18 de março de 2019

A TRÍADE QUE ENTRAVA A GESTÃO DE CUMA

Cuma está "na boca de crocodilos", mas quem sofre é o povo!
Toda gestão pública tem seus pontos positivos e negativos. Em ambas as situações existem causas boas e ruins. Todo resultado bom, é tão somente consequência do que começou bem planejado e melhor desenrolado. Por outro lado, tudo que é iniciado "sem pé, nem cabeça" acaba fracassado. Isto explica o estágio de ruindade a que está submetida a administração do prefeito Fernando Gomes (Cuma). Não há nenhum setor no governo de Cuma, que esteja funcionando como exemplo de excelência de gestão pública. Mas este fato é somente o efeito e está às claras! Não há como esconder as mazelas que fazem a prefeitura de Itabuna está como carrasca do povo itabunense. Então vejamos as causas disso tudo. Três fatores emperram o governo de Cuma. E não existe escala, nivelação ou classificação de ranking as definindo. As três estão numa mesma posição de podium em sua escala maior. Cuma manda e desmanda muito menos que seu destrambelhado sobrinho, Diney Oliveira, que é quem tem a ordem maior na desordem que há na prefeitura. E dessa realidade surge a corrupção escancarada em situações como a contratação da empresa de limpeza pública Biosanear, com fortes indícios de superfaturamento e a incompetência generalizada na equipe de governo, pois não há em sua estrutura organizacional, um só secretário, diretor e coordenador, que possa ser considerado como referência honrosa de bom administrador. Para agravar esta esculhambação, o próprio prefeito Cuma está atualmente, mentalmente incapaz, caduco e subserviente a Diney.

BABÁ NÃO É BOBO E COM ELE NADA "DÁ BODE"

O "fernandismo" tenta denegrir Babá com fofocas de que ele
está no bolso de Cuma a quem ele trata como bode a ser esfolado
Pode ter vereador em Itabuna, que exerce mandato de oposição ao prefeito Fernando Gomes (Cuma), com igualdade de desempenho de Babá Cearense (PHS), mas não superior ao dele. Este fato é fácil de ser verificado, em seus contundentes pronunciamentos, votações em plenário, ações de fiscalização e posicionamento político de coerência no que prega, fala e faz! Mas surgiram recentemente, boatos de que Babá teria mudado para a base situacionista e ele logo recorreu ao desmentido, por saber o quanto "dá bode" apoiar jumentos, víboras e crocodilos na política. Pelas redes sociais, Babá reagiu: – Tenho sido um vereador incansável em meu dever de fiscalizar e denunciar tudo o que tem ocorrido de negligente na gestão do prefeito Fernando Gomes e isto tem provocado insatisfações de muita gente. Este fato me submete à condição de "saco de pancada" e alvo de conspirações e mentiras, que estão espalhando pelas redes sociais. O fato é que eu não deixei a oposição e permaneço com meu compromisso de fiscalizar a administração do prefeito Fernando Gomes. Foi pra isso que o povo me elegeu. Não sou vereador do prefeito e sim do povo de Itabuna – desabafou Babá. 

17 de março de 2019

É EVIDENTE QUE RICARDO XAVIER NÃO É VIDENTE

Xavier fala de todos, mas não esconde sua preferência pela
candidatura da única vereadora de Itabuna Charliane Souza!
Ricardo Xavier, como presidente da Câmara de Vereadores de Itabuna, pode até não está sendo um "zero á esquerda", mas como analista político tem se revelado a décima quinta pessoas, depois do reserva de suplente, do regra três de gandula"! É esta a conclusão a que chegamos quando ouvidos ele expressar suas analises, sobre as eleições para prefeito itabunense em 2020. Ricardo Xavier tem declarado à imprensa e em bate-papo com amigos, que o próximo prefeito de Itabuna poderá ser um dos atuais vereadores da cidade. Segundo opinião de Ricardo, Chico Reis (PSDB), Júnior Brandão (PT), Charliane Sousa (PTB), Jairo Araújo (PCdoB) e Enderson Guinho (PDT), são prefeituráveis com amplas condições de lograrem êxito nas eleições municipais do próximo ano. Sem nenhum demérito a nenhum dos nomes citados por Ricardo, ninguém melhor que o dito cujo, para saber que seus colegas de Câmara não possuem estrutura, recursos e perspectivas de coligações para que haja uma candidatura competitiva entre eles. E dos nomes mencionados, apenas Charliane e Guinhos, sendo candidatos do "carlismo", ou do "petismo", podem entrar no seleto grupo dos prefeituráveis com condições promissoras. Mas Ricardo não é tolo; está "jogando pra torcida" e sabe que afagos quebram gelos, amansa feras e consolida o protagonismo de gestão. Dos nomes citados pelo parlamentar, uns dois não terão votos, sequer, para serem reeleitos! 

O PODER NÃO SERVE AO POVO

Estão péssimos todos serviços da pobre prefeitura,
mas nada está ruim para as finanças do prefeito!
A situação preocupante do aumento de pessoas vivendo nas ruas é o reflexo perverso das políticas públicas irresponsáveis de prefeitos e de políticos, que levaram Itabuna à quase bancarrota, com milhares de pessoas desempregadas e endividadas, empresas fechadas e pouco investimento na produção de riquezas.  Na ilha da fantasia do governo do prefeito Fernando Gomes (Cuma), há um verdadeiro ralo por onde escorre o dinheiro dos contribuintes, responsável por monumentais gastos,  e muitos deles desnecessários,  que empobrecem o itabunense e marginalizam muitos cidadãos,  sem  eira nem beira, jogados  às traças ao relento na maior cidade sulbaiana. A política não pode se transforar na arte de tirar proveito da coisa pública. O prefeito Cuma foi eleito para representar os interesses da sociedade como um todo e não para se beneficiar do dinheiro público. Portanto, é preciso que Cuma se conscientize de que foi eleito para servir e não para ser servido pela prefeitura de Itabuna. Esses benefícios imorais, desfrutados pelo prefeito, seus parentes e aderentes, desfalcam o Erário e produzem cidadãos marginalizados, com os quais o dito cujo simula preocupação. Não é difícil diagnosticar causas da marginalização de enorme contingente de cidadãos perambulando pelas ruas de Itabuna. O dinheiro que poderia estar sendo canalizado para o social vai bancar as benesses, os prazeres, os privilégios dos governantes e políticos. E o prefeito sabe muito bem disso e se faz de ingênuo ao cobrar providências e sacrifícios somente do povo.

