Prefeitura Itabuna

Banner provisório

Banner provisório

18 de abril de 2023

PGR PEDE QUE MORO SEJA CONDENADO POR DIZER QUE GILMAR MENDES VENDE HABEAS CORPUS

Frase, que está em vídeo que viralizou, foi tirada de contexto, diz Moro

A Procuradoria-Geral da República (PGR) denunciou o senador Sergio Moro (União Brasil/PR) por calúnia contra o ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF). A denúncia foi feita ontem, segunda-feira (17). A informação foi divulgada inicialmente pelo jornal Folha de S. Paulo.
O documento da denúncia é assinado pela vice-procuradora Lindôra Maria Araújo. “Em data, hora e local incertos, o denunciado Sergio Fernando Moro, com livre vontade e consciência, caluniou o Ministro do Supremo Tribunal Federal Gilmar Ferreira Mendes, imputando-lhe falsamente o crime de corrupção passiva, previsto no artigo 317 do Código Penal, ao afumar que a vítima solicita ou recebe, em razão de sua função pública, vantagem indevida para conceder habeas corpus, ou aceita promessa de tal vantagem", diz a denúncia.
Par Lindôra, Moro agiu com "nítida intenção de macular a imagem e a honra" de Gilmar Mendes. Em vídeo que viralizou, Moro aparece falando em "comprar habeas corpus" do ministro Gilmar Mendes. Em 14 de abril, o ministro fez uma representação contra Moro. Nas imagens, Moro aparenta estar em uma festa e alguém ao fundo diz: "Está subornando o velho". Moro pega um copo e responde: "Não, isso é fiança... instituto. Pra comprar um habeas corpus do Gilmar Mendes".
Na denúncia, o pedido é para que Moro seja condenado por calúnia. Caso a pena seja maior que quatro anos de prisão, o pedido é para que ele perca o mandato, como prevê o Código Penal. O documento solicita que o vídeo, publicado no Instagram, seja preservado. Também pede que Moro seja notificado para apresentar uma resposta em 15 dias. 
Na ocasião em que o vídeo viralizou, Moro disse à CNN que sua fala foi "retirada do contexto", com a divulgação de apenas um fragmento, e que ele não fez acusação contra ninguém.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente no blog do Val Cabral.

Publicidade: