oi

oi

Prefeitura Ilhéus

Saúde Ilhéus

Saúde Ilhéus

24 de abril de 2015

PARECE QUE ESTAMOS NO MATO SEM CACHORRO.

A insegurança faz o povo de Itabuna, não ter com quem contar
Algumas vezes tenho tido necessidade de ir ao banco, sacar alguma coisa no caixa eletrônico da praça Adami, por volta das 22 horas, e fico amedrontado e abismado com a total falta de segurança. A praça central da cidade se encontra deserta, em torno do banco não se vê um único policial! Dentro do estabelecimento não existe ninguém para vigiá-lo. Receosos, usamos a máquina, por uma necessidade premente, com os nervos à flor da pele, sem entender como pode um banco, responsável por tanto dinheiro, numa cidade onde a segurança é desacatada todos os dias, ser deixado daquela maneira, ao abandono! Diariamente, tomamos conhecimento, por meio da imprensa, dos inúmeros crimes acontecidos, inclusive dos assaltos a bancos que acontecem constantemente, a qualquer hora. Não dá para entender tal displicência! Esperamos sempre que o governo seja mais consciente, e encontre meios para trazer a paz aos nossos dias. A criminalidade se tornou intolerável! De dia ou de noite, nos bairros da periferia ou nos nobres, não há segurança. Se o seu anjo da guarda cochilar, você já era, pois os criminosos andam por aí, à solta, prontos para lhe afanar o que puderem! E peça a Deus que não lhe levem a vida! Parece até uma guerrilha urbana. São eles que ditam as ordens, pois as autoridades, rodeadas de seguranças, "não estão nem aí"! Os meliantes atacam até os policiais. Não respeitam ninguém, nem se incomodam de mostrar o rosto! Quando presos, passam uns diazinhos na delegacia e logo são soltos, "por falta de provas" ou por habeas corpus fraudulentos, voltam às ruas para cometer novos crimes. Também as prisões que nunca são acrescidas, já não têm lugar para mais presos! E por aí vão os absurdos. Parece até piada! As leis são frouxas e concedem liminares tão generosas que causam revoltas. A impunidade é a mais dura realidade: sequestram, matam, estupram mulheres e crianças, assaltam tudo que estiver ao seu alcance, corrompem e ninguém recebe o castigo merecido. Ainda existem as drogas causando danos a tanta gente, inclusive menores. È difícil nos livrarmos dessa maldição diante das causas que estimulam as ações dos criminosos. Parece que os governos se fazem de surdos e cegos, tal a irresponsabilidade em face do grave problema. Pagamos pesados tributos por tudo que geramos com nosso trabalho, por tudo que consumimos e finalmente, até agora, só vemos a corrupção grassando em todos os setores da administração. Estamos perdendo muito, mas, ainda, sem perder o ânimo de que a esperança é a última que morre!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente no blog do Val Cabral.