oi

oi

Prefeitura Ilhéus

Saúde Ilhéus

Saúde Ilhéus

23 de dezembro de 2010

FUTURO MINISTRO DO TURISMO PAGOU MOTEL COM DINHEIRO PÚBLICO

O futuro ministro do Turismo no governo de Dilma Rousseff pediu à Câmara dos Deputados o ressarcimento por despesas em um motel de São Luís (MA). Indicado pelo comando do PMDB e aliado de José Sarney, o deputado Pedro Novais (PMDB-MA) apresentou uma nota fiscal de R$ 2.156,00 do Motel Caribe na prestação de contas da verba indenizatória de junho. O motel fica a 20 quilômetros do centro de São Luís. A suíte mais cara, que leva o nome “Bahamas”, tem garagem dupla e custa de R$ 98 (três horas) a R$ 392 (24 horas). Segundo a gerente do local, o deputado Pedro Novais alugou um quarto para fazer uma festa. Ao Estado, o parlamentar admitiu que o dinheiro da Câmara foi usado para pagar um motel. Ele considerou o episódio um “erro”. “Ele é um senhor. Já frequentou aqui, conhece o dono daqui e reservou para um jantar que estava dando para os amigos. Foi à noite”, disse. “Eu lembro. Era festa com bastante gente, uma comemoração que eles estavam fazendo. Eram vários casais, várias pessoas. A gente cobra por casal. E tinha muita gente, a suíte era uma das mais caras. Tem piscina, banheira, sauna, tem tudo”, afirmou a gerente. FUTURA MINISTRA USA VERBA IRREGULAR - Agora foi a vez da petista Ideli Salvatti (SC), senadora e futura ministra da Pesca, ganhar as páginas de jornais devido ao uso irregular de verbas do Congresso destinadas à diárias. Ela gastou mais de R$ 4 mil com notas de um hotel em Brasília enquanto recebia auxílio-moradia, o que é irregular, informa o jornal Folha de S. Paulo. Ouso da verba indenizatória para essa finalidade não é permitido, já que os parlamentares já recebem um benefício para custear despesas com moradia em Brasília no valor de R$ 3,8 mil mensais. Ideli disse, em nota, ter havido um erro da sua assessoria e mandou devolver o dinheiro aos cofres públicos. A Folha apurou que a petista pediu ainda ao Senado que apague a informação sobre o gasto no site da Casa, onde ficam registradas todas as despesas dos senadores com a verba indenizatória, após o ressarcimento.

5 comentários:

  1. Nada disso me surpreende, pois a Dilma é oriunda de um esquema poderosíssimo, que sempre se beneficiou da roubalheira do dinheiro público e da ignorância do povo. Guilherme Santos

    ResponderExcluir
  2. ESTES SÃO, SIMPLESMENTE, APENAS DOIS DOS TREZENTOS PICARETAS DENUNCIADOS POR UM ESPERTALHÃO, QUE NÃO PASSA DE UM FARSA. FERNANDO VIEIRA

    ResponderExcluir
  3. Val Cabral, corrupção deve ser uma das heranças impostas por Lula, para a Dilma Rousssff... mas a conta quem paga é sempre quem, em sua maioria, contribuiu para eleger o "poste"!!!! Pobre país de um povinho medíocre e irracional!! Daniel Santos

    ResponderExcluir
  4. ISSO TUDO É CULPA DE QUEM VOTA NELLES...
    Nunes

    ResponderExcluir
  5. Tem coisa muito pior, vejam:

    “OS FILHOS EMPRESÁRIOS DE LULA”

    Dois dos filhos do presidente Lula, Fábio Luís e Luís Cláudio, abriram em 16 de agosto deste ano duas holdings -sociedades criadas para administrar grupos de empresas-, a LLCS Participações e a LLF Participações. Ao final de oito anos de mandato do pai, Lulinha e Luís Cláudio figuram como sócios em seis empresas. A Folha constatou, porém, que apenas uma delas, a Gamecorp, tem sede própria e corpo de funcionários. Seu faturamento em 2009 foi de R$ 11,8 milhões, e seu capital registrado é de R$ 5,2 milhões. Ela tem como sócia a empresa de telefonia Oi, que controla 35%. As demais cinco empresas não funcionam nos endereços informados pelos filhos de Lula à Junta Comercial de São Paulo. São, por assim dizer, empreendimentos que ainda não saíram do papel.

    E AINDA TEM GENTE ACREDITANDO QUE ESSE PAGAMENTO DAS TAXAS DE ASSINATURAS DO TEL FIXO VAI ACABAR TÃO CEDO, SÃO POR ESSAS E OUTRAS QUE O PT QUER CONTROLAR A MÍDIA, TAL QUAL O Chaves FAZ NA Venezuela, NÃO FOSSE UMA MÍDIA LIVRE JAMAIS O pt EXISTIRIA, AGORA QUE ELES CHEGARAM AO TOPO, QUEREM MUDAR A REGRA DO JOGO, TRISTE BRASIL.

    ResponderExcluir

Comente no blog do Val Cabral.