permanente no qual os indivíduos e a comunidade tomam consciência do seu meio ambiente e adquirem conhecimentos, habilidades, experiências, valores e a determinação que os tornam capazes de agir, individual ou coletivamente na busca de soluções para os problemas ambientais presentes e futuros. A educação ambiental se tornou uma das prioridades na indústria e também em outros segmentos. O que se percebe é que, muito em breve, as empresas que não estiverem alinhadas com as tendências de sustentabilidade e metas que envolvem o meio ambiente e saúde humana ficarão de fora de incentivos, financiamentos e outras formas de apoio econômico. Não obstante, a educação ambiental necessita ir além do óbvio do que é discutido atualmente, quase sempre de forma superficial tanto nas empresas quanto nas mídias em geral. Um bom projeto socioambiental deve incentivar alterações progressivas (e drásticas) no estilo de vida de cada um e a mudança de comportamento individual por meio da informação só poderá ser alcançada por meio da mobilização conjunta. Apreciar o marketing verde nas mídias diversas é fácil, mas somente o esforço coletivo para reflexão e uma proposta clara de mudanças de curto, médio e longo prazo é que encaminhará a empresa e sociedade, de fato, rumo à sustentabilidade. Esses novos valores a serem construídos pela e para a sociedade contemporânea exigem a formulação de uma nova visão de mundo com a construção de novas formas de desenvolvimento e até mesmo de novas teorias sobre as relações ambientais de produção e reprodução social, etapas que somente podem ser alcançadas a partir da educação e da prática diária dos saberes socioambientais.



















































































































































































O PROBLEMA DO GOVERNO SÃO OS PARASITAS EM SUA ENTRANHA

Não há serviço público que prospere sob direção
de parentes e aderentes do prefeito e de vereadores!

Ser “Gestor Público” é muito diferente de ocupar um cargo público executivo. Algumas pessoas aceitam esses cargos sem o mínimo preparo e formação, não entendem da importância do exercício da liderança, dos aspectos da “governança corporativa”, da ética, com foco na missão, na visão e nos valores da organização. Na área privada o profissional só tem ascensão ao cargo de gestor, depois de muito se preparar. Além dos conhecimentos teóricos indispensáveis à função, o exercício da prática após ocupar diversos cargos que ajudaram em sua capacitação e trajetória. São poucos os gestores públicos ocupantes do alto escalão do governo, que se preparam na teoria e possuem currículo e bagagem de gestão. Alguns ingressam interessados em se vão ter carro com motorista, secretária, celular, serviço de cafezinho e algumas mordomias. Os salários dos principais cargos na área pública podem não ser tão atrativos quando comparados com os pagos na iniciativa privada, mas ao longo da história são muitos os exemplos de gestores que aceitaram o desafio de fazer a diferença na área pública. E foram muito bem sucedidos. Onde estão estes gestores públicos é fácil de identificar, é só conhecer o desempenho e os resultados alcançados por sua organização. Este profissional qualificado trabalha com metas, com indicadores, com referenciais comparativos, com evidência objetiva, com constância de propósitos, com fundamentos, com eficiência e eficácia. Os nossos governantes ao formar suas equipes deveriam ter a responsabilidade de selecionar e convidar profissionais qualificados para exercer a função de gestor público e alçar a sua gestão a outros patamares. A sociedade merece e o tempo da boquinha e da mordomia precisa ficar para trás.

SEREMOS MELHORES, QUANDO AMARMOS UNS AOS OUTROS

O amor ao próximo nos engrandece o espírito!

