oi

oi

Prefeitura Ilhéus

Saúde Ilhéus

Saúde Ilhéus

16 de maio de 2021

APOSTAS APONTAM QUEDA DE AGNELO EM 2022

A morosidade da Justiça e sua subserviência ao corrupto governo do PT na Bahia,
tem beneficiado o prefeito Agnelo Santos (PSD), cuja previsão de prisão se aproxima!

As implicações tenebrosas do prefeito de Santa Cruz Cabrália, Agnelo Santos (PSD), reveladas em investigações da "Operação Fraternos, desencadeada pela Polícia Federal no ano de 2018" e que tiveram como consequência direta, seu afastamento judicial do cargo por cinco meses, (de 07 de novembro de 2017 até 04 de abril de 2018), fizeram com que o

Ministério Público Federal oferecesse denúncia criminal ao TRF-1, com pedido de sua condenação e consequente perda de mandato.

Várias outras pessoas estão envolvidas no milionário esquema de corrupção e desvio de dinheiro público (incluindo-se mais dois ex-prefeitos da mesma família José Robério Batista de Oliveira (PSD), prefeito de Eunápolis e Cláudia Oliveira (PSD), prefeita de Porto Seguro), que, segundo o MPF, inclusive alguns foram presos. Segundo denúncia, o desvio envolve contratos no valor superior à Duzentos Milhões de Reais do erário.

Após os dois inquéritos que tramitaram na Polícia Federal, conjuntamente, com o MPF (Ministério Público Federal); o MPF, em conclusão dos inquéritos, formulou a opinião acusatória 'opinio delicti', ofertando ao Poder Judiciário a denúncia criminal, requerendo a condenação de todos os envolvidos, como agentes de crimes, tendo no topo da piramide criminal, o núcleo político, formado pela família Oliveira. O MPF expõe como líderes da Organização Criminosa, os ex prefeitos; José Robério Batista de Oliveira (Eunápolis); Cláudia Oliveira (Porto Seguro) e o atual prefeito de Santa Cruz Cabrália, Agnelo Santos.

Ainda, no esquema milionário que desviou recursos públicos nas cidades de Eunápolis e Porto Seguro, aparecem os nomes operadores do núcleo, empresários e servidores, os quais formados por uma série de outras pessoas, são apontados pelo MPF na acusação. O Ministério Público Federal, específica a conduta crime de cada integrante na organização criminosa, para a consumação da prática delituosa, e pede a condenação de acordo com cada atuação.

Desde o dia 30 de março de 2021, o inquérito já está concluso, e foi remetido a desembargadora federal Maria do Carmo Cardoso, e, após o recebimento pela magistrada, será formalizada a ação penal no âmbito do poder judicial, começando assim o processo e todos os trâmites legais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente no blog do Val Cabral.