oi

oi

Prefeitura Ilhéus

Saúde Ilhéus

Saúde Ilhéus

29 de setembro de 2011

PM PASSA MAL E MORRE DURANTE ROCK IN RIO

Uma Policial militar de 25 anos morreu, na tarde desta quinta-feira (29), durante um patrulhamento na parte externa do Rock in Rio, na Zona Oeste da cidade. Segundo informações da assessoria da Polícia Militar, a agente começou a sentir fortes dores no peito por volta das 16h30. De acordo com a polícia, ela trabalhava no 1º Comando de Policiamento de Área (CPA), e chegou a ser levada para o Hospital Lourenço Jorge, na Barra da Tijuca, na Zona Oeste do Rio, mas não resistiu. Ainda não há informações sobre as causas da morte. ESQUEMA ESPECIAL - A Polícia Militar começou na sexta-feira (23), o esquema especial de policiamento para o Rock in Rio. A corporação conta com 673 policiais militares, 135 viaturas, dez motocicletas, 12 cavalos, seis cães, um barco para policiamento em lagoa e uma aeronave. A PM informou que o total desse efetivo será dividido em dois turnos: das 10h às 19h e das 19h até a saída total do público. O esquema permanecerá até o fim do festival no dia 2 de outubro. Já a Polícia Civil conta com 140 policiais civis de várias delegacias distritais e especializadas atuando de meio-dia às seis da manhã, durante os sete dias de festival. Equipes da Delegacia Especial de Apoio ao Turismo (DEAT) estão a postos, com três policiais bilíngues, para atender o público. Agentes da Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA) reforçam o atendimento na 42ª DP (Recreio), que funcionará como central de flagrantes durante os dias do evento. O Esquadrão Antibombas está de prontidão. Além disso, policiais da Delegacia do Consumidor (Decon) atuam para coibir o trabalho dos cambistas nos dias do Rock in Rio. As informações são do G1.

5 comentários:

  1. Acho que ele deve ter sido intoxicado pelo fumacê...!
    Jorge Sales

    ResponderExcluir
  2. Graaaaaaaaaaaaaaaaaaaaandes emoções causam tragédias e nem quem é preparado para enfrentá-las está imune! Mas morreu onde e quando muitos gostariam de morrer!
    Gutemberg Matos

    ResponderExcluir
  3. Comentário babaca e desnecessário esse acima, cada um faz o que quer da vida, pode até ser, mas ela não merecia aquela morte, ela não passou mal da forma como disseram oficialmente, ela estava com uma inflamação na garganta, foi atendida, medicada e começou a passar mal durante o atendimento.

    ResponderExcluir
  4. Segundo o que fiquei sabendo por pessoas que estavam juntas a ela, essa menina só tinha dores de garganta até que foi procurar uma viatura médica da polícia e ao ser medicada começou a passar mal e gritar de dor pedindo para parar a medicação. Ela já chegou ao hospital em óbito.

    ResponderExcluir
  5. Que comentário idiota!!!! Ninguém gostaria de morrer aos 25 anos. Essa policial morreu tirando um serviço extra ( sem ser remunerada para isso) e foi vítima de erro médico. Ela não estava sentindo dores no peito e sim dores na garganta. Aplicaram na ambulância uma injeção e ela começou a sentir forte dores.

    ResponderExcluir

Comente no blog do Val Cabral.