Segundo a ciência, as águias são aves de rapina, normalmente de grande porte, elas são também símbolos utilizados em contextos e culturas. Ela é vista pela simbologia grega ou cristã como símbolo da força, da grandeza e da majestade. Chama-se de águia o homem penetrante, astuto, superior em sapiência e que tem a habilidade de ver longe. Façamos uma minuciosa comparação entre a humanidade e as águias e então observaremos que há um sentido lógico em sermos imaginados como esses seres inestimáveis que expressam a sua beleza interior todos os dias dentre as montanhas e levam dentro de si a vocação para o alto e para o infinito. Há uma águia querendo fluir de dentro de cada um, cuja força está alicerçada na maior fonte de riquezas e amor, pois a grandeza de Deus quer atravessar as culturas e os sistemas que regem o universo, o amor real quer dominar o nosso coração e a nossa mente, para cada dia serem concretizados relacionamentos ou amizades sinceras, onde a esperança e a solidariedade são eternas. Onde há um relacionamento puro, existe a paz e a paz acompanha o sucesso de cada um de nós, ambos na área emocional ou espiritual do nosso ser. O homem águia, penetra no mais profundo sentimento, criando à sua volta a junção de princípios legais e morais, a fim de viver numa fortaleza de sabedoria e bem-estar, destruindo do meio social toda e qualquer obra de egocentrismo e hipocrisia. Seremos águias, quando abandonarmos o orgulho inflamado que mortifica a nossa imagem viva; quando concluirmos que existem filosofias vãs que apagam o livro da piedade e da misericórdia; quando as políticas governamentais não impedir que os filhos de Itabuna cresçam pela educação, respeito e pelo espírito de auto-estima ao contrário dos nascimentos entre os podres da corrupção e prostituição. Muito bons nos tornaremos, quando a partir deste instante ousarmos a sermos semelhantes a águia, que como qualquer outro animal tem seus períodos de renovação, tentando com suas forças alcançar o mais lindo voo. Devemos nos desprender das más lembranças e traumas psicológicos que causam danos terríveis à nossa consciência, para que continuemos a voar. Um voo de vitória. Somente quando livres do peso ruim do passado, poderemos aproveitar o resultado valioso que uma renovação sempre traz. Vamos seguir os conselhos de Jesus Cristo, que na sua inconfundível sabedoria entende os benefícios do amor e sempre nos instrui: “Amai uns aos outros”. Aprenda sobre a grandeza que muda, viva o amor!

19 de março de 2019

CUMA ESTÁ FECHANDO A RÁDIO DIFUSORA

Até quando Itabuna permanecerá perdendo com as marretadas
e perseguições do corrupto e truculento "prefeito" Cuma???
O prefeito de Itabuna, Fernando Gomes (Cuma), é useiro e vezeiros em agir com truculência contra seus adversários e seus métodos são venais e tirânicos. Quem ele não consegue cooptar, acaba sendo perseguido com a virulência e truculência implacável de um dos maiores déspotas do sul da Bahia. Desde o início deste seu ilegitimo quinto mandato, Cuma vem sofrendo oposição sistemática da Rádio Difusora e por sua vez, nunca deixou um só minuto, de tentar neutralizar e emissora. No início de 2012, houve uma negociação que resultou na mudança de direção da Rádio Difusora de Itabuna. Fernando Gomes (Cuma) a vendeu para uma sociedade envolvendo o empresário João Lourenço Botti e o ex-prefeito Geraldo Simões (Cabeça de Pitu). E já se sabia que essa transação comercial não seria promissora para uma das partes envolvidas. Imaginou-se que Cuma não receberia a parte que caberia a Geraldo; que Cuma não repassaria os documentos necessários para transferência de propriedade para os compradores e que João Butt seria vítima de um golpe dos indivíduos mais malandros e corruptos do sul da Bahia. Passados sete anos, a realidade atual mostra que Geraldo não pagou o que lhe cabia na negociação; que Cuma não transferiu legalmente a empresa para seus novos donos e que João Butt caiu no "conto do vigário". Por sua vez, Cuma cancelou o CNPJ da empresa, revoltado por não ter recebido a parte de Geraldo e como consequência a rádio está fictícia, assim como se fosse um paciente politraumatizado, em estágio de estado terminal, numa UTI de hospital sem médicos, medicamentos e energia. Estes fatos estão causando sérios problemas financeiros, que resultam em salários de funcionários atrasados, não pagamentos de contas de energia e água, entre outros compromissos inadiáveis, para manter a Rádio funcionando. A Rádio não pode legitimar contratos e nem receber proventos decorrentes dos seus anunciantes. Há muito dinheiro para receber, que daria para pagar todos seus compromissos financeiros, mas não há como recebê-los e com isto a situação é asfixiante, com grandes possibilidades da rádio fechar suas portas, com falência sem perspectiva de indulgência. João, Geraldo e Cuma logo estarão com suas finanças normais e prósperas. Mas a parte que mais está sendo prejudicada neste  imbróglio, é a única que não teve nenhuma implicação na canalhice deste enredo: os servidores da empresa. Estes estão no "mato sem cachorro" e a cachorrada dessa "ópera-bufa" aumenta, com a inércia do Sindicato dos Radialistas de Itabuna, cuja presidente atual, Sônia Amorim, é cega, surda e muda, para os graves problemas que afetam a categoria. 

