Câmara Itabuna


Câmara Ilhéus Itinerante

Câmara Ilhéus Itinerante

Câmara de Ilhéus - Acompanha sessões remotas

Câmara de Ilhéus - Acompanha sessões remotas

Saúde Ilhéus

Saúde Ilhéus

Prefeitura Ilhéus


9 de dezembro de 2019

CHARLIANE SE ACOVARDOU DIANTE DE CUMA

Charliane temeu confrontar Cuma e isto a prejudicou muito!
A vereadora Charliane Souza (PTB), está deixando o "cavalo selado" escapar dos seus arreios, com conduta de frouxidão no episódio em que é acusada pelo prefeito de Itabuna, Fernando Gomes (Cuma), de ter sido aliciadora de manifestantes que realizaram protestos com queima de pneus na noite de segunda-feira (02), em frente ao prédio onde ele mora, na rua Nações Unidas, no Centro da Cidade. O protesto teria sido motivado após duas mulheres com gravidez de alto risco não conseguirem atendimento médico. Charliane denunciou maus atendimentos, descaso e desrespeito à vida humana e aproveitou o ato para dizer que o prefeito proíbe os vereadores que integram sua base de apoio a assinarem a Comissão Especial de Inquérito (CEI), para apurar irregularidades na Secretaria de Saúde, que segue sem ser instaurada, em decorrência da falta de assinatura de um sétimo vereador. Estes fatos estão fazendo Charliane ser alvo de um processo jurídico movido pelo alcaide, que a acusa de pertubação da ordem pública e os próprios vereadores situacionistas, estão sendo condicionados a instalarem uma Comissão de Ética, para iniciarem um processo de cassação do mandato da vereadora sob acusação de decoro parlamentar, em decorrência da sua acusação de que o "prefeito proíbe vereadores de assinarem a CEI"! A "mancada" da vereadora está em ter ligado para uma emissora de rádio, onde acontecia uma entrevista do alcaide e "pedido arrego", negando sua participação no protesto e se desculpando das acusações contra os lacaios do alcaide na Câmara. Isto é o inverso do que ela deveria fazer e falar. A vereadora se acovardou e perdeu uma excepcional oportunidade de se notabilizar na política, consolidar sua candidatura a prefeita e se inserir no gosto popular. Aliciar manifestantes para protestar contra a péssima qualidade da saúde e denunciar o aliciamento de vereadores, seriam o ápice da sinergia que fortaleceria a vereadora no âmago do povo, que está "comendo o pão que o diabo" amassou em setores vitais como a saúde em Itabuna. Mas a vereadora se submeteu à intimidação e covardemente perdeu uma excepcional oportunidade de demonstrar a intrepidez, que a estigmatizava até então. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente no blog do Val Cabral.