oi

oi

Prefeitura Ilhéus

Saúde Ilhéus

Saúde Ilhéus

27 de dezembro de 2009

IGREJA E GOVERNO SE UNEM EM CAMPANHA CONTRA AIDS

Padres e voluntários da Igreja Católica em São Paulo vão ingressar a partir de janeiro na campanha do Ministério da Saúde pelo diagnóstico precoce de aids. O trabalho de conscientização começou em outubro, em cinco capitais, depois que a Confederação Nacional dos Bispos do Brasil apoiou a iniciativa da Pastoral da Aids. Tradicionalmente a igreja discorda das campanhas de prevenção do ministério, calcadas no uso do preservativo. Os padres e agentes de pastoral são treinados pelo profissionais do governo federal. Os fiéis recebem as orientações nas missas e encontros comunitários e pelos meios de comunicação da igreja. "Motivamos as pessoas a saberem a sorologia antes da manifestação da doença, quando o tratamento já se torna mais difícil", disse o coordenador da Pastoral da Aids, Frei Luís Carlos Lunardi. Em São Paulo a campanha será coordenada por Cláudio Monteiro, da mesma pastoral. Segundo ele, o tema "preservativo" deve ficar de fora da conscientização. "O objetivo é a preservação da vida", disse. Segundo Monteiro, durante a abordagem, os agentes não devem falar do uso de preservativo. "As pessoas devem adotar os métodos que estão disponíveis de acordo com sua própria consciência, como abstinência, fidelidade, monogamia". Se padres e agentes forem questionados pelos fiéis sobre o uso do preservativo, a orientação é de que eles sejam encaminhados a postos de saúde. "E são os nossos profissionais que vão incentivar a opção pela camisinha", disse Eduardo Barbosa, diretor adjunto do departamento de DST/Aids do Ministério da Saúde. "Indiretamente, com essa campanha também levamos às pessoas a prevenção". Segundo Barbosa, 47% dos brasileiros que foram diagnosticados com HIV descobriram a doença tardiamente, quando já apresentavam deficiência imunológica. As informações são do Jornal da Tarde.

6 comentários:

  1. Sexo responsável, sexo com amor, obediência à palavra de Deus, são coisas bem diferentes que simplificar tudo, e jogar a aids parar a responsabilidade dos verdadeiros cristãos. Joana Ribeiro

    ResponderExcluir
  2. Sexo no casamentos nao produz AIDS.
    "O melhor remedio contra a aids é a comida caseira."

    ResponderExcluir
  3. Val Cabral
    Não é a igreja que é contras o uso da camisinha e sua distribuição em campanha de prevenção contra a aids... são os 10 mandamentos que são contra, no 6º diz que não pecar contra a castidadse, então ver revistas, dvd, transar antes do casamento, praticar sexo anal, felação, ter relações antes do casmento religioso é pecado, adulterio (que a grande maioria dos atores e atrizes estão) se amigar, se juntar ou casar no civil, camisinha, ligação de trompas, vazetomia e etc, é pecado vai contra o 6º mandamentos, está lá.
    Noélia Barbosa

    ResponderExcluir
  4. A igreja deveria pregar com mais intensidade sobre o sexo só no casamento e antes de casarem devem fazer exames para saber se tem ou não uma DST, no caso se eles se casarem já sabendo que um dos dois tem o vírus da aidas, será que não se deve usar preservativo também?
    Se não pode usar preservativo, então o papa está admitindo que a transmissão do vírus da aids quando ambas as partes estão de acordo uma com a outra não é errado.
    Preservativo "nele"...
    Vale mais a preservação da vida do que conselhos contraditórios.
    Jorge Ernesto de Souza

    ResponderExcluir
  5. Val Cabral, a Igreja Católica é contra a promiscuidade sexual. Se o marido respeita a esposa e vice-versa, não fazendo sexo com outras pessoas, não há possibilidade de um deles pegar Aids pela relação sexual. Então, pra que camisinha? Se os jovens respeitassem o próprio corpo e o corpo dos outros jovens, não pegariam aids antes do casamento. Então, pra que camisinha? Se as pessoas seguissem os ensinamentos da Igreja Católica (e da maioria das igrejas evangélicas) sobre esse assunto, os casos de AIDS cairiam vertiginosamente.
    Agora, a Igreja não condena um casal que use camisinha se, por acaso, um deles pegou AIDS numa transfusão de sangue, ou num consultório dentário, por exemplo. Nesse caso, o aconselhável é a abstinência sexual, mas mesmo assim pode usar camisinha.
    Pedro Monteiro

    ResponderExcluir
  6. A igreja católica só quer mostrar, com a proibição ridicula de uso de camisinha, que ela é quem manda no teu corpo. Flávia

    ResponderExcluir

Comente no blog do Val Cabral.