CÂMARA DE VEREADORES

20 de setembro de 2019

AZEVEDO NA ARAPUCA DO PL E CUMA NO "MATO SEM CACHORRO" NO PP

Já estando de saída do PTB, Azevedo entra na corda bamba do PL e do DEM
O ex-prefeito Capitão Azevedo já havia confirmado a sua filiação ao PL, para disputar a Prefeitura de Itabuna em 2020, quando foi surpreendido hoje, sexta-feira (20), pela declaração do deputado federal João Carlos Bacelar (Jonga), de que não abrirá mão do controle do partido em Itabuna e que a candidatura à reeleição de Fernando Gomes (Cuma), é prioritária pela legenda. É óbvio que este fato, degringolou as pretensões do capitão e as esfacelou como se ele tivesse sido atingido por uma marretada na cabeça. Mas nem tudo está perdido na busca de Azevedo vencer essa disputa; é que há no comando do PL da Bahia, um homônimo de João Carlos Bacelar, que não é o Jonga, mas que é quem manda e desmanda no partido, garantindo que o candidato a prefeito de Itabuna, pelo PL, é o Capitão Azevedo. Mas também nem tudo está perdido para Cuma, pois o deputado Federal, Ronaldo Carletto (PP), convidou Cuma para se filiar ao PP e pelo qual se candidatará à sua reeleição. Neste contexto também haverá desarmonia, pois o deputado federal Cacá Leão (PP), não abre mão da candidatura do médico Erick Ettinger, para prefeito de Itabuna e esta posição é defendida pelo pepista vice-governador João Leão. Portanto, Azevedo causa desarmonia no PL, na mesma proporção em que Cuma desconjunta o PP. 

19 de setembro de 2019

HÁ DE SE TER NOVA ESPERANÇA EM ITABUNA SEM VIOLÊNCIA

Para acabar com celular nos presídios, é simples: basta tirar as
tomadas das celas e assim não haverá como recarregar baterias
Pouco mais de uma hora entre ida e vinda de uma curta viagem, o que seria uma simples conversa descontraída durante o trajeto, transformou-se no relato de uma grande tragédia. A pessoa que me acompanhava era um jovem trabalhador de quarenta e seis anos de idade, pintor, casado, pai de quatro filhos e semianalfabeto. O conheci há pouco tempo, por indicação, e o contratei para realizar um serviço em minha casa. Gostei do moço, bom profissional, caprichoso no desempenho do seu ofício. Papeando descontraidamente perguntei sobre família, filhos, um diálogo normal entre recém-conhecidos quando percebi que as suas respostas estavam carregadas de forte emoção. Dois dos seus quatros filhos entre dezoito e vinte anos se envolveram com os horrores do consumo e tráfico de drogas. “Quando eu e minha mulher descobrimos que o mais velho tinha entrado nesse ramo, nossa vida virou um inferno”. Prendê-lo em casa, vigiar todos os passos, revistar as suas coisas, roupa, brigas e brigas, agressividade de ambos os lados. Noites mal dormidas esperando a volta do filho ou talvez uma triste notícia. Aos vinte anos, o jovem pagou o preço do infortúnio e foi brutalmente assassinado por comparsas, crivado de balas, cumprindo a “lei” do acerto de contas. Antes mesmo que eu pudesse lhe transmitir uma palavra de conforto, percebi certa ansiedade no pintor. “Minha desgraça não terminou aí, não...”, falou aquele homem com voz embargada quase me surpreendendo pelo repentino desabafo. Sentado na poltrona do õnibus ao seu lado, agora em completo silêncio, optei por só ouvi-lo e me surpreendi quando disse que pouco tempo depois da morte do seu primeiro filho, descobriu que o mais novo, dezoito anos, já estava nas mãos dos traficantes. Nem precisa dizer que esse pai, pobre, sem estudo, mas um homem de bem, trabalhador, entrou em pânico. O que fazer? Vigiá-lo por todos os lugares; proibir seus amigos de frequentarem sua casa; chamar a polícia para assustá-lo? Moralmente vencido, decidiu tomar uma atitude de extrema radicalidade. Entre pranto e desespero da mulher, mãe dos seus dos seus filhos, expulsou o moleque de casa. Abandonado sem teto para lhe abrigar, juntou-se a uma adolescente também usuária de drogas. Não demorou muito e um bandido chamado Zé Pequeno, chefe de tráfico, atualmente preso e conhecido no mundo do crime, descarregou seu revólver atingindo o filho do pintor com seis tiros. Uma semana depois a menina com quem estava vivendo também foi assassinada a tiros dentro de sua própria casa. Milagrosamente e para amenizar a dor desse pai, seu filho sobreviveu e hoje mora em Santa Catarina trabalhando e recuperado. O pintor continua levando sua vida dolorido e assustado com a quantidade de jovens envolvidos no tráfico e a violência nas abordagens indiscriminadas da polícia no bairro onde mora, o Nova Esperança, onde fica o presídio e de onde sai ordens, para causar desordem e mortes em Itabuna.

