oi

oi

Prefeitura Ilhéus

Camara


10 de janeiro de 2020

POR QUE CHORAR E SE DESESPERAR NUM SEPULTAMENTO?

Ressurreição é sinônimo de resignação!
Por 8 anos morei em frente a um cemitério e isto me fez descrer da mínima possibilidade da existência de visagens, fantasmas, zumbis e outros tantos pavores necrófilos. Suputei de vez resquícios de temor ao Drácula e até o lúdico fantasminha Pluft, morreu em meus devaneios do meu tempo de infância. Mas morando tão próximo do cemitério, testemunhei enterros de diversos indigentes, que mal tiveram as presenças dos próprios coveiros, em seus últimos instantes nas esferas terrestres. Em outros enterros, vi e ouvi pessoas gritando suas dores, chorando, desmaiando e desesperadas. Vi sepultamentos com pouca gente e muitos choros e muito poucos choros em enterros com muita gente. Vi de tudo nos cortejos fúnebres e nos velórios. Vi viúvas tristes e até aquelas que não escondiam estarem aliviadas. Vi coveiros enterrando seus próprios amores e também sendo enterrados. E discursei para dezenas de radiouvintes que me ouviam sempre, mas que em seus sepultamentos, não podiam me ouvir. E discursei também no cemitério, para milhares de familiares de mortos, que nunca me contestavam, quando me ouviam reclamar dos seus choros e desesperos. Fiz isto os perguntando se eram Cristãos, ou Kardessistas. Em ambas crenças, a vida não acaba num cemitério. Quem acredita em Deus, tem consciência da dádiva da ressurreição e quem crer na filosofia espírita, acredita na reencarnação. Portanto, Cristãos e Espíritas não tem motivo de chorar pelo enterro de alguém amado. Isto porque “...do pó vieste e ao pó retornarás...” Genêsis 3:19”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente no blog do Val Cabral.