16 de março de 2019

CUMA NÃO ESTÁ ENTUSIASMADO COM A AUTO-PROCLAMADA CANDIDATURA DE SOM

"Som" terá que ter um quadro melhor pintado
para se tornar um prefeiturável competitivo!
O prefeito de Itabuna, Fernando Gomes (Cuma), sempre foi pragmático em relação a apoiar alguém como seu candidato a sucedê-lo. Para ele o prefeiturável deve dispor de mais de 3 milhões de reais para se tornar competitivo. Mas, seu sobrinho Dinailson Oliveira (Som), tem propagado, ostensivamente, seu interesse em se candidatar a prefeito em 2020 e se tem algo que Som não deve possuir atualmente, é a fortuna que Cuma julga ser imprescindível para ele ter seu apoio. Este fato é complicador para Som convencer Cuma o apoiar. E sem apoio do tio, suas limitações são enormes e intransponíveis. Por outro lado, ter apoio de Cuma, é ter que carregar consigo, o peso de um das maiores rejeições da história política da cidade. Segundo informações de um dirigente do PT, que pediu para não ser identificado, as pesquisas apontam rejeição a Cuma, que ultrapassa o nível estrondoso de 80%. Isto significa, que, de 10 eleitores itabunenses, apenas dois são eleitores e apoiadores do prefeito. E estes números depõem contra a candidatura de Som. A alternativa de se candidatar sem apoio de Cuma, é pífia ou nula, pois implicaria em dificuldades enormes para arregimentar coligações e recursos, que migram com mais vigor e quantidade para prefeituráveis oficiais. Portanto, Som está na enrascada de carregar o "peso da cruz" em seu calvário de simbolizar o rejeitado "fernandismo" numa campanha eleitoral, ou arriscar ser prefeiturável de si mesmo, numa disputa em que suas chances não são muito promissoras!

15 de março de 2019

POR QUE TENHO QUE SER BELO?

O jornalista João de Paula, está entre hors concours na
categoria das pessoas que acham bonito ser feio em Itabuna!
A dificuldade de convivência e não aceitação entre pessoas diferentes estão nos idiotizando. Atualmente, sofremos uma pressão muito grande uns dos outros para corresponder àquilo que se julga adequado ao que a sociedade impõe. Buscamos no outro a estética perfeita, o peso ideal, a roupa adequada, o comportado conveniente. Olhamos para nossos pares sem a tolerância necessária aos erros que também repetimos, buscamos perfeição, uma imagem imaculada. Mas, imaculada do ponto de vista de quem? Do ponto de vista de quem se atreve a impor rótulos em um mundo tão plural. Essa pressão para sermos aceitos de acordo com os padrões, muitas vezes funciona e nos leva a uma busca insana pela igualdade de condições, mesmo em meio a tantas diferenças. Esses padrões respondem a interesses diversos, menos daqueles que tentam ser únicos, individuais. Diante desse ciclo, como não olhar para o outro a partir da sua parecença, do seu disfarce e ver muito além do que o exterior é capaz de mostrar? “Somos quem podemos ser”, como diz a canção ou somos o que podemos ter? Quantos de nós não nos surpreendemos com o caso Suzane Von Richthofen e chegamos a pensar: tão bonita, como faz uma coisa dessas? Quantos de nós não falamos numa linguagem mais infantilizada com alguém que usa cadeira de rodas por achar que a capacidade motora tem a ver com a capacidade intelectual? Quantos de nós não confiamos cegamente em alguém que se veste “bem” simplesmente por esse motivo? Quantos de nós não nos sentimos superiores por termos menos melanina que outras pessoas? Onde reside nossa capacidade de olhar e ver? É muito pesado reconhecer que a aparência dita regras e que somos guiados pelo que vemos, mas acontece muito. Talvez seja mais fácil, menos trabalhoso olhar o externo sem nos preocuparmos com a essência. Quando nos damos ao trabalho de olhar o íntimo de alguém vemos características que são nossas também e isso pode incomodar. Analisar, julgar, prever o outro pela casca é mais simples e menos profundo, mas também nos priva de conhecermos os universos que habitam em cada sujeito, nos boicota ao não nos permitirmos dividir boas experiências e pequenas frustrações. Assim, é preciso coragem para enxergar além do óbvio, é preciso ousadia para se deter àquilo que é essencial, é preciso discernimento para ver no outro, características que podem nos perturbar, mas, acima de tudo, podem nos ensinar.