18 de setembro de 2019

A ÚNICA MULHER DA CÂMARA É QUEM MAIS AGRADA

Para as pretensões de Charliane, a Câmara não lhe basta tanto quanto
a Prefeitura e as pesquisas a estimulam e credenciam a querer suceder Cuma!
A pesquisa do Instituto Sócio Estatística, realizada em 28 de agosto a 1º de setembro,  perguntou ao eleitor itabunense qual o vereador mais atuante da cidade e 9,08% da população respondeu que Charliane de Souza (PTB) é quem melhor tem exercido funções legislativas em Itabuna. Este resultado não surpreendeu os analistas políticos porque a vereadora tem mantido um ritmo acelerado de atividades comunitárias e políticas e suas ações de mandato e pronunciamentos estão notabilizados com conceito de excelência legislativa. Na condição de única mulher integrante da Câmara Municipal de Itabuna, Charliane tem sido protagonista de bons debates e atuado com constantes ações de fiscalização, cujo resultado tem condicionado o prefeito e seus secretários a responderem suas denuncias de improbidade administrativa, prevaricação e malversação. Enderson Guinho (PDT), com 6,34% e Jairo Araújo (PCdoB), com 3,86%, apareceram na sequência dos mais citados. Charliane, Enderson e Jairo integram com Babá Cearense (PSL) 2,61% e Chicão (PTB) 0,12%, o grupo de apenas 5 vereadores que fazem oposição ao prefeito Fernando Gomes (Cuma). O presidente da Câmara, Ricardo Xavier (PPS) 1,87%, é o único vereador situacionista que está entre os 5 melhores avaliados na pesquisa do Instituto Sócio Estatística. A pesquisa tem margem de erro de 4,5 pontos percentuais e consultou 804 eleitores. À mesma pergunta, 43,03% dos eleitores não citaram nenhum dos 21 vereadores itabunenses. Outros 17,91% não souberam responder. Segue abaixo relação, em ordem decrescente dos melhores vereadores de Itabuna:
Charliane Sousa – 9,08%
Enderson Guinho – 6,34%
Jairo Araújo – 3,86%
Alex da Oficina – 3,11%
Babá Cearense – 2,61%
Júnior Brandão – 2,24%
Ricardo Xavier – 1,87%
Chico Reis – 1,74%
Pastor Francisco – 1,62%
Ronaldão – 1,24%
Junior do Trator – 1,12%
Nel do Bar – 0,75%
Ninho – 0,75%
Beto Dourado – 0,75%
Milton Gramacho – 0,50%
Aldenes Meira – 0%
Robinho – 0,50%
Cavalcante – 0,37%
Manoel Jr – 0,37%
Chicão – 0,12%
Zico – 0,12%
Nenhum deles – 43,03%
Não sabe – 17,91%

17 de setembro de 2019

MARUSE MAIS UM VEZ TENTA SER PREFEITURÁVEL PELO MDB

Será que o MDB dessa vez terá Maruse como sua prefeiturável em Itabuna?
Se depender das pretensões de Charliane e dos interesses de Lúcio, NÃO!

Nas eleições de 2012, a campeoníssima atleta máster de natação, Maruse Dantas, tentou ser prefeiturável pelo PMDB, hoje MDB. Numa disputa interna, perdeu a indicação para a empresária Leninha Duarte, que acabou desistindo da disputa e o partido teve que submeter o ex-deputado estadual e médico, Renato Costa, como vice do prefeiturável Capitão Azevedo, que não conseguiu ser reeleito. Passados 6 anos, Leninha retornou ao PPS e Maruse permaneceu no MDB, pelo qual se candidatou a vaga de deputada federal, obtendo quase 4 mil votos, apenas em Itabuna, o que a credenciou a continuar com seu nome disponível para novos quefazeres medebistas. E eis que se aproximam as eleições municipais, que definirão quem sucederá o atual prefeito Fernando Gomes (Cuma) e novamente Maruse anuncia sua pretensão de representar o MDB em novas eleições. E outra vez ela terá que disputar a indicação com uma mulher! A vereadora Charliane Souza (PTB), também está concorrendo à condição de prefeiturável pelo MDB. Nesta terça-feira (17) Maruse realizou um almoço para lançar a sua pré-candidatura a prefeita de Itabuna. Na semana passada a vereadora Charliane anunciou sua saída do PTB, para se filiar ao MDB e obteve sorrisos lagos e braços abertos do “dono” do MDB da bahia, o ex-deputado federal, Lúcio Vieira Lima. Maruse é mãe do presidente da câmara, Ricardo Xavier (Cidadania). Assistindo a movimentação da mulherada, os medebistas, Fernando Vita (Vice-Prefeito) e o vereador e presidente local da legenda, Antonio Cavalcante, parecem estátuas estáticas com seus apitos surdos e autoridade moral em patente abaixo da décima quinta pessoa depois do suplente, do reserva, do substituto do regra três!

16 de setembro de 2019

TODO PRESO REINCIDENTE POR TRÁFICO, É PERIGOSAMENTE TROUXA

É estupidez do bandido, não reconhecer que o crime não compensa
Todo mundo sabe que a vida dentro de um presídio é infernal. E nem precisa já ter convivo com essa realidade, para saber o quanto a vida de um presidiário é sofrida. Não é necessário ser um egresso do sistema carcerário, para saber que presídio é o último lugar onde um ser humano gostaria de passar um só dia. Mas há quem passa três, quatro, cinco anos preso e retorna as masmorras três, quatro, cinco dias depois de ser beneficiado com um alvará de soltura. O sujeito é preso como traficante; é solto anos depois e volta ser preso, dias depois como traficante. Não há evolução e aqui não me refiro a graduação na prática do crime. E sim no desenvolvimento intelectual, humano e racional, de compreender que "o crime não compensa"! Mais incompreensível, é que não são poucas as ocorrências de indivíduos, que passam mais tempo de suas vidas, dentro de uma cela, que desfrutando a liberdade no lar, nos bares, praias e bailes. São bandidos? Sim! Se foram presos, é porque cometeram crime. Não aprenderam a lição dolorosa de que ninguém escapa da reincidência carcerária, quando não se conscientiza de que não há prosperidade e felicidade voltando a praticar crimes. São criminosos diferentes. São bandidos trouxas. Estúpidos. Tão burros, que não servem nem para fazer o que é errado. Não se habilitaram para ter sucesso trabalhando dignamente e fracassam até nas atividades que não necessitam de aprendizado profissional. Para aqueles que não possuem este perfil e até chegaram a concluir curso superior e se tornaram advogados, médicos, policiais e professores, a estupidez é extraordinariamente maior. Se iludem com promessas de conforto, tranquilidade, prosperidade e felicidade, que não podem ser cumpridas no mundo do crime. Por isso não são apenas bandidos; são trouxas, abestalhados, estúpidos e como tais, devem ser mantidos trancafiados, pois assim são mais uteis á sociedade e a eles mesmos. 

