Câmara Ilhéus Itinerante

Câmara Ilhéus Itinerante

Câmara de Ilhéus - Acompanha sessões remotas

Câmara de Ilhéus - Acompanha sessões remotas

Saúde Ilhéus

Saúde Ilhéus

Prefeitura Ilhéus


26 de junho de 2015

QUENIANOS USAM CINTO DE CASTIDADE PARA PROTEÇÃO CONTRA MULHERES

Mulheres taradas e descontroladas estão exigindo maior proteção
Cintos de castidade para homens começaram a ser comercializados no Quênia para proteger os rapazes de suas mulheres. A cueca de ferro, trancada com um cadeado de "extrema segurança", passou a ocupar um lugar nos manequins após ser noticiado o caso de uma mulher da cidade de Nyeri que cortou o pênis do marido como vingança por infidelidade. "Depois dos incidentes ocorridos em Nyeri, buscamos algo como isso[ [o cinto de castidade]. Todos sabem que é melhor prevenir do que remediar, então desenvolvemos essa ideia, para prevenir", contou o Kelvin Omondi, proprietário do estabelecimento que comercializa a peça. De acordo com o Terra, até agora apenas oito pessoas foram à loja interessadas no acessório, que por 1.200 xelins (R$ 38) é feito sob medida para o cliente. Desde que o cinto de castidade apareceu na vitrine, todos passaram a ter opiniões diversas sobre o tema. Boniface, cliente habitual da loja, disse à Agência Efe que o cinto parece uma "grande ideia" para proteger as partes íntimas masculinas das mulheres irritadas. Outro queniano, no entanto, fez graça da comercialização do produto. "Eu não preciso de uma coisa dessas", disse ele espantado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente no blog do Val Cabral.