14 de março de 2019

BENÉ É SER O QUE NÃO É, NUMA CONDUTA QUE NÃO PODE TER

Não há em Itabuna, quem seja mais dissimulado que Bené!
Eu estava tentando escrever algo para postar nesta manhã de quinta-feira, que pudesse estar associado a alguém entre milhares de pessoas que conheço em Itabuna. E então me surgiu a palavra hipocrisia como tema a ser desenvolvido. Como consequência surgiu o nome do jornalista, radialista, repórter, comentarista político, colunista, blogueiro, bacharel em direito e servidor público federal aposentado, Ederivaldo Benedito, como sinergia ao tema que eu exploraria. Ele me faz ter certeza, que um dos maiores defeitos do ser humano consiste na hipocrisia de dizer uma coisa e fazer outra (totalmente distinta). Ditamos regras para os outros e sabemos que nem mesmo nós vamos cumpri-las. O fato é que a hipocrisia, é mais humana do que parece. E tão mais frequente quanto supomos ou desejaríamos. A tendência é “impugná-la” com todas as forças (morais), porém, somos todos tão acostumados a ela que nem a percebemos e, vira e mexe, nos pegamos seduzidos por seus encantos. E num piscar de olhos, estamos julgando as pessoas por não viverem de acordo com nossos conceitos, estes dos quais também não vivemos. O “grande mistério” da hipocrisia é que por trás de um hipócrita não existe apenas uma pessoa moralmente falsa, existe um mentiroso. O hipócrita, por exemplo, sente-se normalmente como um semideus, superior aos demais. E a prova disso é a sua hipocrisia, que permite a ele cometer os mesmos erros que condena nos outros. É um covarde, pois se esconde dentro de suas contradições para atacar aqueles que iguais a ele. Mas, na medida em que julga, se vê também envolto a uma redoma de medo mediante ao risco de ser desmascarado. Há quem diga que é por isso que, muitas vezes, se tornam radicais. Não porque são fervorosos defensores de seus princípios (que não os têm, sabemos, por trás da máscara da hipocrisia). Mas é que o fervor no hipócrita serve como uma cortina de fumaça para escondê-lo de tudo e todos e para ameaçar e desestimular permanentemente qualquer um que tente identificá-lo. Mas, em nome do bom convívio na sociedade, fingimos que não reconhecemos a hipocrisia no próximo e os deixamos “triunfar”. Mundinho difícil de ser vivido, hein.

JAIRO ARAÚJO SERÁ O "BOI DE PIRANHA" DOS CURURUS EM 2020

Jairo será sacrificado, para o PCdoB eleger vereadores em 2020
Creio que seja importante, inicialmente, esclarecer que o termo "Boi de piranha", é uma expressão popular, que designa uma situação onde um bem menor e de pouco valor é sacrificado para que em troca outros bens mais valiosos não sofram dano. Também pode referir ao sacrifício de um indivíduo na tentativa de livrar outro indivíduo de alguma dificuldade. Isto posto, fica fácil compreender a estratégia do PCdoB em usar o vereador, Jairo Araújo, como seu candidato a prefeito para as eleições do próximo ano em Itabuna. Com o advento da proibição de coligação para chapas proporcionais, o partido necessita recorrer ao candidato majoritário, para obtenção de mais recursos do findo partidário e doadores; para estimular o voto de legenda; obter proveitos do voto do eleitor que digita, inicialmente, o número do prefeiturável para somente depois perceber que o primeiro voto é para o candidato a vereador e isto resulta em voto de legenda, que ajuda o partido atingir o coeciente para a chapa proporcional. Um prefeiturável também serve para arregimentar maior quantidade de candidatos a vereador e por tudo isso, estão certos os "cururus", quando sacrificam uma reeleição fácil de Jairo, para fazê-lo como protagonista do fortalecimento da representatividade dos comunistas na Câmara Municipal. É óbvio que a possibilidade de êxito de Jairo, é tão pífia quanto o que ocorrera quando Davidson Magalhães se candidatou a prefeito e obteve apenas 5.973 votos. Entretanto, sem Davidson prefeiturável, dificilmente o PCdoB teria conquistado seus 11.628 votos para a legenda de vereador. E aí está a estartégia dos cururus: fazer Jairo viabilizar o partido manter, no mínimo, seu número duplo de parlamentares no Poder Legislativo itabunense. 

13 de março de 2019

QUEM MANDA E DESMANDA EM CUMA?

Há quem jure, que Cuma é "pau mandado" de Diney
e também existe quem jura que o cão é quem manda nele!
É do conhecimento da absoluta maioria do povo itabunense, que o prefeito Fernando Gomes (Cuma), não é atualmente o que já foi de autoritário no comando da prefeitura de Itabuna. Sua voz era ensurdecedora e suas ordens eram inquestionáveis e absolutistas. Seu comando era indivisível e sua palavra era inflexível. Mas esta conduta não pertence mais ao perfil de Cuma. Hoje ele é um indivíduo decrépito, caduco, esclerosado e já não age com o vigor e rigor de outrora. Estes fatos não estão impedindo o governo de gastar, contratar, nomear e fazer as finanças manterem suas manobras inalteráveis. E quem opera isto? O consenso é que Cuma é "carta fora do baralho" neste contexto. Então alguém o controla! Alguém o faz de fantoche! E quem será? "Som"? Maria Alice? Sérgio Gomes? Para a maioria de quem ousaria responder a esta indagação, há convergência no nome de Diney Oliveira! E considerando as maldades, crueldades, perseguições e mazelas praticadas pela gestão de Cuma, é que não acreditamos que seja Diney o ventríloquo que manobra o alcaide. A suspeita recai sobre um manipulador mais assustador e implacável: o cão!