14 de setembro de 2019

ESTAMOS REFÉNS DA INTERNET

Toda forma de vício é ruim, não importa que seja droga,
álcool, idealismo, cigarro, ou uso demasiado de celular!
Nem é necessário realização de estudos e pesquisas para saber que gastamos, diariamente, em torno de 4 horas tocando, rolando, pressionando e utilizando nossos celulares. A dependência de alguns em relação ao celular é tão grande, que a distância pode gerar a sensação de nomofobia (pavor de estar longe do aparelho), além do vício que já preocupa médicos e psicólogos, pois, para alguns especialistas, existe uma ligação direta entre dependência tecnológica e depressão. É curiosa a mudança das relações humanas com o avanço da tecnologia, pois, antigamente, o momento de distração era quando se chegava em casa, ligava-se o computador e interagia com seus amigos. Hoje, vivemos conectados e interagindo a todo instante, e o tão desejado lazer, ironicamente, é o período em que nos afastamos do celular e do computador (por opção ou porque estamos em um local sem sinal de telefonia móvel). Esta grande mudança gerou necessidades estranhas e absurdas, como a de sempre estar com a bateria carregada de seu smartphone. A falta de carga gera um desesperado incontrolável, pois o sentimento é de “banimento social” e de isolamento absoluto. Portanto, hoje, testemunhamos a necessidade de se ter este “elemento essencial à vida”, que denominamos bateria, tornando-nos reféns das tomadas, das baterias externas e dos cabos de conexão. Por outro lado, a cooperação na busca pela conexão é cada vez mais comum: como no compartilhamento da senha do wifi, da rede 4G, além do revezamento das tomadas que utilizamos para alimentar nossos celulares, nos fundos do salão. Por fim, registramos a ânsia por uma ilusória realidade, que se resume nas fotos que postamos em nossas redes sociais, mesmo que, para isto, estejamos debaixo de chuva, utilizando um sinal de wifi grátis ou disputando uma tomada precária, sentados no chão. Precisamos urgentemente nos desconectar!

13 de setembro de 2019

ÀS FAVAS FALAS DE FINGIMENTO

Metade do que Cuma fala, é mentira e a outra
metade de tudo oque ele fala, não é verdade!
Um dos maiores defeitos do ser humano consiste na hipocrisia de dizer uma coisa e fazer outra (totalmente distinta). Ditamos regras para os outros e sabemos que nem mesmo nós vamos cumpri-las. Mas o fato é que a hipocrisia, é mais humana do que parece. E tão mais frequente quanto supomos ou desejaríamos. A tendência é “impugná-la” com todas as forças (morais), porém, somos todos tão acostumados a ela que nem a percebemos e, vira e mexe, nos pegamos seduzidos por seus encantos. E num piscar de olhos, estamos julgando as pessoas por não viverem de acordo com nossos conceitos, estes dos quais também não vivemos. O “grande mistério” da hipocrisia é que por trás de um hipócrita não existe apenas uma pessoa moralmente falsa, existe um mentiroso. O hipócrita, por exemplo, sente-se normalmente como um semideus, superior aos demais. E a prova disso é a sua hipocrisia, que permite a ele cometer os mesmos erros que condena nos outros. É um covarde, pois se esconde dentro de suas contradições para atacar aqueles que iguais a ele. Mas, na medida em que julga, se vê também envolto a uma redoma de medo mediante ao risco de ser desmascarado. Há quem diga que é por isso que, muitas vezes, se tornam radicais. Não porque são fervorosos defensores de seus princípios (que não os tem, sabemos, por trás da máscara da hipocrisia). Mas é que o fervor no hipócrita serve como uma cortina de fumaça para escondê-lo de tudo e todos e para ameaçar e desestimular permanentemente qualquer um que tente identificá-lo. Mas, em nome do bom convívio na sociedade, fingimos que não reconhecemos a hipocrisia no próximo e os deixamos “triunfar”. 

12 de setembro de 2019

O BEM SEMPRE VENCE

Para cada pessoa do mal, devem existir, no mínimo,
dez mil pessoas de bom caráter e boa conduta!

Se eu for contar o quanto de vezes que quebrei em pedaços, o quanto de vezes em que me vi sem saída, sem chão, o quanto de lágrimas já escorreram desses olhos e o quanto de vezes em que acreditei que não acreditar fosse a melhor escolha. Se eu fosse contar, certamente perderia as contas. A vida é um misto de incertezas, de questões infindáveis com a escolha interna de sim, não, de bem ou mal. Com a escolha de: agirei pelo meu caráter ou me comportarei como tolo mentindo para mim mesmo? Há quem diga e acredite que a injustiça reina no mundo e se pararmos para olhar, realmente, essa é uma realidade, a injustiça realmente opera impetuosamente no mundo, agredindo, tentando calar, sufocar, afogar as pessoas e com elas todos os seus sonhos e esperanças. Mas o bem é uma força que caminha na contramão, na contramão da impossibilidade, na contramão da incredulidade, na contramão da destruição, na direção absolutamente contrária das vozes que dizem que não haverá possibilidade e justiça. O bem aos olhos é menor, pequeno, ínfimo, é como uma partícula que às vezes nem sequer consegue ser enxergada a olho nu, apenas pode ser vista com a força do amor e com a loucura que habita na esperança. O bem é como aquela personagem de filme que ninguém acredita que no final poderá superar o mal, mas de um jeito que ninguém entende bem, vence. O bem vence, pode acreditar. Pequeno como é, invisível à maioria como é, ínfimo, extremamente ínfimo, mas vence. Habita naqueles que também caminham na contramão da impossibilidade, já que não poderiam seguir outro caminho senão o da bondade, o da escolha, escolha pela solidão, pelo caminho que leva à perdição, sim, perdição. Não foi aquele homem simples que caminhou entre os viventes, conhecido como Jesus Cristo, que disse que quem quisesse salvar a sua vida a perderia e que aquele que a perdesse por amor Dele, da bondade, se salvaria? O bem é uma escolha, árdua. Escolher esse caminho, acreditar nesse caminho é uma sina, uma cruz, uma condição de certa forma. No final, é essa força, esse pedaço de esperança, é essa partícula que vence. No bem, o mal não subsiste, no bem o que é mentira não fica, no bem não há espaço para achismos. Quem escolhe esse caminho, está fadado a lutas, a batalhas, mas no final, as recompensas são vistas, não apenas sobre si, mas sobre a posteridade. Pequeno, mas sempre vence. Invisível aos olhos, mas mais real do que os resplandecentes montes e vales. O bem sempre vencerá e a tempestade maligna jamais poderá mudar essa ordem, esse curso, a força desse adorno do amor.

