oi

oi

Prefeitura Ilhéus

Saúde Ilhéus

Saúde Ilhéus

30 de outubro de 2013

LÚCIO VIEIRA QUER CADEIA PARA OS CRIMINOSOS DA VASSOURA DE BRUXA



Os Deputados Federais Lúcio Vieira Lima, Félix Mendonça Júnior, Márcio Marinho e Luis Carlos Heinze iniciaram hoje a busca de mais 166 assinaturas na Câmara, para a criação da primeira Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) contra o Terrorismo Biológico do País, no caso da introdução da praga que atacou as lavouras de cacau no país, conhecida como vassoura-de-bruxa. A proposta teve início na Audiência pública da Comissão de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural da Câmara dos Deputados que discutiu nesta terça-feira, 29, os problemas da cacauicultura no Brasil e o endividamento dos produtores, além dos cortes orçamentários sofridos pela Comissão Executiva do Plano da Lavoura Cacaueira (Ceplac) em 2013 e as suas consequências para a execução do programa de trabalho do órgão do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. O Presidente do Instituto Pensar Cacau (IPC), Águido Muniz, ressalta que a CPI do Terrorismo Biológico do Cacau irá investigar se a entrada do fungo da vassoura-de-bruxa, que dizimou a produção baiana de cacau no fim dos anos 1980 e meados da década de 1990, foi criminosa, conforme afirmam representantes do setor. Recolhidas as assinaturas mínimas necessárias, o pedido de abertura com a discriminação dos fatos a serem apurados é apresentado à mesa diretora, que o lê em plenário. Isto, no entanto, não é o bastante para ela funcionar. Ainda é preciso que os partidos que têm representatividade na Casa indiquem os membros para a comissão e, aí sim, é feita a sua instalação efetiva. Os trabalhos devem durar 120 dias, que podem ser, todavia, prorrogados tantas vezes quanto for necessário dentro da mesma legislatura. Depois de concluir as investigações, a Comissão Parlamentar de Inquérito poderá encaminhar suas conclusões, se for o caso, ao Ministério Público, para que este promova a responsabilidade civil ou criminal dos acusados.

5 comentários:

  1. Paulo do Pontalzinho31 outubro, 2013

    Eu queria que o povo brasileiro não fosse tão ingênuo. Queria que as pessoas tivessem esperteza em reconhecer essa “cambada de mal caráter” que provocou uma tragédia humanitária no sul da Bahia, e que não ficassem trocando suas vidas por migalhas e promessas oferecidas por esses bandidos do colarinho branco,chefiado por um deputado ficha suja e reconhecidamente imprestável.
    Eu sempre me pergunto:
    Porque a população não quer dignidade? Porque elege bandidos? Porque quer ser escrava: trabalha por pouco e aceita ser roubada.
    É triste, mas o Brasil é uma vergonha. Todos os serviços são péssimos. As obras do governo são apenas rascunhos e o custo fica sempre nas alturas.

    ResponderExcluir
  2. GERALDO DEVE PAGAR NA CADEIA E DEVOLUÇÃO DE TODO SEU DINHEIRO ROUBADO DOS COFRES PÚBLICOS E POR TUDO O QUE ELE JÁ FEZ DE MALDADE EM NOSSA REGIÃO.
    BEBETO

    ResponderExcluir
  3. Será que agora haverá justiça e os criminosos irão pra cadeia?
    Parabenizo o deputado federal Lúcio Vieira, por estar lutando para que este crime não permaneça impune e que seus autores paguem com prisões exemplares.
    Gutemberg Fonseca

    ResponderExcluir
  4. Rodrigo de Almeida Filho31 outubro, 2013

    Infelizmente, há somente uma solução para fazer Geraldo pagar pelo crime que cometeu: uma bala na cabeça desse safado, em praça pública e a família pagando a bala... desculpa as minhas palavras, mas é o que realmente tem que acontecer, caso contrário, essa cambada vai continuar a zombar do povo sulbaiano, que por sua vez fica calado e sentado atrás de um pc.

    ResponderExcluir
  5. É ISSO AÍ DEPUTADO LÚCIO... A JUSTIÇA TEM QUE PREVALECER E PARA TANTO, É NECESSÁRIO QUE EXISTAM PESSOAS QUE ATUEM CONTRA A IMPUNIDADE.
    PARABÉNS POR ESTA INICIATIVA.
    WILSON MARQUES

    ResponderExcluir

Comente no blog do Val Cabral.