JOSIAS SÓ SERÁ PREFEITURÁVEL EM ITABUNA, COM APOIO DE RUI E CUMA

Josias só será prefeito se tiver apoio de "gregos e troianos"!
O governador Rui Costa (PT) anunciou o reeleito deputado federal, Josias Gomes (PT) como secretário de Desenvolvimento Rural, mas o que Josias deseja é ser prefeito de Itabuna. Para tanto, essa sua pretensão não será conquistada através de decreto e sim de votos. E ele sabe disso! E reconhece as complicações para se tornar candidato, pois o PT local tem o corrupto Geraldo Simões (Cabeça de Pitu) como seu absolutista proprietário e dificilmente se submeterá gratuitamente, à condição de coadjuvante num processo em que se julga maior e melhor protagonista. E este é o primeiro obstáculo que Josias terá que pagar caro para transportar. Depois seus esforços e recursos, terão que resultar na cooptação do prefeito Fernando Gomes (Cuma) e este também não é uma "mercadoria" barata. Com o provável apoio do governador Rui Costa e do prefeito Cuma; e sem as garras de ave de rapina do Cabeça de Pitu, Josias passa a se viabilizar com candidatura promissora e competitiva. Seu palanque contará com ajuntamentos de grandes legendas e vertiginosa ampliação de militância política. Josias assim se tornará um prefeiturável com máquinas públicas que o facilitarão promover homéricas caminhadas pelos bairros de periferia e os recursos surgirão em quantidade excessiva. Josias é sagaz, sábio na arte de negociar, diplomático, agregador e qualidades políticas não lhe faltarão, para fazer prevalecer sua cobiça de governar Itabuna. 

APERTEM O CERCO, O GOVERNADOR SUMIU!

Propaganda tem muito mais verbas, que segurança no governo de Rui Costa
"Apertem os Cintos... o Piloto Sumiu", é um filme americano do gênero comédia satírica de catástrofe, que transcorre com um piloto ex-combatente forçado a assumir os controles de um avião, quando a tripulação sucumbe à comida contaminada e ao qual recorro, para retratar o clima de violência nada hilário a que Itabuna se encontra há anos. É como se o governador tivesse sumido da sua responsabilidade de cuidar da segurança do povo itabunense. E diferentemente do ocorrido no filme dos gringos, a realidade itabunense revela, que não há no governo estadual, ninguém que possa evitar Itabuna continuar despencando na rota da tragédia humanitária, de um governador desinteressado, mentalmente incapaz e retrógrado, para evitar que mais pessoas sejam vítimas da insegurança, que faz Itabuna permanecer como uma das cidades mais violentas do país. Famílias gastam para enterrar seus entes queridos, vítimas da guerra travada entre as facções criminosas Raios A, B e DMP, enquanto o governo do Estado esbanja milhões de reais em propaganda enganosa, com pretensão de fazer os baianos acreditarem que a Bahia está sob controle da segurança do Estado. E este não é um fato! 

12 de março de 2019

SERÁ QUE O MP ESTÁ CEGO EM ITABUNA?

O MPE precisa "abrir os olhos", para as mazelas de Cuma!
A fedentina insuportável do poluído Rio Cachoeira, todos os itabunenses cheiram e as autoridades nada fazem para resolverem este dramático problema, que agrava a precariedade epidemiológica em que se encontra o povo de Itabuna; o barulho ensurdecedor dos "paredões" nas madrugadas e portas de bares, incomodam o povo de Itabuna e a Justiça faz "vista grossa" e "ouvido de mercador", para evitar que este crime permaneça prejudicando a saúde e o sono dos itabunenses; os Raios A, B e DMP mandam e desmandam, matam e demarcam territórios nos bairros de periferia de Itabuna, sem que as policias impeçam que eles continuem fazendo a cidade está entre as mais violentas do país; ruas estão esburacadas, escolas são fechadas, servidores municipais sofrem com atrasos salariais, programas sociais são extintos, serviços de saúde são sucateados... mas a Biosanear em Itabuna, tem contrato com valor muito superior ao que é pago para realização de serviços similares de limpeza em Ilhéus e o Ministério Público do Estado (MPE), parece não enxergar as mazelas a que está submetido o governo do ilegitimo prefeito Fernando Gomes (Cuma). Em decorrência de não duvidarmos da lisura e honestidade dos nossos nobres membros do MPE, só nos resta acreditar que eles apenas dormem, ou desdenham do que está sob seus olhos, narizes e ouvidos! 

WENSE NÃO CONVENCE MANGABEIRA E GUINHO NO PDT

A muvuca no PDT fará Mangabeira ser quem mais vai perder!
O clima permanece desarmonioso no PDT de Itabuna. Seu presidente e pretendente à concorrência de prefeiturável, Antonio Mangabeira, está para o único vereador do partido na cidade Enderson Guinho, como sangue para HIV (Vírus da Imunodeficiência Humana) e vice-versa. A situação é de aparente inconciliação. Para agravar a discórdia, Guinho também se declara interessado em concorrer ao cargo de prefeito. E abundam correligionários sedentos para "por lenha na fogueira" do PDT itabunense! Tanto Mangabeira quanto Guinho, possuem mais "fogos amigos" que pertados de adversários de outros partidos se intrometendo em seus assuntos internos. E quem tem aliados como ambos possuem, nem precisam de inimigos para complicarem suas pretensões políticas e eleitorais. Portanto, falta um conciliador e apagador de chamas para os pedetistas. O histórico Marcos Wense, parece está histérico em sua posição de rejeição ao vereador e não consegue o convencer que é estúpido medir forças com quem ele deveria se unir. É pertinente Guinho aceitar que a "bola está na marca do penalti com Mangabeira para chutá-la, com ele sentado no banco de reservas! Também é oportuno Mangabeira compreender, que o faz perder a dissidência de Guinho. E neste contexto, Wense é o único elemento com condições de arrefecer discórdias no PDT e para tanto, não deve caber a ele, começar o jogo com parcialidade e esbravejamento público dos seus posicionamentos. O momento é de juntar os cacos e seguir em frente, para superar obstáculos e compreender que na batalha de Tróia, gregos e troianos ganharam e perderam, mas jamais se submeteram à condição de cavalos da história!

