10 de junho de 2017

SEM EDUCAÇÃO NÃO HÁ TRÂNSITO BOM


Itabuna precisa intensificar ações de educação no trânsito
A Prefeitura precisa promover com urgência uma campanha para a conscientização sobre a faixa de pedestres. Isto, porque há sérios problemas de estrutura que, se não observados e corrigidos, podem provocar mais acidentes no trânsito. Falo isso tanto na condição de motorista, quanto de pedestre. Em primeiro lugar, a iluminação pública em nossa cidade é muito precária. Não são todas as ruas que são iluminadas e, muitas das que são, possuem lâmpadas amareladas e fracas. Falando em iluminação, uma das grandes necessidades é que haja postes exatamente nas faixas de pedestres. Com a iluminação precária, tendo que dar conta de todo o trânsito em sua volta, muitas vezes fica difícil para o motorista perceber um pedestre a uma determinada distância, podendo provocar parada brusca ou, ainda, a decisão de não parar naquele momento. Assim, a primeira sugestão é que toda faixa de pedestre seja iluminada. Outro problema é a questão da localização da faixa, principalmente nas rotatórias. Como diria o irreverente e irrequieto jornalista e escritor, João de Paula, “rotatória não é coisa de Deus. É estado de guerra! Vale a lei do mais forte, do mais rápido e das motocicletas” (que levam grande vantagem no disparo!). Muitas vezes, para você não ficar uma eternidade esperando, sai como se fosse largada de Fórmula 1! Aí, ao deixara rotatória, com sua "extensa" largura de 5 metros, já dá de cara uma faixa de pedestre bem na saída dela! O pior é quando a rotatória foi criada com aquelas "barras com olho de gato" em esquinas simples. De qualquer maneira, anula a melhoria do fluxo e provoca fechamento do cruzamentoe, por conta de sua pequena extensão, aliado ao fato de que é cada um por si e Deus para todos, corre-se um maior risco de acidentes por colisão traseira. Pelo mesmo motivo da lei da selva, a faixa não pode estar na entrada da rotatória, também, pois, em estando lá, atrapalha a qualidade de visão e o cálculo para a "largada". Algumas das nossas faixas já estão na distância de um a dois carros da rotatória, o que facilita sobremaneira a condução e a batalha de se atravessar o cruzamento (tanto para o pedestre, quanto para o motorista). É assim, pensando um pouco, conseguimos equalizar os problemas e encontrar as soluções que realmente coloquem pedestres e motoristas em total segurança. Isso, sem falar na educação para o trânsito, condição sinequa non, é claro, e que falta muito ainda, infelizmente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente no blog do Val Cabral.