Câmara Itabuna


Câmara Ilhéus Itinerante

Câmara Ilhéus Itinerante

Câmara de Ilhéus - Acompanha sessões remotas

Câmara de Ilhéus - Acompanha sessões remotas

Aniversário de Ilhéus, câmara

Saúde Ilhéus

Saúde Ilhéus

Prefeitura Ilhéus


27 de janeiro de 2022

É TUDO UMA QUESTÃO DE EMPATIA

O mundo seria um lugar melhor se as pessoas se perguntassem com mais frequência: e se fosse comigo?

Ao longo da vida aprendemos a ouvir bastante a opinião dos outros sobre nossas vidas, acolhemos críticas, recebemos elogios, nos tornamos reféns da aprovação de terceiros e muitas vezes deixamos de lado nossas próprias vontades por pensar “o que os outros vão achar”. Os últimos dois anos foram tão desafiadores que nossos olhos se abriram e hoje passamos a nos dar conta que ou aprendemos a nos ouvir ou estaremos fadados a sermos tudo, menos o que desejamos.

Algumas pessoas ao longo do tempo tiveram a chance de desenvolver uma forte segurança interna, mas outras por diversas razões se tornaram frágeis, hipersensíveis e muitas vezes inseguras diante de suas próprias vidas. A soma das nossas experiências no passado formam o nosso momento presente e a depender do que você viveu isso pode ser muito poderoso ou muito trágico. Nenhuma vivência é tão ruim que não possa ser ressignificada, ou seja, podemos dar um novo sentido a tudo que não consideramos positivo.

Quando vivemos preocupados com a opinião dos outros nos tornamos refém, nos aprisionamos a percepção dos outros e não encontramos a nossa liberdade tão desejada. Quem foi que te disse que devemos nos importar com o que as pessoas pensam ou falam sobre nós? Onde está escrito que a validação externa é tão significante assim? Por que continuamos deixando de viver a nossa vida na eminência da desaprovação alheia? Será que ainda existe tempo para atender as expectativas dos outros e sermos o que todos eles esperam de nós?

Vamos fazer um exercício, as pessoas as quais você pede opinião ou se importa já viveram o que você está vivendo? Elas contribuem na sua vida de alguma forma? Elas te inspiram de algum modo? Elas te ajudam a evoluir diariamente? Elas te acolhem do jeitinho que você é ou tenta te colocar nas “formas” que elas acham ser o ideal? Essas perguntas são poderosas e vão te ajudar a selecionar melhor teus conselheiros, amigos e profissionais que te assistem.

Aprenda a ouvir e se importar com quem realmente tem algo a contribuir na sua vida, chega de deixar de ser você porque simplesmente as pessoas esperam algo diferente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente no blog do Val Cabral.