11 de setembro de 2019

AS CORTES SE APEQUENAM SOB OS PÉS DOS PORCOS DA POLÍTICA

A desordem é tão grande no STF, que melhor será não tê-lo!
A Justiça brasileiras tem no Supremo Tribunal Federal e Tribunal Superior Eleitoral, circos de palhaços enlutados, um cenário onde a desonra e a indignidade parecem enraizadas, um espetáculo grotesco protagonizado por falsos juristas escondidos sob togas de seda negra. Não há que se falar em Ética, conceito apartado aos que insistem trajar colarinho branco. É uma questão de estética. Por óbvio, as Altas Cortes do país são hoje labirintos sombrios, poços de insegurança que abastecem a vida e o cotidiano do Povo. Não por acaso, abundam “espertalhões” dentre nós… e dentre eles! O Poder Judiciário está ilegítimo, injusto e desacreditado pela sociedade e em nada se distingue do alicerce do coronelismo, da criminalidade desenfreada, da devassidão ética, moral e cívica e, consequência última, da corrupção institucionalizada. Decisões monocráticas de alguns ministros do STF e TSE, solapam os esforços de uma coletividade que busca transparência, moralidade pública e punição efetiva para os ladrões de primeiro escalão; e fazem governantes fichas sujas mantidos como guardiões do erário. As revistas de grande circulação estampam escândalos de magistrados das Cortes e envergonham até o mais simples cidadão. Conclui-se que é uma vergonha ser honrado e honesto neste Brasil… deles. Não espanta, portanto, que o discurso de Ruy Barbosa de exatos 103 anos atrás, pareça-nos tão atual, tão próximo à realidade do país, das instituições e do nosso povo: “De tanto ver triunfar as nulidades, de tanto ver prosperar a desonra, de tanto ver crescer a injustiça, de tanto ver agigantarem-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar da virtude, a rir-se da honra, a ter vergonha de ser honesto.”

10 de setembro de 2019

A VERDADE SEMPRE DIGNIFICA E PREVALECE

Existem mentirosos que só enganam tolos!
Recentemente uma situação em especial me fez lembrar a história de Pinóquio. Para tornar real o seu sonho de ser um menino de verdade, o boneco de madeira, ao ganhar vida, envolveu-se em diversas situações perigosas. Embora ele soubesse que deveria praticar boas obras, isso não o isentou de agir deslealmente. Pinóquio percebeu que uma simples mentirinha poderia ajudar a conquistar seus objetivos. Sem pensar duas vezes e ele saiu pelo mundo mentindo e enganando quem cruzasse seu caminho. Já perdi a conta de quantos ‘pinóquios’ esbarrei na minha vida. São muitas as pessoas que com seus narizes, tentam furar os olhos dos outros. Estão por aí, aprontando, jurando inocência e depois culpando o colega. Mas, como a mentira tem pernas curtas e os mentirosos ficam com narizes que não conseguem esconder, acabam sendo descobertos e engolidos pela baleia. Alguns nem se constrangem e optam por continuarem sendo pinóquios. A vida tá boa desse jeito para uma boa parcela da nossa sociedade. Infelizmente, a competitividade que cerca a vida do ser humano o faz pensar que às vezes a mentira é indispensável. Vivemos um tempo em que cada vez mais a sociedade usa de engano para tirar proveito de alguma circunstância, seja na área profissional, familiar ou sentimental. Até parece que se não mentir, não se chegará a lugar nenhum. A mentira se tornou a chave do sucesso. Tornou-se essencial na vida do ser humano. Desculpe-me a sinceridade, mas, achar que uma pequena mentira não é ofensiva, é burrice. Sem falar no círculo vicioso que ela te envolve. Para manter uma mentira de pé, normalmente, se faz necessário inventar uma série de outras coisas e, esse círculo vicioso nunca acaba. A pessoa que tem tendência a sempre fazer o errado, quando percebe que aquela ‘simples’ mentirinha deu certo, mentirá sempre. O que vale mais para você: ter o seu ideal alcançado através de enganações ou é melhor ter sua integridade moral intacta? O ideal é ser conhecido como verdadeiro ou mentiroso? Ninguém confia no Pinóquio e nem o quer por perto. A pessoa que diz mentiras produz injustiça. Com suas palavras bajuladoras causa desgraças, prejudica os pequenos, conduz as pessoas ao erro. O fato é que não vale a pena alcançar os objetivos trapaceando, mentindo e, muito menos passando por cima das pessoas. Não se esqueça da lei da semeadura, só se colhe o que se planta. Quem planta mentira, colhe mentira.

9 de setembro de 2019

PSL COMO FEUDO DE DAYANE NA BAHIA

Dayane dirige o PSL da Bahia, como sendo sua propriedade particular!

A Deputada Federal, Dayane Pimentel comanda o PSL na Bahia, como se o partido fosse sua propriedade privada e nada é decidido nos municípios baianos, sem que não tenha sua intervenção e aprovação. Este fato fez no transcurso das eleições do ano passado, a maioria dos candidatos a deputados estaduais e federais, entrar em rota de colisão com Dayane. Eles acusavam ela de monopolizar para si o tempo gratuito de rádio e televisão e concentrar os recursos do fundo partidário e do financiamento eleitoral, para seus interesses pessoais. Passado o período eleitoral e se consagrando eleita com votação expressiva, Dayane se tornou mais fortalecida na cúpula nacional do PSL e assim conseguiu com que fossem engavetados todos processos dos correligionários, reivindicando intervenção do Diretório Nacional, na direção do partido na Bahia. O episódio envolvendo o ex-candidato a deputado federal, Guilherme Galvão, na disputa pela indicação do diretor geral da Ceplac, revelou que Dayane manda e desmanda, mas não é invencível em sua conduta absolutista na relação com seus correligionários. Este fato está estimulando o ilheense João Barros a impulsionar um movimento de rebeldia contra a conduta de Dayane. O ápice da insatisfação de João foi a indicação do itabunense Davidson Leandro, para o comando da Fundação Livre do mar e da mata – Maramata e automática adesão ao Governo Marão, em Ilhéus, que sofre constantes críticas dos membros do PSL ilheense. A impositiva indicação de Davidson, provocou protestos dos dirigentes e militantes do PSL ilheense, já que o itabunense é considerado um estranho no ninho, já que não tem experiência na área socioambiental e nem é da cidade. João Barros acusa Dayane Pimentel de ter imposto a indicação de Davidson. João Barros foi um dos maiores entusiastas e apoiadores de Bolsonaro desde o início da campanha no município, travando algumas guerras cibernéticas com o pessoal do PT e da esquerda. Ele reivindica a intervenção pessoal do presidente Jair Bolsonaro, para promover eleições nos diretórios municipais. “Só assim dará credibilidade e legitimidade ao partido que pretende levar seus ideais avante. “O PSL não pode ser moeda de trocas”, reclama.

8 de setembro de 2019

PALAVRAS MAL DITAS, GERAM AÇÕES MAL PENSADAS

Palavras são armas  poderosas para construir, ou destruir!