TAMANHO DE AZEVEDO PARA 2020: EDIL, OU VICE

A expectativa é que Azevedo seja vice-´prefeito, ou
dispute uma vaga de vereador nas eleições de 2020!
O ex-prefeito itabunense, Capitão Azevedo, está tentando e se articulando para voltar a governar Itabuna. Mas suas limitações são muitas. Seu primeiro obstáculo está no próprio partido a que se encontra filiado, o PTB, que tem a única vereadora da cidade Charliane Souza, como sua concorrente majoritária e sua diretoria é "pau mandado" dos interesses "carlistas", que não estão focados em Charliane e nem tão pouco se rebelará contra aquele que deverá ser o prefeiturável indicado pelo prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM). E este não deverá ser Azevedo, que encontra-se isolado, sem agregar lideranças, que o fortaleçam e o façam comprovar que possui melhores condições que o pedetista Antonio Mangabeira, para representar as oposições nas eleições de 2020. Azevedo para se viabilizar prefeiturável, depende de convergir apoio unânime do grupo político do governador Rui Costa (PT), ou de toda corriola do "carlismo". Sem um desses apoios, Azevedo está restrito ao limite de candidaturas para vereador, ou vice-prefeito. Qualquer outra alternativa, significará uma quarta derrota consecutiva, que resultará em condições de ostracismo para as próximas eleições do Capitão!  

11 de março de 2019

NIL AINDA NÃO SAIU PORQUE CUMA ESTÁ GAGÁ

Cuma sabe que a queda de Nil o empurrará também para o abismo!
Embora o termo seja pejorativo e inconveniente, chama-se de gagá, geralmente, a pessoa que já é velha e está com a capacidade mental baixa, fazendo coisas que já não fazem mais sentido, esquecendo de coisas importantes e se submetendo às ordens de terceiro e trocando "alhos por bugalhos"! Explicado isto, supomos que apenas este fato esteja mantendo Nilmecy Santos Gonçalves (Nil), como secretária municipal de educação em Itabuna. Sua qualidade de gestora está nivelada à condição pífia e insignificante da sua antecessora Anorina Smitch Lima, pois o atual governo do prefeito Fernando Gomes (Cuma), já fechou 8 escolas nos últimos 2 anos; sucateou quase todo setor de Educação e se notabiliza por tratar professores como "sacos de pancadas e marretadas"! Não há na administração de Nil nenhum projeto digno de merecer destaque de exemplo de gestão pública em educação e em nenhum momento, houve motivo de aplausos para seu desempenho como secretária. Talvez ela não esteja contando com condições e recursos suficientes para empreender suas idéias e projetos e talvez a estrutura administrativa e ingerência de poder a esteja dificultando desenvolver suas habilidades e pretensões gerenciais... mas o fato é que nada mudou e até regrediu no período em que Nil está ocupando o cargo de secretária municipal de educação e sua permanência na pasta retrata degeneração de comando a que o governo de Cuma está submetido. 

NINGUÉM CHORA POR CLÉBIA LISBOA

Muitos itabunenses indignados com o terrível assassinato da
carioca Marielle, pouco se importam com o sumiço de Clébia
Ouço choros e desespero pela memória da vereadora carioca, Marielle Franco (PSOL), 38, que foi assassinada a tiros, no Centro do Rio de Janeiro. E as autoridades revelam que o crime tem indícios de participações de milicianos e policiais. Também vejo prantos e lamentações contra o regime sírio, por um ataque com armas químicas que teria matado centenas de crianças e os Estados Unidos, França e Inglaterra estão empenhados em punirem os criminosos. Marielle e as crianças sírias foram vítimas de covardia, crueldade e com certeza, seus algozes serão castigados por suas crueldades. Devemos chorar e lamentar por essas mortes e exigir que seus autores sejam identificados e punidos com o rigor das leis. Mas ninguém chora pelo desaparecimento e suposta morte da estudante Clébia Lisboa, conhecida como Kel Lisboa, que está desaparecida desde o dia 30 de dezembro de 2011. Ela saiu para fazer compras no centro de Itabuna e nunca mais foi vista... nem morta, ou viva! Só há silencio sobre informações que possam levar ao paradeiro da jovem e nenhuma autoridade age para elucidar este crime. Por Clébia, não existem passeatas, documentários, reportagens, investigações, notas de partidos políticos, OAB, ABI e nem missas ou cultos religiosos. Para Clébia não há moções de louvor, medalhas, placas de honra ao mérito e congratulações, suplicas para que os investigadores de polícia esclareçam o que houve e está havendo com o “Caso de Clébia Lisboa”. Kel foi vítima de covardia, crueldade e seu algoz não está sendo castigado por esta crueldade. Kel está sendo vítima pela inércia da sociedade e pela falta de um só amigo, ou amiga, que possa liderar um movimento e busca do que de fato aconteceu. Algumas pessoas que não choram por Kel, talvez amanhã possa estar em seu lugar e sem ter ninguém para lamentar e chorar seu infortúnio. Quem não chora por Clébia, deve chorar pela impunidade que deve estar fazendo seu assassino escarnecer de todos nós e zombar da ineficiência das investigações.