SOMOS O QUE ADVÉM DO CORAÇÃO

O mal só entra através do mal que você cultiva. O bem também
Se você perguntar a um adestrador de cães ferozes, sobre as chances de sairmos ilesos ao enfrentarmos um Pit Bull, certamente terá uma resposta negativa. Nossas chances de sucesso num confronto contra um Pit Bull são nulas. E se insistirmos fazendo várias outras perguntas em sequência: o Pit Bull atacaria se já estivesse alimentado, se fosse do vizinho, se fôssemos muitos, se entregássemos algum alimento?, dentre outras. Nulas, sempre esta será a resposta. E se dissermos que isso não tem lógica, o adestrador então nos responderia, que tem sim, mas a lógica do Pit Bull. Assim são as pessoas: cada um com sua lógica. A grande questão é: de onde ela vem? Por ser lógica, remetemo-nos à cabeça, ao cérebro. E é claro, tudo está lá. O que ocorre é que o cérebro não é só pensamento. Por isso, ele não é lógico dentro da lógica que conhecemos. A estrutura cerebral de pensamento e emoções, é responsável por nossas ações instintivas. Assim, quando a gente comete alguma ação destrambelhada, inconsequente e inusitada, é comum nos perguntarem: “O que você tem na cabeça?” Essa é uma pergunta que fazemos corriqueiramente quando alguém não enxerga ou não age dentro da nossa lógica. Portanto, no fundo, nossas emoções alimentam o nosso pensamento, em essência (embora seja possível fazer o inverso; mas isso é assunto para outro artigo). Então, quando te der vontade de perguntar a alguém o que ela tem na cabeça, na verdade, a pergunta certa é: o que você tem no coração?. Pense nisso, se quiser, é claro!

18 de março de 2019

A TRÍADE QUE ENTRAVA A GESTÃO DE CUMA

Cuma está "na boca de crocodilos", mas quem sofre é o povo!
Toda gestão pública tem seus pontos positivos e negativos. Em ambas as situações existem causas boas e ruins. Todo resultado bom, é tão somente consequência do que começou bem planejado e melhor desenrolado. Por outro lado, tudo que é iniciado "sem pé, nem cabeça" acaba fracassado. Isto explica o estágio de ruindade a que está submetida a administração do prefeito Fernando Gomes (Cuma). Não há nenhum setor no governo de Cuma, que esteja funcionando como exemplo de excelência de gestão pública. Mas este fato é somente o efeito e está às claras! Não há como esconder as mazelas que fazem a prefeitura de Itabuna está como carrasca do povo itabunense. Então vejamos as causas disso tudo. Três fatores emperram o governo de Cuma. E não existe escala, nivelação ou classificação de ranking as definindo. As três estão numa mesma posição de podium em sua escala maior. Cuma manda e desmanda muito menos que seu destrambelhado sobrinho, Diney Oliveira, que é quem tem a ordem maior na desordem que há na prefeitura. E dessa realidade surge a corrupção escancarada em situações como a contratação da empresa de limpeza pública Biosanear, com fortes indícios de superfaturamento e a incompetência generalizada na equipe de governo, pois não há em sua estrutura organizacional, um só secretário, diretor e coordenador, que possa ser considerado como referência honrosa de bom administrador. Para agravar esta esculhambação, o próprio prefeito Cuma está atualmente, mentalmente incapaz, caduco e subserviente a Diney.

