Câmara Itabuna


Câmara Ilhéus Itinerante

Câmara Ilhéus Itinerante

Câmara de Ilhéus - Acompanha sessões remotas

Câmara de Ilhéus - Acompanha sessões remotas

Saúde Ilhéus

Saúde Ilhéus

Prefeitura Ilhéus


23 de fevereiro de 2018

VAGA DE SUPLENTE VIRA CORINGA EM NEGOCIAÇÃO PARA CHAPA MAJORITÁRIA DE RUI

Antes de se candidatar, Wagner terá que se livrar dos processos
que estão sob a investigação e julgamento do Juiz Sérgio Moro!

A chapa da candidatura à reeleição do governador Rui Costa (PT) possui ao menos uma vaga além das quatro já discutidas publicamente pela imprensa. A razão é que o grupo político em torno do governador considera que, diante do cenário atual, o ex-governador Jaques Wagner seria eleito senador e pediria licença do cargo para ocupar uma secretaria, deixando o primeiro suplente na cadeira no Senado. Atualmente, Wagner é o único candidato já confirmado à Câmara Alta e, por mais que avente a possibilidade de abrir mão da vaga para evitar uma rusga interna na base do governador, é considerado o nome mais competitivo do grupo para o Senado. No contexto hodierno, Rui é candidatíssimo à reeleição e deve manter João Leão (PP) como vice. Nas duas vagas para senador sobram interessados, além do próprio Wagner. Estão na disputa o PSD, com Angelo Coronel à frente, o PR, que teria a filiação de Ronaldo Carletto com foco em participar do embate, e o PSB, com Lídice da Mata, candidata à reeleição – o PCdoB até insiste na tese de Alice Portugal, porém é um projeto natimorto. Com a hipótese de Wagner acabar convocado para uma secretaria no virtual segundo governo de Rui, a vaga de suplente seria um coringa na negociação para manter a base coesa, opção já considerada por alguns dos envolvidos no processo. Segundo informações de bastidores, o ex-governador teria feito a proposta e recebido um aval positivo para acalmar os ânimos daquele que ameaçava mais fortemente provocar um racha entre os aliados, o deputado federal Ronaldo Carletto. Assim, o grupo político liderado pelo empresário se manteria fiel ao governo e, de quebra, Rui teria o PP com Leão e um PR fortalecido com a adesão de Carletto e um séquito de políticos. Caso se confirme a articulação, Rui agora precisaria apenas encontrar um denominador comum para agradar o PSD e o PSB, as outras duas legendas que estão realmente na disputa pela vaga de senador. Na ponta do lápis, as contas começam a ficar redondas do lado de Rui. A oposição, por sua vez, ainda tem muitos cálculos a fazer. Por Fernando Duarte.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente no blog do Val Cabral.