Embora Deus tenha concedido ao homem a inteligência e a possibilidade de se comunicar por meio das palavras, nem sempre esses dons são utilizados para edificar. Na história universal constatamos que muitas guerras e suas tristes consequências tiveram início por uma palavra mal colocada ou mal-entendida. Quantas vezes não proferimos duras palavras que geram vibrações densas e negativas provocando descontentamentos e por vezes até mesmo a ira? Ao contrário, se exprimimos palavras amenas e de amizade contribuímos para que o ambiente se harmonize, gerando um bem-estar geral. A ciência contemporânea já comprovou que as palavras, enquanto representante das ideias, realmente exercem grande influência tanto na mente como no organismo do homem. Antes de proferirmos uma palavra que possa magoar alguém devemos contar vagarosamente de zero a dez, mas ao contrário, ou seja, de dez a zero, porque assim o faremos de modo mais cauteloso e teremos tempo para refletir antes de exteriorizarmos aquilo que pensamos dizer. A palavra talvez seja a arma mais poderosa que existe porque depois de pronunciada não há como voltar atrás. Por isso é preciso saber como dizer e quando dizer as coisas, pois as palavras contêm imagens e contextos, sendo dotada de energia. Assim, devemos procurar manter o espírito, a mente e o coração sempre equilibrados, para que essa estabilidade se reflita da mesma forma nas palavras que proferimos. Muitas vezes o silêncio tem valor muito maior que uma palavra mal colocada porque evita incompreensão, constrangimento e desamor. Para que possamos viver em harmonia é preciso escolher o que e como falamos. Daí a necessidade do empenho de cada qual no bom uso das palavras, inclusive porque somos inteiramente responsáveis pelo que falamos.

7 de setembro de 2019

GOVERNO DO PT FAZ A BAHIA MANTER LIDERANÇA DE MORTES VIOLENTAS

Até polícia tem medo da violência na Bahia!

A Bahia não acompanhou a redução nacional no número de homicídios e manteve a liderança do ranking nacional de mortes violentas, de acordo com o Monitor da Violência, levantamento feito pelo portal G1 com base em dados oficiais dos 26 estados e do Distrito Federal. Segundo o estudo, de janeiro a junho deste ano, o Estado registrou 2.590 assassinatos, contra 3.080 no mesmo período de 2018. Os dados apontam para uma redução de quase 16%, no entanto, a Bahia mantém a liderança nacional no 1° semestre deste ano, superando estados mais populosos como São Paulo (1.605 homicídios), Minas Gerais (1.393) e até mesmo o Rio de Janeiro (2.162) – que enfrenta nos últimos anos uma crise na segurança. No país, a queda foi de 22%, saindo de 27.371 no primeiro semestre de 2018 para 21.289 no mesmo período deste ano. O levantamento do G1 mostra que a Bahia não tem acompanhado a redução nacional. Entre janeiro a junho deste ano, o volume de mortes violentas no Estado representavam 12,16% do total registrado no país. Já em 2018, durante todo o ano, o percentual da Bahia em relação ao total nacional era de 10,89% – foram registradas 5.620 mortes violentas no Estado contra 51.596 no país. BAHIA REGISTRA AUMENTO DE MAIS DE 650% EM CASOS SUSPEITOS DE DENGUE - A Bahia registra esse ano 56.556 casos suspeitos de dengue por todo o estado. O número representa um aumento de 657,8% em comparação a 2018.  Por todo o estado, já foram confirmadas 29 mortes pelo mosquito da dengue. Outras 31 estão sendo investigadas. Em Salvador, o bairro com maior índice de infestação de mosquito da dengue é Valéria, que tem índice de 9,9%. Outra localidade da capital baiana com alta infestação é Alto do Cabrito, com índice de 6,4%.

6 de setembro de 2019

PARASITAS EM SUAS ENTRANHAS, SÃO PREJUDICIAIS AO GOVERNO

Parentes e aderentes "fantasmas", sangram o erário e emperram a gestão!

Ser “Gestor Público” é muito diferente de ocupar um cargo público executivo. Algumas pessoas aceitam esses cargos sem o mínimo preparo e formação, não entendem da importância do exercício da liderança, dos aspectos da “governança corporativa”, da ética, com foco na missão, na visão e nos valores da organização. Na área privada o profissional só tem ascensão ao cargo de gestor, depois de muito se preparar. Além dos conhecimentos teóricos indispensáveis à função, o exercício da prática após ocupar diversos cargos que ajudaram em sua capacitação e trajetória. São poucos os gestores públicos ocupantes do alto escalão do governo, que se preparam na teoria e possuem currículo e bagagem de gestão. Alguns ingressam interessados em se vão ter carro com motorista, secretária, celular, serviço de cafezinho e algumas mordomias. Os salários dos principais cargos na área pública podem não ser tão atrativos quando comparados com os pagos na iniciativa privada, mas ao longo da história são muitos os exemplos de gestores que aceitaram o desafio de fazer a diferença na área pública. E foram muito bem sucedidos. Onde estão estes gestores públicos é fácil de identificar, é só conhecer o desempenho e os resultados alcançados por sua organização. Este profissional qualificado trabalha com metas, com indicadores, com referenciais comparativos, com evidência objetiva, com constância de propósitos, com fundamentos, com eficiência e eficácia. Os nossos governantes ao formar suas equipes deveriam ter a responsabilidade de selecionar e convidar profissionais qualificados para exercer a função de gestor público e alçar a sua gestão a outros patamares. A sociedade merece e o tempo da boquinha e da mordomia precisa ficar para trás.

5 de setembro de 2019

DIFERENÇA ESTÁ NO GRAU DO QUE FAZEM DE MAL

Ladrões ricos roubam e ainda são endeusados... já ladrões
pobres e pretos, são tratados como ratos a serem mortos!