NÃO HÁ DISTINÇÃO ENTRE ASSALTO E ASFALTO PARA CUMA

O "asfalto sonrisal" de Cuma tem equivalência de assalto!
Assalto é uma ação de investida contra alguém com propósito criminoso de subtrair algo e asfalto é uma espécie de pavimentação predominante em rodovias e avenidas. Numa correlação entre políticos e eleitores, os primeiros querem votos e os segundos querem suas ruas bem cuidadas, para terem suas casas valorizadas e melhor qualidade de vida. Posto isto, explico o alvo que pretendo atingir: quando o então prefeiturável, Fernando Gomes (Cuma), prometeu aos itabunenses, que priorizaria asfaltar toda a cidade e posteriormente anunciara que o governador Rui Costa (PT), destinaria 200 quilômetros de asfalto para Itabuna e nada disso aconteceu, ou dá sinal de que ocorrerá, o que houve foi um assalto, pois Cuma recorreu a uma estratégia criminosa de prometer o que já sabia, que não poderia cumprir e assim agiu para subtrair a confiança da população. Portanto, Cuma roubou, assaltou... a confiança do povo de Itabuna. Mas essa é uma estratégia recorrente no histórico embusteiro de Cuma. E quando ele, realmente, asfalta a rua, seus moradores logo descobrem que nem sempre há diferença entre serem contemplados com asfalto ou assalto, pois a pavimentação é tão deplorável e de péssima qualidade, que o asfaltamento rapidamente é transformado em esburacamento! E a rua volta a precisar de asfalto e de prefeito decente e com vergonha na cara! 

10 de março de 2019

DISPUTA NO PT, QUE NÃO TERÁ VENCEDOR

Júnior Brandão quer evitar que um ladrão volte a ser candidato
do PT a prefeito de Itabuna. Por sua vez, o ladrão não quer que
o PT tenha um candidato que seja honesto, sério, ético e digno!
Não é surpresa para quem é do círculo político sulbaiano, que o Partido dos Trabalhadores de Itabuna, tem no corrupto e cínico Geraldo Simões (Cabeça de Pitu), seu absolutista e maquiavélico dominador e domador! Este fato implica em sérias complicações para as pretensões prefeituráveis do único vereador petista na cidade, Júnior Brandão. Geraldo tem interesses pessoais e inconfessáveis, que são incompatíveis com os propósitos nobres do edil. E nada que seja nobre, digno, sério, ético e honesto, tem ressonância com as ambições diabólicas do dono do PT de Itabuna. Mas Júnior Brandão pode se espelhar no ocorrido que resultou na saga do ex-vereador por dois mandatos petistas, Vane do Renascer, que para ser candidato e logo após eleito prefeito, teve que sair do partido, pois sabia que Geraldo jamais permitiria que se candidatasse pela PT alguém que ele não pudesse manipular e facilitar sua ganância de surrupiar o dinheiro público. Uma disputa envolvendo Júnior e Geraldo num Processo de Eleições Diretas (PED), seria algo tal qual o que ocorreu dois mil anos atrás, quando pelegos e babacas elegeram Barrabás! Todavia, está fadada ao fracasso a tentativa do PT voltar a por suas garras de ave de rapina e ratazanas nos cofres da prefeitura de Itabuna. 

DEM BAIANO DESDENHA DE ITABUNA

ACM Neto faz do DEM de Itabuna, menos
que migalha do que é o partido em Salvador!
O Partido Democratas em Itabuna, está fictício há mais de dois anos e inexistiu no período em que seu candidato a governador no ano passado, José Ronaldo, não contou na cidade, sequer com comitê, ou sede partidária em sua campanha. Este fato é inexplicável, porque não faltam lideranças e políticos desejosos em comandar o DEM itabunense. Mas não sei por que cargas d'água, a direção do partido na Bahia, muito pouco está se interessando em fazer o DEM voltar a funcionar em Itabuna. Nas eleições municipais de 2016, o prefeito Fernando Gomes (Cuma), conquistou seu quinto mandato pelos Democratas e logo após se desfiliou, carregando consigo todos os demais dirigentes do partido. E desde então o Democratas nunca mais "deu o ar de graça" na maior cidade sulbaiana. Para muitos oposicionistas do petismo, este fato retrata o quanto os dirigentes Democratas da Bahia, são desorganizados, despretensiosos e estúpidos. É óbvio que neste contexto, minha opinião não está discordante deste posicionamento. O fato é que a inércia do DEM baiano, tem em sua ausência em Itabuna, paradoxalmente, a mais absoluta demonstração do quanto se submete à condição de maior "cabo eleitoral" do PT na Bahia.

9 de março de 2019

MOURÃO FAZ GALVÃO ATROPELAR O PSL NA REGIÃO

Guilherme Galvão ganhou a disputa pela Ceplac e
infligiu uma enorme derrota a cúpula do PSL baiano
Há quatro meses estava sendo travada na região sulbaiana, uma ferrenha batalha envolvendo a disputa pela indicação do Diretor Geral da Comissão Executiva do Plano da Lavoura Cacaueira (CEPLAC). O vice-presidente da república, General Hamilton Mourão, estava com o produtor rural e ex-capitão do Exército, Guilherme Galvão, como sua indicação prioritária, enquanto os deputados federais Elmar Nascimento (DEM), Dayane Pimentel (PSL) e as direções do PSL de Itabuna, Ilhéus e Estadual, pleiteavam a nomeação do ex-prefeito de Buerarema, Orlando Filho. Ambos atuaram na campanha do então presidenciável, Jair Bolsonaro (PSL). O ex-prefeito de Buerarema é funcionário de carreira da Ceplac e foi um dos primeiros líderes políticos do interior da Bahia a declarar apoio a Bolsonaro. Vale lembrar, que Bolsonaro venceu em Buerarema no primeiro e segundo turno. E Guilherme sempre esteve como favorito dos militantes políticos da Direita e da Extrema-Direita, tendo sido candidato a deputado federal pelo PSL nas últimas eleições. Mourão fez Galvão vencer a guerra. A edição extra do diário oficial da união de ontem, publicou a nomeação de Guilherme Galvão de Oliveira Pinto como diretor geral da CEPLAC, submetendo assim uma constrangedora derrota para a classe política situacionista, pois no transcurso da campanha Galvão se tornou alvo acintoso na "lista negra" da presidente do PSL e hoje deputada federal, Dayane Pimentel, que sai desse processo como grande derrotada e pecha de insignificante no contexto de influência no planalto central. 

