27 de maio de 2017

JUTAHY JR. COMEMORA SAÍDA DA LISTA DE FACHIN


Jutahy consegue provar que não tem ligação com corrupção
O deputado federal Jutahy Magalhães Júnior (PSDB-BA) afirmou que um pedido de sua defesa levou o ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), a pedir a redistribuição do inquérito em que ele é investigado por, supostamente, ter recebido recursos de caixa dois nas campanhas eleitorais de 2010 e 2014. Com a medida, o tucano sai do rol dos investigados pela Lava Jato – os processos da operação no STF são conduzidos por Fachin. Entretanto, o inquérito que apura se o tucano recebeu R$ 850 mil da Odebrecht, como apontam as delações premiadas dos executivos Benedicto Barbosa da Silva Júnior, o ‘BJ’, e José de Carvalho Filho, continua. O procedimento apenas será transferido para as mãos de outro ministro da Suprema Corte. Apesar disso, o deputado diz ter recebido com “alívio” ter saído das garras da Lava Jato. “Recebi com muita alegria e alívio a retirada do meu nome da lista de investigados da Lava Jato. Ele jamais deveria ter sido incluído. O ministro Fachin aceitou nosso pedido de retirar meu nome, mostrando o descabimento de eu estar citado no escândalo do petrolão, escândalo esse que denunciei e combati”, afirmou em entrevista ao Bahia Notícias. O parlamentar baiano disse ainda que não cometeu nenhuma irregularidade no recebimento de recursos da empreiteira. “Demonstrarei que fiz tudo de forma correta. Espero o arquivamento do processo. Recebi doações oficiais, registradas e provarei no âmbito do inquérito”, declarou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente no blog do Val Cabral.