Câmara Itabuna


Câmara Ilhéus Itinerante

Câmara Ilhéus Itinerante

Câmara de Ilhéus - Acompanha sessões remotas

Câmara de Ilhéus - Acompanha sessões remotas

Aniversário de Ilhéus, câmara

Saúde Ilhéus

Saúde Ilhéus

Prefeitura Ilhéus


26 de novembro de 2013

INDEPENDÊNCIA DA MULHER PODE SER A CAUSA DO AUMENTO DE DIVÓRCIOS NO PAÍS



As conquistas alcançadas pela mulher nos últimos tempos podem ser um dos principais motivos para o aumento no número de divórcios no país, de acordo com a advogada da vara de família, Maria Bernadete Gonçalves. “Hoje em dia é muito difícil encontrar uma mulher que se submeta a um casamento infeliz por causa do sobrenome da família ou porque depende do marido”, afirma a especialista, que há mais de dez anos  se dedica ao assunto. De acordo com o último censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em 2011, ocorreram 234.217 divórcios no Brasil. No mesmo período, 14.593 casamentos foram desfeitos na Bahia. Segundo a pesquisa, quatro anos é o período de maior volume divórcios. Em 2011 foram 12.941 separações. Os números superam a temida crise dos sete anos que registraram 11.599 no mesmo período. Na Bahia o tempo médio foi de quatro anos 722 casais e 658 separações que tinham sete anos de convivência. Mas, contrariando a teoria que quem descasa não que mais casar, o número de divorciados que se uniram novamente em nome do matrimônio também aumentou, principalmente entre os homens. Oficialmente, 131.911 deles trocaram alianças em 2011, contra 94.274 mulheres. A administradora Tatiana Paulo  divorciada há oito anos, já está preparando o enxoval para o segundo casamento. “Eu era muito nova quando casei pela primeira vez. Mas sempre acreditei que merecemos uma segunda chance para ser feliz. Agora vou reconstruir minha vida ao lado de uma pessoa maravilhosa, que me completa”, revela Tatiana. Tone Jefferson Alves e Laís Alves casaram com 23 e 18 anos respectivamente, e nem pensam em separação. Para manter o casamento há oito anos e meio, Tonne acredita que é preciso haver além do amor, respeito pelo outro. “É possível ter um casamento sólido sim, nos respeitamos e fazemos disso a base do nosso relacionamento. Somos jovens e temos muito o que aprender um com o outro. Essa consciência mútua nos fortalece todos os dias”, conta. (Maira Cortes).

10 comentários:

  1. Penso diferente da maioria das mulheres que conheço. O Homem, apesar de forte não é só uma máquina, e ele não só precisa desse amparo como MERECE esses cuidados da mulher que ele tem. Atividades relacionadas aos filhos, sim, educação moral o Homem sempre vai interferir, ele é o PAI referência masculina de extrema importância. Mas ele que não varra a casa e nem tente lavar a minha roupa porque sinceramente, isso é pra mulher...vê-lo nessa circunstância, ao menos para mim é ruim.
    Ana Maria Conceição

    ResponderExcluir
  2. No inicio da história da espécie humana, independentemente do macho ser dominante e a fêmea a submissa, tudo indica que tanto homens como mulheres eram poligâmicos. A religião e os assuntos relacionados com Deus vieram depois...
    E se quer saber a minha opinião, para mim, se existir família, esta família deve estar sempre em primeiro lugar, quer seja homem ou mulher.
    E tenho pena que pense assim, porque apesar de tudo, somos seres humanos, e temos o direito de decidir quem queremos que nos governe.
    Noélia

    ResponderExcluir
  3. Se uma mulher procura um homem promiscuo, das duas uma: ou é porque quer algo passageiro ou porque é ingênua; porque é simplesmente ridículo, uma mulher esperar um relacionamento sério de um homem promiscuo.
    E no caso das promiscuas engravidarem, é indiferente se engravidam fora/dentro de um casamento, hoje em dia, casamento já não tem o mesmo significado, e para algumas pessoas, desde que se esteja num relacionamento sério, já não é caso de "vergonha".
    JSD

    ResponderExcluir
  4. Se uma mulher procura um homem promiscuo, das duas uma: ou é porque quer algo passageiro ou porque é ingênua; porque é simplesmente ridículo, uma mulher esperar um relacionamento sério de um homem promiscuo.
    E no caso das promiscuas engravidarem, é indiferente se engravidam fora/dentro de um casamento, hoje em dia, casamento já não tem o mesmo significado, e para algumas pessoas, desde que se esteja num relacionamento sério, já não é caso de "vergonha".
    JSD

    ResponderExcluir
  5. No meu entendimento, é impossível uma família viver feliz sem um comportamento moral cristão. Porque não tem base para nada... qualquer um pode fazer qualquer coisa.
    Djalma Ribeiro

    ResponderExcluir
  6. Eu não defendo que a mulher consiga viver sem um homem, porque eles precisam um do outro para serem felizes, a maioria das pessoas quer ter um parceiro, ter filhos, construir um futuro juntos, etc... e isso não se faz sozinho!
    Wilson Barbosa de Novais

    ResponderExcluir
  7. Adriana Nogueira Fontes26 novembro, 2013

    É raro os casais não se separarem quando não há mais entre eles um interesse sexual. As mulheres são as primeiras a pedirem o divórcio...
    A mulher não é burra, antes, é bem consciente das suas escolhas... e mulher quer sempre Homens promíscuos também por ela ser promíscua. Depois que ela curte o Homem promíscuo e leva um pé na b**, ela corre atrás de um mediano, trabalhador e honesto para sustentá-la juntamente com os filhos de outro(s) casamentos. Ela se faz de coitada, santa, oprimida e carente...alguns acabam caindo por ingenuidade, mas eles estão mais espertos hoje e acordando.
    O que dizes então do fato das mulheres estarem lutando SÓ para sua independência e destruindo os casamentos dizendo que não precisam de Homem, de Patrão e de Deus?
    O problema, Val Cabral, é que 98% das mulheres são promíscuas... logo, fica complicado os Homens de bem que são maioria, encontrarem uma mulher decente. Mas eles já estão despertando e aprendendo a tratar as mulheres como se deve...

    ResponderExcluir
  8. Quantos homens e mulheres casados, cujo parceiro já não é tão atraente como era, não se sentem mais atraídos por outras pessoas (do que pelos parceiros) e mesmo assim não os abandonam por haverem outros aspectos mais importantes do que a atração física?
    Pensem nisso ok?
    Luiz Cláudio Barreto

    ResponderExcluir
  9. Mulheres de bem são como gente albina: de vez em quando, ficamos surpresos ao encontrá-las.
    Mulheres de bem e atraentes... mais difícil ainda - difícil crer!
    José Carlos Soares

    ResponderExcluir
  10. Mariano Guimarães Bastos26 novembro, 2013

    Casar-se com uma mulher relativamente atraente e fiel é uma missão impossível.

    ResponderExcluir

Comente no blog do Val Cabral.