BABÁ NÃO É BOBO E COM ELE NADA "DÁ BODE"

O "fernandismo" tenta denegrir Babá com fofocas de que ele
está no bolso de Cuma a quem ele trata como bode a ser esfolado
Pode ter vereador em Itabuna, que exerce mandato de oposição ao prefeito Fernando Gomes (Cuma), com igualdade de desempenho de Babá Cearense (PHS), mas não superior ao dele. Este fato é fácil de ser verificado, em seus contundentes pronunciamentos, votações em plenário, ações de fiscalização e posicionamento político de coerência no que prega, fala e faz! Mas surgiram recentemente, boatos de que Babá teria mudado para a base situacionista e ele logo recorreu ao desmentido, por saber o quanto "dá bode" apoiar jumentos, víboras e crocodilos na política. Pelas redes sociais, Babá reagiu: – Tenho sido um vereador incansável em meu dever de fiscalizar e denunciar tudo o que tem ocorrido de negligente na gestão do prefeito Fernando Gomes e isto tem provocado insatisfações de muita gente. Este fato me submete à condição de "saco de pancada" e alvo de conspirações e mentiras, que estão espalhando pelas redes sociais. O fato é que eu não deixei a oposição e permaneço com meu compromisso de fiscalizar a administração do prefeito Fernando Gomes. Foi pra isso que o povo me elegeu. Não sou vereador do prefeito e sim do povo de Itabuna – desabafou Babá. 

17 de março de 2019

É EVIDENTE QUE RICARDO XAVIER NÃO É VIDENTE

Xavier fala de todos, mas não esconde sua preferência pela
candidatura da única vereadora de Itabuna Charliane Souza!
Ricardo Xavier, como presidente da Câmara de Vereadores de Itabuna, pode até não está sendo um "zero á esquerda", mas como analista político tem se revelado a décima quinta pessoas, depois do reserva de suplente, do regra três de gandula"! É esta a conclusão a que chegamos quando ouvidos ele expressar suas analises, sobre as eleições para prefeito itabunense em 2020. Ricardo Xavier tem declarado à imprensa e em bate-papo com amigos, que o próximo prefeito de Itabuna poderá ser um dos atuais vereadores da cidade. Segundo opinião de Ricardo, Chico Reis (PSDB), Júnior Brandão (PT), Charliane Sousa (PTB), Jairo Araújo (PCdoB) e Enderson Guinho (PDT), são prefeituráveis com amplas condições de lograrem êxito nas eleições municipais do próximo ano. Sem nenhum demérito a nenhum dos nomes citados por Ricardo, ninguém melhor que o dito cujo, para saber que seus colegas de Câmara não possuem estrutura, recursos e perspectivas de coligações para que haja uma candidatura competitiva entre eles. E dos nomes mencionados, apenas Charliane e Guinhos, sendo candidatos do "carlismo", ou do "petismo", podem entrar no seleto grupo dos prefeituráveis com condições promissoras. Mas Ricardo não é tolo; está "jogando pra torcida" e sabe que afagos quebram gelos, amansa feras e consolida o protagonismo de gestão. Dos nomes citados pelo parlamentar, uns dois não terão votos, sequer, para serem reeleitos! 

O PODER NÃO SERVE AO POVO

Estão péssimos todos serviços da pobre prefeitura,
mas nada está ruim para as finanças do prefeito!
A situação preocupante do aumento de pessoas vivendo nas ruas é o reflexo perverso das políticas públicas irresponsáveis de prefeitos e de políticos, que levaram Itabuna à quase bancarrota, com milhares de pessoas desempregadas e endividadas, empresas fechadas e pouco investimento na produção de riquezas.  Na ilha da fantasia do governo do prefeito Fernando Gomes (Cuma), há um verdadeiro ralo por onde escorre o dinheiro dos contribuintes, responsável por monumentais gastos,  e muitos deles desnecessários,  que empobrecem o itabunense e marginalizam muitos cidadãos,  sem  eira nem beira, jogados  às traças ao relento na maior cidade sulbaiana. A política não pode se transforar na arte de tirar proveito da coisa pública. O prefeito Cuma foi eleito para representar os interesses da sociedade como um todo e não para se beneficiar do dinheiro público. Portanto, é preciso que Cuma se conscientize de que foi eleito para servir e não para ser servido pela prefeitura de Itabuna. Esses benefícios imorais, desfrutados pelo prefeito, seus parentes e aderentes, desfalcam o Erário e produzem cidadãos marginalizados, com os quais o dito cujo simula preocupação. Não é difícil diagnosticar causas da marginalização de enorme contingente de cidadãos perambulando pelas ruas de Itabuna. O dinheiro que poderia estar sendo canalizado para o social vai bancar as benesses, os prazeres, os privilégios dos governantes e políticos. E o prefeito sabe muito bem disso e se faz de ingênuo ao cobrar providências e sacrifícios somente do povo.

