Câmara Ilhéus Itinerante

Câmara Ilhéus Itinerante

Câmara de Ilhéus - Acompanha sessões remotas

Câmara de Ilhéus - Acompanha sessões remotas

Saúde Ilhéus

Saúde Ilhéus

Prefeitura Ilhéus


28 de setembro de 2011

COMO FUNCIONA A PORNOGRAFIA NO CÉREBRO

Estamos rapidamente nos tornando a sociedade pornográfica. Durante o curso da última década, imagens explicitamente sexuais se infiltraram lentamente nos anúncios comerciais, no marketing e praticamente em todo vão da vida americana. Essa pornografia de ambiente está agora em quase todos os lugares, desde o shopping mall local ao horário nobre da televisão. Pelos cálculos de alguns, a produção e venda de pornografia explícita agora representam a sétima maior indústria dos Estados Unidos. Novos vídeos e páginas de internet são produzidos a cada semana, com a revolução digital trazendo um grande número de novos sistemas de distribuição. Toda nova plataforma digital se torna uma oportunidade de marketing para a indústria pornográfica. O que não é surpresa para ninguém é que a vasta maioria daqueles consumidores de pornografia são homens. Não é nenhum segredo de comércio que as imagens visuais, quer fotos ou vídeos, estimulam muito os homens. Isso não é nenhum avanço novo, conforme atestam antigas formas de pornografia. O que é novo é o acesso em toda parte. Os homens e meninos de hoje não estão olhando para quadros desenhados em paredes de cavernas. Eles têm acesso quase que instantâneo a inumeráveis formas de pornografia numa grande quantidade de formas. Mas, enquanto a tecnologia tem trazido novos meios para a transmissão da pornografia, o conhecimento moderno também traz uma nova compreensão de como funciona a pornografia no cérebro masculino. Embora essa pesquisa não faça nada para reduzir a culpabilidade moral dos homens que são consumidores de pornografia, ajuda a explicar como o hábito acaba viciando tanto. Como explica William M. Struthers da Faculdade Wheaton, “Os homens parecem ter sido feitos de tal maneira que a pornografia seqüestra o funcionamento adequado de seus cérebros e tem efeito de longo prazo em seus pensamentos e vidas”. Struthers é um psicólogo com formação em neurociência e especialidade de ensino nas bases biológicas da conduta humana. No livro “Wired for Intimacy: How Pornography Hijacks the Male Brain” (Programado para a Intimidade: Como a Pornografia Seqüestra o Cérebro Masculino), Struthers apresenta percepções fundamentais da neurociência que fazem uma longa explicação do motivo por que a pornografia é uma tentação grande para a mente masculina. “A explicação mais simples da razão por que os homens vêem pornografia (ou procuram prostitutas) é que eles são levados a procurar intimidade”, explica ele. O impulso para obter intimidade sexual foi dado por Deus e é essencial para os homens, reconhece ele, mas é facilmente mal direcionado. Os homens são tentados a buscar “um atalho para o prazer sexual por meio da pornografia” e agora acham que dá para se acessar esse atalho com facilidade. Num mundo caído, a pornografia se torna mais do que uma distração e uma distorção da intenção de Deus para a sexualidade humana. Torna-se um veneno viciador. Struthers explica: Ver pornografia não é uma experiência emocional ou fisiologicamente neutra. É fundamentalmente diferente de olhar para fotos em preto e branco do Memorial Lincoln ou olhar um mapa colorido das províncias do Canadá. Os homens são reflexivamente atraídos para o conteúdo de material pornográfico. Como tal, a pornografia tem efeitos de grande repercussão para estimular um homem à intimidade. Não é um estímulo natural. Atrai-nos para dentro. A pornografia é indireta e voyeurística em sua essência, mas é também algo mais. A pornografia é uma promessa sussurrada. Promete mais sexo, melhor sexo, infinito sexo, sexo conforme os desejos, orgasmos mais intensos, experiências de transcendência. A pornografia “atua como uma combinação de múltiplas drogas”, explica Struthers. Conforme afirma o Dr. Patrick Carnes, a pornografia é “um relacionamento patológico com experiência de alteração do humor”. O tédio e a curiosidade levam muitos meninos e homens a experiências que se tornam mais como vício de drogas do que muitas vezes se admite. Por que os homens em vez das mulheres? Como explica Struthers, o cérebro da mulher e do homem são feitos de forma diferente. “O cérebro de um homem é um mosaico sexual influenciado por níveis de hormônio no útero e na puberdade e moldado por sua experiência psicológica”. Com o tempo, a exposição à pornografia leva um homem ou menino mais profundamente “numa super-estrada neurológica de mão única onde a vida mental de um homem é fica restrita a uma sexualização excessiva. Essa super-estrada tem inúmeros acessos de entrada, mas muito poucas saídas”. A pornografia é “visualmente magnética” para o cérebro masculino. Struthers apresenta um exame fascinante da neurologia envolvida, com hormônios de prazer sendo conectados a e liberados pela experiência de um homem vendo imagens pornográficas. Essas experiências com pornografia e hormônios de prazer criam novos padrões na programação do cérebro, e experiências repetidas formalizam a programação. E então, nunca acaba. “Se eu tomo a mesma dose de uma droga repetidas vezes e meu corpo começa a tolerá-la, precisarei tomar uma dose mais elevada da droga a fim de que tenha o mesmo efeito que tinha com uma dose mais baixa na primeira vez”, recorda-nos Struthers. Por isso, a experiência de ver pornografia e praticá-la cria uma necessidade no cérebro de mais e mais, só para alcançar o mesmo nível de prazer no cérebro. Enquanto os homens são estimulados pelas imagens sexuais do ambiente ao redor deles, a pornografia explícita aumenta o efeito. Struthers compara isso à diferença entre a televisão tradicional e as novas tecnologias de alta definição. Tudo é mais claro, mais explícito e mais estimulante. Struthers explica isso com força e persuasão: Algo sobre a pornografia influencia e arrasta a alma masculina. A influência é fácil de identificar. A forma da mulher nua pode ser hipnotizante. A disposição de uma mulher de participar de um ato sexual e expor sua nudez é sedutora para os homens. A consciência da própria sexualidade, o desejo de saber, experimentar algo como bom brota do profundo lá de dentro. Uma imagem começa a ficar maior em importância quanto mais a olhamos, ganhando força máxima e podendo chegar a um ponto em que nos sentimos como se estivéssemos num caminhão sem freios descendo uma montanha. “Wired for Intimacy” é um livro oportuno e importante. Struthers oferece perspectivas profundas e estratégicas da neurobiologia e psicologia. Mas o que torna este livro realmente útil é o fato de que Struthers não deixa seu argumento para a neurociência, nem usa a categoria de vício para suavizar a pecaminosidade de ver pornografia. Os pecadores naturalmente procuram um jeito de esconder seu pecado, e a causa biológica é muitas vezes citada como meio de evitar responsabilidade moral. Struthers não permite isso, e sua perspectiva da pornografia tem base bíblica e teológica. Ele responsabiliza o pecado de ver pornografia naqueles que voluntariamente se tornam consumidores de imagens explícitas. Ele conhece sua audiência — afinal, suas aulas são cheias de estudantes universitários do sexo masculino. O viciado é responsável por seu vício. Ao mesmo tempo, qualquer compreensão de como o pecado opera seu mal enganador é uma ajuda para nós, e entender como a pornografia atua na mente masculina é um conhecimento poderoso. A pornografia é um pecado que rouba Deus de sua glória no presente do sexo e sexualidade. Há muito sabemos que o pecado faz reféns. Conhecemos agora outra dimensão de como esse pecado seqüestra o cérebro masculino. Conhecimento, como dizem, é poder. (Albert Mohler - Traduzido por Julio Severo).