8 de março de 2019

PARA SER PREFEITURÁVEL, CHARLIANE TERÁ QUE MUDAR DE PARTIDO

Charliane só será prefeita de Itabuna, se primeiro conseguir
dominar porcos e cavalos que tentam derrubá-la no PTB!
A única mulher vereadora de Itabuna, Charliane Souza, terá que sair do PTB, se quiser permanecer como pretendente a se tornar pioneira como prefeita da maior cidade do sul da Bahia. Isto porque o PTB é dirigido pelo médico Edson Dantas e coordenado pelo ex-vereador Rui Porquinho e ambos fogem da possibilidade de homologarem a candidatura majoritária de Charliane, "como os príncipes das trevas fogem da cruz"! Além da rejeição de Edson e Rui, Charliane terá que desbancar o correligionário ex-prefeito, Capitão Azevedo, que também se posiciona como alternativa para "cabeça de chapa" em sua pretensão de conquistar um segundo mandato e para agravar suas complicações, ela não é vista com "bons olhos" pelo presidente estadual do partido, Benito Gama, que obteve em Itabuna, apenas  85 votos. A vereadora apoiou para deputado estadual Sandro Regis (DEM), que obteve 618 votos e para deputado federal, Leur Lomanto (DEM), que teve 557 votos em Itabuna. Estes fatos revelam obstáculos quase intransponíveis para Charliane conseguir ser prefeiturável pelo PTB. Mas ela não deverá ter dificuldade de conseguir um partido, que abra suas portas para fazer a vereadora tentar se tornar a primeira prefeita eleita de Itabuna. E as especulações favorecem suas aspirações eleitorais como promissoras, embora não faltem entre seus liderados, os que insistem que reeleição seja sua melhor opção! 

VANE COMO CALO NO PÉ DE LOURIVAL PARA SUCEDER CUMA

Lourival tem recebido apoio de Marinho, para ser candidato!
Definitivamente as eleições municipais estão avançando em passos largos em Itabuna. Para alguns candidatos, esta caminhada acelerada acabará no precipício de nem terem legendas, ou serem excluídos por convencionais, ou membros das Comissões Provisórias dos seus respectivos partidos. Outros serão preteridos e receberão a recompensa de se candidatarem a vereador, ou vice-prefeito. E há quem abdicará da pretensão de comandar a prefeitura, para se tornar integrante do primeiro escalão de quem sucederá Fernando Gomes (Cuma). Alguns nomes estão considerados como prefeituráveis para o próximo ano e entre aqueles que já se anunciam pré-candidatos e que não deverão ter dissidências e discórdias advindas dos próprios correligionários, estão o professor Max (Psol), Edmilton Carneiro (Podemos /PHS), Antonio Mangabeira (PDT), Jairo Araújo (PCdoB), Ronaldo Abude (Novo), Pastor Elias Fernandes (PTC) e Irland Correia (Rede). Também existem nomes que disputam difíceis indicações dos seus partidos, ou aguardam convites para novas filiações e neste contexto estão Charliane Souza (PTB), Aldenes Meira (PC do B), Chico Reis (PSDB), Enderson Guinho (PDT), Ronaldão (PMN) e Junior Brandão (PT). Mas é no PRB do deputado federal Márcio Marinho, onde a luta entre "David e Golias" está sendo travada com o empresário Lourival Vieira, disputando contra o ex-prefeito, Vane do Renascer, a indicação do partido para a sucessão municipal. Vane foi prefeito da cidade de 2013 a 2016. Entre "David e Golias" estão o presidente local do partido, José Carlos Trindade e o vereador peerrebista, Pastor Francisco e nenhum dos dois tem declarado a quem está apoiando nessa disputa. O fato é que Lourival tem uma pedreira para derrubar e Vane é um gigante que tenta construir "castelos" com as pedras que lhe atiram. A "pedra" que Lourival possui para derrubar "Golias" tem nome e sobrenome: Márcio Marinho.

6 de março de 2019

O CARNAVAL ACABOU, MAS ANO QUE VEM TEM MAIS

Com o término do carnaval, chega a hora de se cair na real!