Creio que a maioria das pessoas acha que “bandido bom é bandido morto”. Mas é só quando o bandido morto for o bandido pobre. Se o bandido for rico é melhor que ele continue vivo. Uma promotora pública que conheço há muito tempo me dizia: “estou cansada de condenar pobre. Não porque esses pobres não tenham cometido seus crimes, cometeram. Mas, só eles vão presos. Os criminosos ricos nunca consegui condenar nenhum”. Então, o problema dessa parcela do povo não é matar bandidos, é matar pobre. Aquele que trafica uma droga na favela, que rouba uns relógios e carteiras pelas ruas, que rouba um carro de luxo na avenida, assim por diante. Esses, quando pegos, são amarrados em postes, execrados e até linchados. Outros a polícia simplesmente fuzila. São mais de 60 mil mortes por armas de fogo anualmente no Brasil. Mas, quando se trata de helicópteros, aviões, caminhões com drogas, quando um banqueiro dá uma quebra no sistema financeiro, quando um político rouba milhões de reais das escolas e hospitais, tudo vale. Pode ter contas na Suíça, em paraísos fiscais, ter fraudado a receita, no máximo vai ter que repatriar alguma merreca. Não há nesse entendimento, nenhum senso de justiça, da busca de um país melhor, realmente mais pacífico, onde todos os cidadãos possam andar na rua com tranquilidade, como acontece em países civilizados. Pior, há uma confusão intencional que pobre é sinônimo de bandido e rico é sinônimo de pessoa boa. Aliás, essa é a origem do termo, “pessoas de bens” (ricos) eram consideradas pessoas boas. E os bens que possuíam era a terra, escravos, bois, raízes como mandioca ou engenhos de açúcar. Tinham também seu exército particular de jagunços. O Brasil não é civilizado, não há respeito pelos pobres, negros e índios, ainda não somos um povo e uma nação. Por isso nos guerreamos. Por isso, bandido pobre deve ser morto e bandido rico pode reinar à vontade sobre nós.

4 de setembro de 2019

BABACAS DISTANTES SÃO MAIS ÚTEIS AO BRASIL

Com Lula preso, os petistas são mais úteis embarcando para um
país bem distante do Brasil... preferencialmente, a Coréia do Norte!
Sabe aquele sujeito que, fervorosamente, critica e sataniza o Ministro da Justiça e ex-Juiz Sérgio Moro? É o mesmo que protesta contra a impunidade que beneficia o bandido preto e pobre, que o assaltou, ou roubou seu aparelho de celular! E a mesma pessoa que se diz religiosa e a favor das famílias, é o mesmo que usa todas suas forças e esforços, para defender o casamento gay e a liberação das drogas. Estes hipócritas, em sua absoluta maioria, são petistas e comunistas. Eles se dizem contra a corrupção, mas defendem e apoiam ladrões do dinheiro público como Jacques Wagner, José Dirceu e Lula. Não aceitam o fato de somente calhordas defenderem tirânicos como aqueles que infernizam os povos da Coréia do Norte, Venezuela e Cuba. Seus deses são Karl Marx, Fidel Castro e Maduro. Alguns possuem esse comportamento, por serem estúpidos, anarquistas, ingênuos, ou babacas. Mas muitos defendem os calhordas do PT, porque estão encastelados nas estruturas estatais, sindicais, ou entidades não governamentais e se alimentam do dinheiro público, extraídos de gestões petidtas e comunistas. É de brasileiros assim, que o Brasil precisa que estejam morando na Coréia do Norte, Venezuela e Cuba.  

3 de setembro de 2019

CUMA ENRIQUECE E A EDUCAÇÃO EMPOBRECE EM ITABUNA

Nenhum outro prefeito destruiu tanto Itabuna como Cuma!
Sob a estapafúrdia estratégia de reordenamento da rede escolar, o então prefeito de Itabuna, Vane do Renascer, fechou dez escolas em apenas um dia, dentre elas uma das mais tradicionais e históricas do município, o Lúcia Oliveira, que completou 80 anos de história em 2014. O Lúcia Oliveira sempre foi sinônimo de tradição e qualidade no ensino público. Em 2012, foi a escola com a melhor média no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) de Itabuna, na faixa equivalente até a 4ª série do Ensino Fundamental. O grupo escolar foi doado ao Sindicato dos Comerciários, ligados á cúpula do PCdoB. Mas acabou a gestão de Vane e quando todo mundo pensava que seu sucessor, Fernando Gomes (Cuma), fosse fazer Itabuna recuperar o tempo perdido, eis que ele repete Vane e também fecha escolas. Para agravar essa dramática realidade, o governo do Estado está há 15 anos sem construir uma só sala de aula em Itabuna e neste período, acabou com os Colégios São José, Eraldo Tinoco, Antonio Carlos Magalhães, Maria de Lourdes, Polivalente e Amélia Amado. Esses fatos revelam na cidade, umas das suas causas de estar entre os municípios mais violentos e miseráveis do país. Enquanto isso, Cuma está cada vez mais rico neste seu quinto mandato como prefeito e verdugo de Itabuna.

2 de setembro de 2019

FORMAMOS SALVADORES DE VIDA, OU CAUSADORES DE DOENÇAS?

A mercantilização e aparelhamento partidário e ideológico,
estão adoecendo os serviços públicos de saúde no Brasil!
Li recentemente uma matéria jornalística, alertando que a abertura indiscriminada de novos cursos de Medicina no Brasil está refletindo na qualidade dos futuros médicos. Os números dão uma noção do problema: do início de 2000 até 2019, a quantidade de faculdades de Medicina no País dobrou. Somente nos últimos seis anos, foram abertos 93 cursos de Medicina. Hoje, há mais de 270 escolas médicas em território nacional, colocando o Brasil em segundo lugar em número de faculdades de Medicina, perdendo apenas para a Índia que tem 381 faculdades para uma população seis vezes maior do que o Brasil. Nada contra ampliar a oferta para uma das áreas mais desejadas entre os universitários, mas, além de critérios rigorosos, é preciso fiscalização. Não podemos esquecer que estamos falando de uma profissão que cuida de pessoas, que salva vidas! Infelizmente, o que nós brasileiros precisamos ainda está longe... nada mais que escolas médicas com ensino de excelência. Os hospitais sucateados, com escassez de insumos e equipes desfalcadas que encontramos por aí muitas vezes são os mesmos que servem de escola para os futuros médicos. A abertura desenfreada de novos cursos de Medicina é uma prática há tempos denunciada e combatida pelas entidades de representação dos médicos e em especial, seus conselhos regionais. É preciso providências para que a falta de critérios por parte das autoridades responsáveis não contribua para a má-formação de médicos, colocando em risco a saúde da população. O governo insiste na simplificação do problema da desassistência no Brasil atribuindo a situação a uma suposta falta de médicos, optando, inclusive, por importar profissionais de qualificação duvidosa através do Programa Mais Médicos. Neste caso, o problema está na ausência de uma Carreira de Estado para os médicos do SUS, já que, sem um vínculo empregatício com garantias trabalhistas, os médicos vão continuar refutando seguir carreira nos municípios do interior. Uma prestação de serviço de qualidade é fruto de uma formação de qualidade. Com médicos, isso não é diferente!

