oi

oi

Prefeitura Ilhéus

Saúde Ilhéus

Saúde Ilhéus

30 de maio de 2013

A CHINA SERÁ A MAIOR ECONOMIA DO MUNDO NOS PRÓXIMOS ANOS



Nos próximos anos, a economia da China deve passar a dos Estados Unidos e se tornar a maior do mundo, enquanto a atual terceira economia mundial, a Índia, deve ser ultrapassada pelo Japão. A estimativa foi apresentada pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), nesta quarta-feira (29), na França. Segundo o estudo, no início da década de 2030, o Produto Interno Bruto (PIB) do Brics (Brasil, Rússia, Índia, Indonésia, China e África do Sul) deverá igualar ao PIB conjunto das atuais economias que compõem a OCDE. Atualmente, o indicativo do grupo corresponde à metade do produto dos países da organização. Ainda de acordo com a estimativa, até 2060, o PIB per capita deve aumentar mais de oito vezes na Índia e cerca de seis vezes na Indonésia e na China, enquanto no Brasil, na Índia e na Indonésia o Produto Interno Bruto deve ser equivalente a cerca de 30% do registrado nos Estados Unidos no período. Informações da Agência Brasil.

3 comentários:

  1. Isso nos faz lembrar de algumas décadas passada, projeção desse tipo foi feito também para antiga União Soviética (URSS), lembram-se? aí o famoso milagre do leste europeu desmoronou e a realidade nua e crua começou a aparecer, só quero ver todo esse progresso da China quando ela estiver competindo de igual por igual com o resto do mundo, com sindicatos em todas as categorias, com uma imprensa totalmente livre e todo mundo sendo dono do seu próprio nariz, por menor que seja os impostos na China, como é possível um produto sair de lá, atravessar milhas e milha por terra e mar e chegar aqui por 10 vezes menor que os produzidos aqui, tá certo, tá certo, a carga tributária aqui é uma das maiores do mundo, mas mesmo assim minha gente, acho essas projeções muito fantasiosas.

    ResponderExcluir
  2. O “milagre” chinês tem um lado sombrio. A coluna vertebral de seu salto econômico são os mais de 200 milhões de migrantes que abandonaram o campo para buscar trabalho na cidade.

    A isso se soma o tema do registro domiciliar, o Hukou, que dá acesso à saúde e à educação públicas. Um camponês se ficar doente, deve pagar como paciente particular ou voltar à sua região de origem para ser atendido.

    Uma operação de emergência pode ser uma tragédia.
    Estes mais de 200 milhões de migrantes internos são fantasmas que circulam pelas cidades chinesas sem qualquer tipo de direitos.

    Na China não existe o conceito de que esses camponeses são cidadãos.
    O mundo fala de um milagre chinês. Mas se alguém vai aos mercados de trabalho informais das grandes cidades, a história que ouve é totalmente diferente. Os migrantes falam da exploração, da corrupção, da discriminação e da marginalização em que vivem. É um mundo totalmente diferente que afeta a mais de 200 milhões de pessoas.

    Como é possível considerar milagroso um modelo que explora um terço de sua população economicamente ativa?
    ---------------------------------------------------

    (FONTE- Hsiao Hung-pai, jornalista investigativa chinesa - autora de "Scattered Sands" e "Chinese Whispers")

    ResponderExcluir
  3. "A MAIOR DE TODAS AS TRAPALHADAS DESSE GOVERNO PETISTA, FOI EM 2007 TER RECONHECIDO A CHINA COMO UMA ECONOMIA DE MERCADO"

    Errou feio e perdeu muitos pontos no mercado internacional, com outros países. O Lula achou que com esse gesto, iria ter o voto da China, na ONU, para votar a favor de ser membro permanente. A China não votou, criou barreiras para a soja e outros produtos. Não pode ser economia de mercado quem usa mão de obra que não respeita direitos trabalhistas (semi-escravidão), não combate a pirataria, clonando ionclusive automóveis na indústria. Num dado momento a China terá que respeitar, mas não faz isso no momento, e o Brasil, com sua péssima política exterior, deu um tiro no pé, escancarando as portas do nosso mercado para a China, enquanto ela fechou as portas para o Brasil....

    DE LÁ PRA CÁ, DEZENAS DE FÁBRICA FECHARAM SUAS PORTAS NO BRASIL, PRINCIPALMENTE OS FABRICANTES DE "CALÇADOS" E "VESTUÁRIOS", SOMENTE NO Rio Grande do Sul FORAM 48 FÁBRICAS.

    ResponderExcluir

Comente no blog do Val Cabral.