16 de março de 2019

CUMA NÃO ESTÁ ENTUSIASMADO COM A AUTO-PROCLAMADA CANDIDATURA DE SOM

"Som" terá que ter um quadro melhor pintado
para se tornar um prefeiturável competitivo!
O prefeito de Itabuna, Fernando Gomes (Cuma), sempre foi pragmático em relação a apoiar alguém como seu candidato a sucedê-lo. Para ele o prefeiturável deve dispor de mais de 3 milhões de reais para se tornar competitivo. Mas, seu sobrinho Dinailson Oliveira (Som), tem propagado, ostensivamente, seu interesse em se candidatar a prefeito em 2020 e se tem algo que Som não deve possuir atualmente, é a fortuna que Cuma julga ser imprescindível para ele ter seu apoio. Este fato é complicador para Som convencer Cuma o apoiar. E sem apoio do tio, suas limitações são enormes e intransponíveis. Por outro lado, ter apoio de Cuma, é ter que carregar consigo, o peso de um das maiores rejeições da história política da cidade. Segundo informações de um dirigente do PT, que pediu para não ser identificado, as pesquisas apontam rejeição a Cuma, que ultrapassa o nível estrondoso de 80%. Isto significa, que, de 10 eleitores itabunenses, apenas dois são eleitores e apoiadores do prefeito. E estes números depõem contra a candidatura de Som. A alternativa de se candidatar sem apoio de Cuma, é pífia ou nula, pois implicaria em dificuldades enormes para arregimentar coligações e recursos, que migram com mais vigor e quantidade para prefeituráveis oficiais. Portanto, Som está na enrascada de carregar o "peso da cruz" em seu calvário de simbolizar o rejeitado "fernandismo" numa campanha eleitoral, ou arriscar ser prefeiturável de si mesmo, numa disputa em que suas chances não são muito promissoras!

15 de março de 2019

POR QUE TENHO QUE SER BELO?

O jornalista João de Paula, está entre hors concours na
categoria das pessoas que acham bonito ser feio em Itabuna!
A dificuldade de convivência e não aceitação entre pessoas diferentes estão nos idiotizando. Atualmente, sofremos uma pressão muito grande uns dos outros para corresponder àquilo que se julga adequado ao que a sociedade impõe. Buscamos no outro a estética perfeita, o peso ideal, a roupa adequada, o comportado conveniente. Olhamos para nossos pares sem a tolerância necessária aos erros que também repetimos, buscamos perfeição, uma imagem imaculada. Mas, imaculada do ponto de vista de quem? Do ponto de vista de quem se atreve a impor rótulos em um mundo tão plural. Essa pressão para sermos aceitos de acordo com os padrões, muitas vezes funciona e nos leva a uma busca insana pela igualdade de condições, mesmo em meio a tantas diferenças. Esses padrões respondem a interesses diversos, menos daqueles que tentam ser únicos, individuais. Diante desse ciclo, como não olhar para o outro a partir da sua parecença, do seu disfarce e ver muito além do que o exterior é capaz de mostrar? “Somos quem podemos ser”, como diz a canção ou somos o que podemos ter? Quantos de nós não nos surpreendemos com o caso Suzane Von Richthofen e chegamos a pensar: tão bonita, como faz uma coisa dessas? Quantos de nós não falamos numa linguagem mais infantilizada com alguém que usa cadeira de rodas por achar que a capacidade motora tem a ver com a capacidade intelectual? Quantos de nós não confiamos cegamente em alguém que se veste “bem” simplesmente por esse motivo? Quantos de nós não nos sentimos superiores por termos menos melanina que outras pessoas? Onde reside nossa capacidade de olhar e ver? É muito pesado reconhecer que a aparência dita regras e que somos guiados pelo que vemos, mas acontece muito. Talvez seja mais fácil, menos trabalhoso olhar o externo sem nos preocuparmos com a essência. Quando nos damos ao trabalho de olhar o íntimo de alguém vemos características que são nossas também e isso pode incomodar. Analisar, julgar, prever o outro pela casca é mais simples e menos profundo, mas também nos priva de conhecermos os universos que habitam em cada sujeito, nos boicota ao não nos permitirmos dividir boas experiências e pequenas frustrações. Assim, é preciso coragem para enxergar além do óbvio, é preciso ousadia para se deter àquilo que é essencial, é preciso discernimento para ver no outro, características que podem nos perturbar, mas, acima de tudo, podem nos ensinar.