1 de setembro de 2019

IMPOTÊNCIA é QUEIXA DE 44% DOS HOMENS

Existem circunstâncias que são decepcionantes entre quatro paredes!

De acordo com levantamento da Sociedade Brasileira de Urologia, 44% dos homens que procuram atendimento em saúde tem queixas de impotência sexual. O resultado foi divulgado ao termino de uma caravana que fez por 22 cidades, em 13 Estados. Foram atendidos 9.982 homens, sendo que mais de 80% tinham mais de 46 anos. Do total, 44% disseram já ter tido o problema. As informações são do jornal Folha de S. Paulo. De acordo com Modesto Jacobino, presidente da sociedade, a incidência de impotência surpreendeu. "É um dado preocupante. O problema ainda é visto como algo secundário, de origem psicológica. Mas há outras doenças relacionadas." Para acontecer a ereção, além do fator psicológico, são necessárias atividades neurológica, hormonal e vascular. A dificuldade de ereção pode ser consequência de problemas vasculares e metabólicos.

31 de agosto de 2019

POLÍTICO BRASILEIRO É O MAIS BEM PAGO DO MUNDO

Muitos eleitores fazem de pinico a urna eleitoral e a consequência
deste despautério, é ser governando por políticos fétidos e repugnantes!

O aumento de 61,8% dos salários dos congressistas brasileiros, do presidente e ministros de Estado, que gerou em efeito cascata de crescimento com similar magnitude em todos os estados do país, tornou os vencimentos dos políticos brasileiros os maiores do mundo. Cada congressista brasileiro receberá, ao ano, US$ 204 mil. Segundo levantamento realizado pelo jornal Folha de S. Paulo, esse valor é mais alto que o recebido pelos parlamentares da União Europeia e de mais 16 países pesquisados pela Folha, incluindo os do G8 (EUA, Japão, Reino Unido, França, Alemanha, Itália, Canadá e Rússia). O estudo revela ainda que a desigualdade entre a renda de deputados e senadores e a da média da população brasileira é de quase vinte vezes, uma das maiores do muno. Os salários anuais dos parlamentares na Itália e Japão são de cerca de US$ 185 mil. Mas na Itália os congressistas ganham 5,5 vezes mais que a renda per capita. No Japão a diferença é de 4,4.

30 de agosto de 2019

A POLÍCIA NÃO PODE PERDER O JOGO CONTRA OS BANDIDOS

O Estado não pode permitir que criminosos mandem e desmandem na cidade

Numa realidade desfavorável é importante que todo acontecimento favorável, mesmo que não tenha o poder de reverter a situação, seja saudado como um grande feito. Quem sabe, sob a impulsão do aplauso, nosso time venha a virar o jogo. Nosso time é o time da cidadania, da Lei, da ordem e da Paz. Nosso time é o que joga contra os bandidos. Infelizmente nosso time não está bem no campeonato, tem sofrido revezes recorrentes, daí cada gol marcado mereça um destaque especial, assim como especial destaque deva continuar a merecer toda falha cometida. Aplaudimos, portanto, a ação policial que resultou na prisão de suspeitos por tráfico e desbaratou de uma só cajadada, duas quadrilhas de forte atuação na região do bairro Novo Horizonte. Tão forte era a presença desses bandos de criminosos que os próprios policiais e delegados foram alvos de ameaças diretas. Certamente o crime organizado não desapareceu da área varrida pela polícia, mas as estruturas criminosas na região do Novo Horizonte, com certeza, foram desorganizadas profundamente. Aplausos para a polícia. Essa ação merece ter sua continuidade reivindicada para todos os bairros de Itabuna, mirando especialmente nas áreas onde o tráfico faz-se mais pesado. E não são poucos os bairros onde essas quadrilhas fincaram suas bases, multiplicando as tragédias de todos os tipos e fomentando, através das drogas e seu tráfico, todos os outros tipos de crimes. Ainda não viramos o jogo. Os bandidos seguem com pontos à frente dos times de defesa da Lei e da ordem, mas têm sofrido enfrentamentos à altura em determinados momentos. Precisamos fazer desses momentos, hoje ainda espaçados no tempo, um lugar-comum, uma prática cotidiana intercalada com grandes operações em períodos cada vez mais próximos entre si. Podemos vencer esse campeonato. O espírito cidadão é muito mais forte, é muito maior a capacidade de reação da sociedade sã. Temos apenas que, ao aplaudir, cobrar das autoridades responsáveis pela segurança pública na cidade de Itabuna, que esse ânimo guerreiro não seja uma excepcionalidade, mas uma linha de ação permanente.

29 de agosto de 2019

CARLISMO DEVE ELEGER PREFEITO EM ITABUNA

Prefeituráveis "carlistas" estão entre os mais bem avaliados!

Nem são necessárias pesquisas de opinião pública, para acreditar que as oposições deverão vencer as próximas eleições municipais em Itabuna. E para reforçar esta certeza, o renomado instituto Paraná Pesquisas realizou uma avaliação na cidade sobre o desempenho dos seus prefeituráveis. E apenas três candidatos permanecem com índices promissores na corrida eleitoral. São eles, Antonio Mangabeira (PDT), Augusto Castro (PSD) e o ex-prefeito Capitão Azevedo (PTB). As piores performances são pontuadas por candidatos do círculo político do governador petista, Rui Costa. Erick Ettinger, Dinalson Gomes (Som), Geraldo Simões (Cabeça de Pitu) e Jairo Araújo (PCdoB), não estão conseguindo acompanhar o ritmo acelerado dos “carlista” na disputa. Geraldo Simões (PT), Fernando Gomes (Sem partido) e Davidson Magalhães (PCdoB), estão liderando o quesito rejeição e em condições difíceis de vitória eleitoral. 54% não sabe em quem votar, o que mostra que o número é muito expressivo de indecisos.

