oi

oi

Prefeitura Ilhéus

Saúde Ilhéus

Saúde Ilhéus

31 de janeiro de 2013

MUITAS IGREJAS ESTÃO SOB AS GARRAS DE AVES DE RAPINA



As igrejas evangélicas multimilionárias, ou melhor, os donos dessas igrejas têm sido o foco das notícias nos últimos dias em razão de matérias divulgadas em várias publicações reproduzindo reportagem da revista americana Forbes. O tema é a “indústria da fé brasileira”. Mas enquanto os poderosos seguem nadando nos seus “rios de dinheiro”, outros pequeninos, ainda filhotes de picareta, revelam-se hábeis, criativos. Aliás, nunca foi tão fácil se autointitular “pastor”, “bispo”, “apóstolo”. Por isso, prolifera uma ilimitada quantidade de igrejas totalmente desprovidas de embasamento bíblico, lideradas por pessoas desqualificas, de formação teológica zero e muito menos moral. Se puxarmos um pouco pela memória, vamos lembrar-nos do pastor alagoano que levou uma irmã casada para um encontro amoroso num motel alegando ter recebido uma revelação especial de Deus. Segundo afirmou a mulher, ela recebera uma visão que a exigia ter um filho com o “pastor”. E o mais incrível é que o seu marido, pai de quatro filhos com a dita-cuja, aceitou tudo, pois assim era a vontade do Senhor. Em Natal (RN), outro “pastor” de 58 anos de idade foi flagrado fazendo sexo oral com duas garotas de 10 e 11 anos de idade. Sua Igreja chamava-se Porta Aberta. Em Goiás, o “pastor” Valdeci Picanto Sobrinho foi preso acusado de abuso sexual das mulheres da sua cidade, com pretexto de que teria o pênis abençoado. Eis o que relatou de uma vítima do desprezível Valdeci: “Muitas vezes, após os cultos, nos levava para um terreno nos fundos da igreja e pedia para a gente fazer oral até o espírito santo aparecer por meio da ejaculação”. A Forbes fez um ranking com os líderes mais ricos do Brasil, aqueles que choram, fazem milagres todos os dias nos templos testemunhados pelos muito bem pagos canais de televisão e milhões de fiéis telespectadores. A gente não sabe ainda o que eles fazem no terreno dos fundos da igreja, mas as fortunas em nome de Jesus estão muito bem divididas: R$ 2 bilhões para Edir Macedo; R$ 400 milhões ficam com Valdemiro Santiago; o Silas Malafaia, R$ 300 milhões; R.R Soares – amiguinho de infância de alguns importantes políticos alagoanos – fica com R$ 225 milhões; o famoso casal Estevam Hernandes e a tal “bispa Sônia”, que outro dia foi preso nos EUA por transportar dólares não declarados, é mais modesto: acumulam uma bolada de apenas R$ 120 milhões. Ser pastor evangélico no Brasil virou sonho de consumo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente no blog do Val Cabral.