14 de março de 2019

BENÉ É SER O QUE NÃO É, NUMA CONDUTA QUE NÃO PODE TER

Não há em Itabuna, quem seja mais dissimulado que Bené!
Eu estava tentando escrever algo para postar nesta manhã de quinta-feira, que pudesse estar associado a alguém entre milhares de pessoas que conheço em Itabuna. E então me surgiu a palavra hipocrisia como tema a ser desenvolvido. Como consequência surgiu o nome do jornalista, radialista, repórter, comentarista político, colunista, blogueiro, bacharel em direito e servidor público federal aposentado, Ederivaldo Benedito, como sinergia ao tema que eu exploraria. Ele me faz ter certeza, que um dos maiores defeitos do ser humano consiste na hipocrisia de dizer uma coisa e fazer outra (totalmente distinta). Ditamos regras para os outros e sabemos que nem mesmo nós vamos cumpri-las. O fato é que a hipocrisia, é mais humana do que parece. E tão mais frequente quanto supomos ou desejaríamos. A tendência é “impugná-la” com todas as forças (morais), porém, somos todos tão acostumados a ela que nem a percebemos e, vira e mexe, nos pegamos seduzidos por seus encantos. E num piscar de olhos, estamos julgando as pessoas por não viverem de acordo com nossos conceitos, estes dos quais também não vivemos. O “grande mistério” da hipocrisia é que por trás de um hipócrita não existe apenas uma pessoa moralmente falsa, existe um mentiroso. O hipócrita, por exemplo, sente-se normalmente como um semideus, superior aos demais. E a prova disso é a sua hipocrisia, que permite a ele cometer os mesmos erros que condena nos outros. É um covarde, pois se esconde dentro de suas contradições para atacar aqueles que iguais a ele. Mas, na medida em que julga, se vê também envolto a uma redoma de medo mediante ao risco de ser desmascarado. Há quem diga que é por isso que, muitas vezes, se tornam radicais. Não porque são fervorosos defensores de seus princípios (que não os têm, sabemos, por trás da máscara da hipocrisia). Mas é que o fervor no hipócrita serve como uma cortina de fumaça para escondê-lo de tudo e todos e para ameaçar e desestimular permanentemente qualquer um que tente identificá-lo. Mas, em nome do bom convívio na sociedade, fingimos que não reconhecemos a hipocrisia no próximo e os deixamos “triunfar”. Mundinho difícil de ser vivido, hein.

