Máscara

Camara

oi

oi

1 de agosto de 2021

O ESPÍRITO OLÍMPICO DOS VENCEDORES DE EUNÁPOLIS

São heróis os vencedores que convencem por saberem
respeitar os vencidos e se superarem a cada diz!

Os Jogos Olímpicos são a mais absoluta demonstração da meritocracia premiada, com suas medalhas obtidas como resultado de treinamentos, foco, suor e perseverança extremos e revelação da virtude dos atletas olímpicos, como uma elite mundial, que mesmo quando não ganham medalhas, chegaram lá.

Ganhando ou perdendo medalhas, o respeito ao adversário é a regra. É o espírito olímpico, consagrado na magnanimidade, uma qualidade que eleva os elevados ao pódio da grandeza humana.

Magnanimidade é o respeito e a empatia com os vencidos, ao invés de ódio, a compaixão e a conciliação com os derrotados. Ela necessita ser sincera e vir de cima, do vencedor. Os vitoriosos em Tóquio chegam lá pela superação pessoal perante desafios desumanos. Jamais conseguiriam por privilégios pessoais, por ser filho ou protegido de quem está no poder e ganhar um posto para o qual não se esforçou nem está preparado.

Quando o ex-prefeito de Eunápolis, Robério Oliveira (PSD) e sua esposa e ex-prefeita de Porto Seguro, Cláudia Oliveira (PSD), foram presos recentemente pela Polícia Federal, sob acusação de estarem implicados no roubo de mais de 200 milhões de reais dos cofres públicos municipais, o casal Cordélia Torres (DEM), Prefeita de Eunápolis e seu esposo Paulo Dapé, não tripudiaram e nem agiram para achincalhar, humilhar e satanizar seus adversários sórdidos, covardes e implacáveis.

Este episódio serve para demonstrar o espírito olímpico e grandeza humana, de Cordélia e Dapé, que não se aproveitaram do tombo dos oponentes, para os aplicarem a rasteira derradeira e fatal!

Cordélia e Dapé agiram com magnanimidade e respeitaram o momento de sofrimento e revés dos vencidos; não praticaram o ódio e tiveram compaixão dos derrotados e dos seus sofridos amigos e familiares.

Cordélia e Dapé venceram os Oliveiras por mérito e resultado de grandes esforços, foco, suor e perseverança; e com virtudes dos atletas olímpicos, que ganham medalhas, sem humilhar, espinziar e achincalhar adversários.

Todavia, basta ouvir um só minuto dos programas das rádios pertencentes aos Oliveiras, para saber o quanto são sórdidos, falsos e levianos com Cordélia e Dapé. Mentem, sabotam, dissimulam, enganam, caluniam, injuriam e difamam o tempo todo. E fazem isso porque não aceitam e nem respeitam o resultam que o infligiram derrota acachapante.

Essa conduta os empurra para a mediocridade de uma personalidade enxovalhada, que somente os diminui e desacredita. E ao permanecerem assim, não convencem, não vencem e nem merecem medalhas que reconhecem o espírito olímpico no jogo da vida e da política!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente no blog do Val Cabral.