Câmara Itabuna


Câmara Ilhéus Itinerante

Câmara Ilhéus Itinerante

Câmara de Ilhéus - Acompanha sessões remotas

Câmara de Ilhéus - Acompanha sessões remotas

Aniversário de Ilhéus, câmara

Saúde Ilhéus

Saúde Ilhéus

Prefeitura Ilhéus


29 de novembro de 2013

SANTOS E PROFANOS EMERGEM DAS DORES DA CHUVA

Apesar de ver tanta solidariedade entre as pessoas de bem em momentos tão duros, acho que falta muita consciência social, para que todos nós sejamos solidários em todos os momentos, e não apenas em dias de catástrofes. Já estamos vivendo em um tipo de “catástrofe social” já faz muito tempo! As pessoas menos favorecidas, não conseguem compreender os motivos pelos quais estão vivendo a margem da sociedade, não conseguem ver que estão sendo vítimas da falta mais genuína de solidariedade que há: a desigualdade social! A desigualdade social, é a mesma que permite e cria favelas; crianças famintas; ladrões pelas ruas, etc. O desequilíbrio social no Brasil,  permite que os governos Municipais; Estaduais e Federais, roubem nosso dinheiro e direitos, sem que sofram punições, e o pior é que eles não atuam sozinhos, pois nós os delegamos”poderes” e não somos suficientemente educados, para percebermos as verdadeiras consequências de nossas eleições. Um ciclo vicioso que já perdura por anos e anos nesta pátria. Acho estranho quando ouço algumas pessoas se gabando ao dizerem: “o povo brasileiro é muito solidário”! Ouví inúmeras vezes esta frase “pronta”, nestes últimos dias em que as enchentes estão judiando centenas de pessoas em Itabuna. É como se isso fosse algum tipo de favor ou de condição especial, que só algumas “almas iluminadas” fossem capazes de fazer. Algum tipo de ação angelical, que algumas pessoas fazem quando doam  comida, roupas, ou oferecem seus trabalhos fisicamente, para ajudarem outros semelhantes em momentos catastróficos. O interessante disso tudo, é que poucas são as pessoas verdadeiramente solidárias que trazem em si, o sentimento intrínseco de ajudar, e não somente ajudam emergencialmente em situações calamitosas, mas também ajudam no fator principal; na prevenção de diversos fatores prejudiciais e no auxílio a expansão da conscientização social e individual de várias pessoas, sem esperarem nada em troca; sem esperarem retribuições ou reconhecimento. As pessoas realmente solidárias, se  enchem de esperança, acreditam e fazem tudo aos seus alcances, para que tudo seja melhor. Parabéns a todas as pessoas verdadeiramente solidárias e conscientes, que atuam longe dos microfones e câmeras de filmagem, longe dos jornais e longe do brilho de ser “solidário” (diante de outras pessoas) em momentos “difíceis”! É claro que neste momento, centenas de pessoas essencialmente solidárias, estão trabalhando arduamente para ajudarem as vítimas das enchentes, mas isso não dá o direito as outras milhares de pessoas, usufruírem dos “méritos” de ser “solidário” e se nomearem solidários, só porque são brasileiros. Isto é assustador, viver em um país com tantas desigualdades e se julgar um povo solidário. Por mais que muita gente seja solidária… é notório que solidariedade é um dos pontos mais fracos no Brasil. Confundir doações de roupas, ou a famosa “caridade” em forma de doações de coisas que alguém não precisa mais a quem não tem nada, não pode ser solidariedade! Agora; dividir riqueza, fartura, direitos e amor verdadeiro, é sim, a parte verdadeira da solidariedade; antes que seja gerada a miséria, a carência e a diferença, a solidariedade deve agir, para garantir a todos, condições se não iguais, pelo menos parecidas. Quero ver quantas pessoas se entregarão ao brilho no próximo carnaval… e se esquecerão de todas as vítimas das chuvas. Inclusive todos os canais de televisão que neste exato momento, exploram violentamente as condições de quem sofre, para trazer benefício próprio. Com o profundo desejo de um mundo melhor para todos nós, espero que nosso nível de consciência social e individual progrida felizmente!

4 comentários:

  1. As pessoas que doam e se doam merecem tudo de bom. As pessoas ruins só precisam de perdão e oração mais nada.
    Kleber Barreto

    ResponderExcluir
  2. Adriana Nogueira Fontes01 dezembro, 2013

    Amai ao próximo como a ti mesmo falou Jesus!

    ResponderExcluir
  3. As vezes uma personalidade pode ser diferente da pura realidade do verdadeiro sentimento... temos que entender as pessoas, e dar todo apoio e carinho...
    Robson Nunes

    ResponderExcluir
  4. Amigo Val Cabral, existem pessoas que são boas como ovelhas e existem pessoas que são boas como pastores.
    Pessoas como ovelhas sofrem por causa de lobos, que se aproveitam delas.
    Pessoas como pastores sabem se defender e a outros, e parecem maus aos olhos dos lobos, mas são bons, lutando contra eles.
    A esses os lobos tem menos facilidade em vencer, e são mais repelidos por esse tipo de pessoas.
    O segredo é que esse tipo é poderoso, sábio e astuto o bastante para evitar virar janta, na maior parte das ocasiões.
    Não estou dizendo que você deve ser um vingador ilegal, ou algo do tipo, mas que deve buscar aprender a se defender, e aos demais.
    É importante buscar dar a outra face, tentar converter as pessoas, carrega-las um pouco as vezes, mas você tem de não ser vencível, com estratégias legais, politicas, de conversão, financeiras, segurança física ate mesmo se necessário.
    O juiz não acredita que a justiça existe sozinha, ele acredita que ele deve lutar para que ela exista.
    Isso é a base de um justiceiro. Lembre-se: o seu objetivo não é fazer mau, nem ser egoísta, é eliminar o mau dentro das pessoas se possível for, e quando não, controlar a situação o máximo.
    Wellington Ramos de Jesus

    ResponderExcluir

Comente no blog do Val Cabral.