O carnaval acabou. Quando foi mesmo que essa frase foi dita pela primeira vez? Talvez em 1900 ou 1901, por algum folião saudoso, inconformado com o fim do Zé Pereira, que já não saía às ruas com seu batuque infernal. Ou talvez antes, não sei. Sempre houve alguém que proclamasse o fim do carnaval, sua descaracterização, o desaparecimento das tradições. Assim como sempre houve quem proclamasse o fim do samba, adecadência do desfile das escolas. Nos anos 70, com o reinado da Beija-Flor, muito se falou da desvirtuação do espetáculo e no entanto os anos 80 nos trouxeram pelo menos três dos maiores desfiles de todos os tempos: Bumbum paticumbum prugurundum, do Império Serrano, em 1982, a Kizomba da Vila, em 1988, e os Ratos e urubus do Joãosinho, no ano seguinte - e olhem que estes dois últimos já foram em plena Era do Sambódromo, cuja construção, com arquibancadas altas e afastadas demais, provocou uma enxurrada de comentários decretando que o fim se aproximava. E o carnaval de rua? Este também, coitado, já teve a morte decretada muitas vezes. Não é tão bom quanto o da Bahia, dizem uns. Tem cada vez mais violência, dizem outros. Mas por onde anda essa gente? O que será que essas pessoas que reclamam fizeram no carnaval? Será que foram ver o Chiclete na Barra e na marra? Ou preferiram ficar numa de “Nem Muda Nem Sai de Cima”? Talvez aqueles que reclamam tenham chegado às lágrimas ao ouvir “Noites Traiçoeira’ em plena festa carnavalesca. Ou talvez tenham visto, como eu, um bando de pivetes deitados no asfalto, braços e pernas abertos, como crucificados, sendo revistados por PMs de arma em punho. Mas querem saber de uma coisa? Neste estado misterioso e mágico, o horror e a delícia se misturam, deixam um gosto de beijo e sangue na ponta da língua. É o carnaval no fogo, a festa de um estado excitante demais. O carnaval acabou, sim. Mas acabou ontem. Garanto aqui, sem medo de errar, que foi maravilhoso, talvez o melhor dos últimos tempos. E que ano que vem tem mais. Acabou a maior festa do mundo, o Carnaval brasileiro de 2019. Foliões de todo o país se deliciaram com as micaretas, os bailes e resgataram pra si somente os momentos de magia e festa. Como acontece todo ano, o Carnaval, infelizmente, trouxe para a vida seu lado negativo e imaculado. Trouxe como conseqüência a morte fútil, a ressaca carnavalesca aproximou o belo do feio, enquanto foliando-se para esquecer da promiscuidade alheia nosso povo embarcou nessa aventura que durou, no mínimo, 4 dias 4 noites sem saber realmente o que o destino poderia lhe reservar. Acidentes, estupros, assaltos, arrombamentos, roubos, assassinatos e seqüestros deixam de ser meramente números diários quando se dão entre os dias dessa festa limpa, porca e popular. Levando-se em conta que na Bahia, carnaval é algo corriqueiro, nossos compatriotas do congresso já armaram o palco para o desfile alegórico que representa a casa. Desfilarão sobre o povo aquilo que eles tem de melhor, que é justamente fazer da coisa publica uma festa, fazer de nossos planos e sonhos um imenso carro de alegoria puxado á corda. Pelos próximos dias não lembraremos de nada, menos ainda de outros "Joãos", DSTs, AIDS, deficientes físicos que estão por vir, como conseqüências do que é escondido pelos governos que organizam os carnavais.

5 de março de 2019

ALIADOS REAGEM CONTRA PROJETO DE CORONEL QUE ACABA COM COTA FEMININA NAS ELEIÇÕES

Ângelo demonstra amor à causa contra "mulheres laranjas"
Aliados reagiram contra o projeto do senador Angelo Coronel (PSD) que quer acaba com a exigência de 30% de candidaturas femininas nas chapas. Para a deputada federal Lídice da Mata (PSB), a proposta é "descabida e inadmissível". "Este projeto não condiz com a luta das mulheres no Brasil pelo aumento da participação na política. Estarei à frente da resistência a este retrocesso e não estarei sozinha. Nosso lema é Mais Mulheres na Política", condenou a socialista. Presidente do PT em Salvador, Gilmar Santiago endossou as críticas. "É no mínimo um equívoco, pois, em vez de acionar outros mecanismos para combater a fraude das candidaturas laranjas, como maior controle da Justiça Eleitoral e fiscalização dos partidos políticos, ele apresenta um projeto que vai de encontro a lutas das mulheres", atacou o petista. Para Coronel, a cota feminina tem favorecido o surgimento de "candidaturas laranjas". O deputado estadual Marcelino Galo (PT) disse que o projeto "vai contramão de tantas conquistas das mulheres na política". "Trabalhar pela retirada desses direitos é escolher o lado errado da democracia", criticou

TRÊS DEPUTADOS FEDERAIS DA BAHIA RESPONDEM A PROCESSOS CRIMINAIS


Kannário no risco de ter que "cantar de galo" no xilindró!
Levantamento feito pelo site G1 aponta que três deputados federais da Bahia respondem a processos criminais na Justiça. O número é similar à média encontrada nacionalmente: 10% dos membros da atual legislatura da Câmara dos Deputados são réus em processos judiciais da esfera crime – ao todo são 50 deputados federais que figuram como réus. O ex-prefeito de Guanambi, Charles Fernandes (PSD), “lidera” a lista de baianos. Ele responde a dois processos por crimes de responsabilidade e dois por crimes relacionados à Lei de Licitações – todos tramitam em primeira instância no município governador por ele. Já o cantor Igor Kannário (PHS) responde a um processo por injúria em Feira de Santana – movido após um desentendimento dele com policiais militares na micareta da cidade. Já o deputado federal Tito (Avante) responde por um crime ao patrimônio em Barreiras, base eleitoral dele. Fernandes, inclusive, teve a candidatura colocada em risco em virtude dos processos a que responde judicialmente. Ao G1, o ex-prefeito de Guanambi negou as acusações e disse estar se defendendo na Justiça para “provar sua inocência”. Kannário não comentou a acusação e Tito informou que a ação é “descabida”. Em nota, o deputado sugere que a ação é "oriunda de contratação de escritório de contabilidade por processo de inexigibilidade de contratação" e que a contratação "se deu dentro da legalidade e de acordo com o entendimento do Tribunal de Contas dos Municípios da Bahia e da Jurisprudência dominante". O número de membros da Câmara dos Deputados que responde a processos criminais voltou a subir desde o último levantamento. Em 2015, 38 deputados eram réus em ações criminais. Porém os dados de 2019 são mais baixos que os encontrados em 2007 e 2011. Essa é a primeira legislatura com restrição à prerrogativa de foro determinada pelo Supremo Tribunal Federal (STF).