JAIRO ARAÚJO SERÁ O "BOI DE PIRANHA" DOS CURURUS EM 2020

Jairo será sacrificado, para o PCdoB eleger vereadores em 2020
Creio que seja importante, inicialmente, esclarecer que o termo "Boi de piranha", é uma expressão popular, que designa uma situação onde um bem menor e de pouco valor é sacrificado para que em troca outros bens mais valiosos não sofram dano. Também pode referir ao sacrifício de um indivíduo na tentativa de livrar outro indivíduo de alguma dificuldade. Isto posto, fica fácil compreender a estratégia do PCdoB em usar o vereador, Jairo Araújo, como seu candidato a prefeito para as eleições do próximo ano em Itabuna. Com o advento da proibição de coligação para chapas proporcionais, o partido necessita recorrer ao candidato majoritário, para obtenção de mais recursos do findo partidário e doadores; para estimular o voto de legenda; obter proveitos do voto do eleitor que digita, inicialmente, o número do prefeiturável para somente depois perceber que o primeiro voto é para o candidato a vereador e isto resulta em voto de legenda, que ajuda o partido atingir o coeciente para a chapa proporcional. Um prefeiturável também serve para arregimentar maior quantidade de candidatos a vereador e por tudo isso, estão certos os "cururus", quando sacrificam uma reeleição fácil de Jairo, para fazê-lo como protagonista do fortalecimento da representatividade dos comunistas na Câmara Municipal. É óbvio que a possibilidade de êxito de Jairo, é tão pífia quanto o que ocorrera quando Davidson Magalhães se candidatou a prefeito e obteve apenas 5.973 votos. Entretanto, sem Davidson prefeiturável, dificilmente o PCdoB teria conquistado seus 11.628 votos para a legenda de vereador. E aí está a estartégia dos cururus: fazer Jairo viabilizar o partido manter, no mínimo, seu número duplo de parlamentares no Poder Legislativo itabunense. 

13 de março de 2019

QUEM MANDA E DESMANDA EM CUMA?

Há quem jure, que Cuma é "pau mandado" de Diney
e também existe quem jura que o cão é quem manda nele!
É do conhecimento da absoluta maioria do povo itabunense, que o prefeito Fernando Gomes (Cuma), não é atualmente o que já foi de autoritário no comando da prefeitura de Itabuna. Sua voz era ensurdecedora e suas ordens eram inquestionáveis e absolutistas. Seu comando era indivisível e sua palavra era inflexível. Mas esta conduta não pertence mais ao perfil de Cuma. Hoje ele é um indivíduo decrépito, caduco, esclerosado e já não age com o vigor e rigor de outrora. Estes fatos não estão impedindo o governo de gastar, contratar, nomear e fazer as finanças manterem suas manobras inalteráveis. E quem opera isto? O consenso é que Cuma é "carta fora do baralho" neste contexto. Então alguém o controla! Alguém o faz de fantoche! E quem será? "Som"? Maria Alice? Sérgio Gomes? Para a maioria de quem ousaria responder a esta indagação, há convergência no nome de Diney Oliveira! E considerando as maldades, crueldades, perseguições e mazelas praticadas pela gestão de Cuma, é que não acreditamos que seja Diney o ventríloquo que manobra o alcaide. A suspeita recai sobre um manipulador mais assustador e implacável: o cão!

JOSIAS SÓ SERÁ PREFEITURÁVEL EM ITABUNA, COM APOIO DE RUI E CUMA

Josias só será prefeito se tiver apoio de "gregos e troianos"!
O governador Rui Costa (PT) anunciou o reeleito deputado federal, Josias Gomes (PT) como secretário de Desenvolvimento Rural, mas o que Josias deseja é ser prefeito de Itabuna. Para tanto, essa sua pretensão não será conquistada através de decreto e sim de votos. E ele sabe disso! E reconhece as complicações para se tornar candidato, pois o PT local tem o corrupto Geraldo Simões (Cabeça de Pitu) como seu absolutista proprietário e dificilmente se submeterá gratuitamente, à condição de coadjuvante num processo em que se julga maior e melhor protagonista. E este é o primeiro obstáculo que Josias terá que pagar caro para transportar. Depois seus esforços e recursos, terão que resultar na cooptação do prefeito Fernando Gomes (Cuma) e este também não é uma "mercadoria" barata. Com o provável apoio do governador Rui Costa e do prefeito Cuma; e sem as garras de ave de rapina do Cabeça de Pitu, Josias passa a se viabilizar com candidatura promissora e competitiva. Seu palanque contará com ajuntamentos de grandes legendas e vertiginosa ampliação de militância política. Josias assim se tornará um prefeiturável com máquinas públicas que o facilitarão promover homéricas caminhadas pelos bairros de periferia e os recursos surgirão em quantidade excessiva. Josias é sagaz, sábio na arte de negociar, diplomático, agregador e qualidades políticas não lhe faltarão, para fazer prevalecer sua cobiça de governar Itabuna.