28 de agosto de 2019

DO QUARTETO QUE SÓ EU VIVO

Marino e Marcão (infelizmente não encontrei foto de Uaimari),
foram grandes e bons amigos, que hoje estão no plano celestial
A vida já não é a mesma após a morte de um amigo. O luto que devemos enfrentar requer um minucioso processo de reconstrução, esmagador e doloroso. Isso se deve ao fato de que muitas vezes esse amigo de alma é a única pessoa com quem nos abríamos emocionalmente e com quem a realidade era muito mais intensa, enriquecedora e completa. Cada perda que somos obrigados a enfrentar ao longo da vida é única e excepcional. Sabemos, por exemplo, que nossos pais nos deixarão algum dia e que esse vazio será desolador, mas quase ninguém está preparado para isso e ainda menos para assumir que a fatalidade, o lado obscuro do destino, pode levar um amigo ou uma amiga com quem podemos traduzir em palavras as ideias mais tolas de nossas mentes. Sabemos que não somos mais do que breves passageiros nesse mundo caprichoso, maravilhoso e, por vezes, terrivelmente cruel. Tudo o que tínhamos como certeza pode vir abaixo como um castelo de cartas de um dia para o outro. Às vezes é um acidente, e em outras ocasiões uma doença terminal que nos obriga a ver como a nossa pessoa querida se apaga aos poucos numa dura batalha. Ter que dar  adeus a um amigo ou a uma amiga é algo que não se ensina. É como perder a metade de si e ficar órfão. Vamos tateando no escuro sabendo que não haverá mais ligações, jantares, escapadas, cafés depois do trabalho, livros para compartilhar, filmes para comentar e problemas para desabafar entre risos e lágrimas. Eu e mais três amigos éramos habituados a nos encontrarmos e conversarmos quase diariamente. E os assuntos eram inúmeros. Falávamos muito sobre política, governo, vida e morte. Entre os mais ideólogos estava o odontólogo Uaimari Bastos e ninguém era mais petista sisudo que ele em Itabuna. Todavia, infelizmente a morte veio e levou Uaimari. Mas o grupo ainda assim não perdeu sua parte sarcástica e brincalhona, pois o empresário Marino Alves de Moura estava sempre promovendo suas pilhérias e sem entender o quanto eu e Marcão do PT convivíamos harmoniosamente com nossas adversidades ideológicas, políticas e partidária. Mas novamente a morte veio e dessa vez, levou consigo Marino Moura e nosso quarteto se reduziu a uma dupla. Mas Marcão não estava mais residindo em Itabuna e este fato nos separou. Mas veio a notícia do seu falecimento em Salvador e assim estou vivendo como o único sobrevivente do quarteto que estava sempre debatendo sobre as particularidades de Itabuna. Com este relato, quero expressar meus mais profundos e tristes pêsames aos familiares e amigos de Uaimari, Marino e Marcão e ressaltar que eles voltaram aos céus, mas deixaram suas boas lembranças de personalidades humanistas, solícitas, divertidas e inesquecíveis. 

27 de agosto de 2019

O CRACK ESTÁ POR TODAS AS PARTES

O crack tem se tornado uma das mais poderosas armas
do satanás, para acabar com a juventude e adoecer famílias

Resultados de pesquisas, há tempos, foram convertidos em focos de polêmicas apaixonadas que, mais das vezes, findam por prejudicar a adoção de respostas eficientes aos problemas pesquisados. Parecer ser este o caso de recente estudo apresentado pela Confederação Nacional de Municípios, de cujos dados emerge o assustador índice de 98% cidades brasileiras onde o crack marca sua presença como droga de amplo consumo. Há quem conteste, mas a provável variação de percentuais e de critérios sobre o volume consumido não podem empanar uma realidade tão dramática quanto evidente: essa droga está se enraizando em todo Brasil. Por seu baixo preço, o uso desse refugo da cocaína parece se disseminar, cada dia, com mais rapidez e letalidade. Acompanham esse crescimento do vício o aumento dos grupos criminosos envolvidos nesse tráfico e crescem assustadoramente os crimes violentos associados a esse universo viciado. O percentual pode ser menor do que os 98% encontrados pela pesquisa da CNM, mas é inegável que até nas pequenas cidades de todos os Estados brasileiros têm sido registradas ocorrências diretamente vinculadas ao tráfico e consumo do que na Bahia é conhecido como “nóia”. Diferentemente das demais drogas mais conhecidas, como maconha, cocaína, ópio, heroína, o crack – por seu baixo custo e pela aparente facilidade de produção e transporte – tem ampliado como nenhum outro entorpecente sua malha de usuários. E, mais perniciosa que o mais pernicioso dos alucinógenos, por sua alta capacidade viciante e por sua letalidade, essa droga precisa de um combate mais duro, mais amplo e mais articulado nacional e internacionalmente. Precisamos, o mais rápido possível, de uma política específica, de espectro nacional, voltada para reprimir o tráfico de crack e para recuperar suas vítimas.

26 de agosto de 2019

JÚLIO BRITO: CÂNCER JÁ CAUSOU MAIS DE 200 AMPUTAÇÕES DE PÊNIS EM ITABUNA

Segundo dados do médico Júlio Brito, Itabuna, possui mais
de 200 homens que tiveram seus pênis amputados na cidade!
Todos os anos, cerca de mil brasileiros são submetidos a amputação do pênis. De acordo com dados do Sistema Único de Saúde, a mutilação é causada pela falta de cuidados que faz com o que o Brasil ocupe um dos primeiros lugares em câncer de pênis no mundo, perdendo para a Índia e alguns países do continente africano. Para tentar mudar esse quadro e chamar atenção da população para medidas simples que podem evitar a amputação e o câncer, como a limpeza com água e sabão, a Sociedade Brasileira de Urologia, em parceria com o Instituto Lado a Lado pela Vida, tem realizado a Campanha Nacional chamada Câncer de Pênis Zero, que conta com textos no portal da SBU (www.sbu.org.br), posts de orientação no Facebook (www.facebook.com/SociedadeBrasileiraUrologia) e ações de atendimento ao público em cidades do Norte e Nordeste, regiões de maior incidência do problema. De acordo com o urologista Júlio Brito, o câncer de pênis é uma doença social, que já provocou a amputação de mais de 200 pênis em Itabuna e está basicamente ligada às condições de saúde e higiene. “Com água e sabão e os cuidados de limpeza na glande (também conhecida como cabeça do pênis) e no prepúcio (que é a pele que recobre o pênis), o câncer e as amputações poderiam ser evitados”, completa o médico, ressaltando que, entre os circuncidados, como é o caso dos judeus nascidos em Israel, as taxas da doença chegam a quase zero.