7 comentários:

  1. Vou encaminhar esse texto via email para vários amigos meus, para que dessa forma possamos divulgar essa mensagem verdadeira e contundente.
    Eduardo Santos Batista

    ResponderExcluir
  2. Guilherme Santos29 setembro, 2011

    É um vício muito difícil de se libertar, principalmente hoje em dia onde existe a exploração da sexualidade como forma de marketing em todo o lugar. Muito fácil escorregar com a mídia te empurrando isso como uma coisa normal.

    ResponderExcluir
  3. Conhecereis a verdade e a verdade vos libertara.
    Jesus quando falava das coisas do Pai, mostrava somente a verdade amorosa e misericordiosa para muitos que o ouviam e decididamente seguiram esta verdade, que é Jesus cristo.
    Francisco Alberto Sobreira

    ResponderExcluir
  4. Val Cabral, o VÍCIO em assistir filmes pornográficos é de tal forma incontrolável que os homens (talvez até algumas mulheres) estão sempre esperando o próximo lançamento para jogarem seus dinheiros no LIXO, comprando estas “porcarias” que não lhes acrescentam NADA!
    Eu fico com pena destas moças que “se vendem” para atuar nestes filmes e serem fotografadas por estas revistas; são umas pobre-coitadas que são usadas e se expõem como uma mercadoria em um açougue.
    Passado o impacto do lançamento do filme ou da revista, já são substituídas por outra “modelo”, e outra, e outra, e assim vai...
    Esta pornografia toda leva as pessoas ao pecado: tanto os atores como os leitores ou os que assistem ao filme; nelas o sexo é tratado de forma maliciosa, através de cenas de traições, estupros, orgias, sexo grupal, sadomasoquismo e várias outras distorções... É UM VERDADEIRO LIXO
    Djalma Nogueira

    ResponderExcluir
  5. Bem... cada um pensa como quer. o fato é que na dúvida melhor nã praticar! Mas a decisão é sua... Fazer sabendo que é errado; não fazer e cumprir a vontade do SENHOR; ou simplismente ficar indiferente...
    A escolha é sua! mas acho que Deus tem um propósito muito maior para os que temem a sua palavra. Josias Durval de Lima

    ResponderExcluir
  6. O negócio é o seguinte: o esperma é sagrado, então recolha num copo descartável e beba... hehehehehehe

    ResponderExcluir
  7. Imagine, divago e vou... sexo comigo mesmo é bom... pelo menos não tem que pagar o jantar!
    Washington Reis

    ResponderExcluir

Comente no blog do Val Cabral.