oi

oi

Prefeitura Ilhéus

Saúde Ilhéus

Saúde Ilhéus

7 de março de 2020

NADA ACONTECE POR ACASO

É fato, que "Não há dores e nem alegrias, que durem para sempre"!
O cantor Nelson Ned, no final da década de 60, conseguiu um recorde extraordinário de vendas do compacto com a canção “Tudo Passará”. Incrível sucesso no rádio, tevê e bailes tradicionais que lotavam os clubes naquele tempo. “Um dia isso passa” é uma frase comum quando se quer expressar solidariedade e esperança para alguém que sofre turbulenta instabilidade emocional. Inúmeros motivos ocasionam essa angústia às vezes acompanhada de forte desespero. Um cidadão tinha o hábito de conservar na cabeceira da cama uma placa com letras garrafais na cor vermelha com a frase: “Isso também passa”. Respondendo perguntas de curiosos querendo saber o
porque daquela decoração estranha, disse que era para não esquecer quando estivesse passando por momentos difíceis. Lembrar que um dia aquele sofrimento haveria de passar. Só não sabia explicar o que motivava dias de depressões vencidas graças à fé e confiança na superação das dificuldades momentâneas. Como nada acontece por acaso, às vezes durava dias, meses, sofrendo essa inquietude física e espiritual. Mesmo nos tempos de calmaria, a placa não saía do lugar para lembrá-lo quando estivesse feliz que era importante não esquecer que momentos difíceis podem voltar de novo. Isso é a vida: para alguns, situações quase intermináveis castigadas pela dor passam e voltam. Outros radiantes de alegria também hão de passar, cedendo espaço para a tristeza que um dia volta. Faz parte do constante aprendizado que fortalece o poder de superação. E não é demais lembrar de que nada acontece por acaso! Creio nesse conceito filosófico ou espiritualista, não importa. As chuvas arrasadoras chegam, causam muito sofrimento, destruição e provocam dores profundas, mas passam, não ficam para sempre. As cicatrizes deixadas no coração algum dia já nem lembramos o quanto magoaram. A força das enxurradas castiga os comerciantes, camelôs e empresários impossibilitando-os de movimentar seus negócios. Até provocam tragédias, duram algum tempo, porém não é para sempre. Um dia passa, assim como também passa o turbilhão de lágrimas, enfraquecendo a capacidade de continuar a luta cotidiana. O sol causticante eleva a temperatura a níveis insuportáveis, entretanto logo passa para ceder lugar à noite de lua cheia, estrelas brilhantes e uma garoa confortável. Nelson Ned que encantou com seu canto sofrido por um amor perdido, há sessenta anos, nem imaginou que sua criação ainda é capaz de elevar a autoestima de homens e mulheres, jovens e velhos saudosistas. A dor passa, a angústia passa, a alegria também passa. Paixões passam, amores se vão. A juventude passa, a velhice um dia se vai. Tudo passará. Só não pode passar a fortaleza da esperança de um amanhã feliz. O resto em algum momento haverá de passar, inclusive a vida. Mas, enquanto não passa, não podemos deixar passar a alegria de viver.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente no blog do Val Cabral.