26 de fevereiro de 2016

SECRETÁRIO PASTOR ESBANJA DINHEIRO PÚBLICO

Pastor Francisco também é criticado por nomear mais de 50
obreiros da Igreja Universal, para cargos comissionados na SAS
Há de se ter bom senso na aplicação do dinheiro público e quando o seu guardião é pastor evangélico, essa responsabilidade é redobrada. Mas isto não está ocorrendo em Itabuna: a prefeitura permanece sendo financiadora de farras e viagens supérfluas de governantes, que deveriam ter consciência do quanto faltam verbas, para amparar pessoas carentes na cidade. Prova disto foi a viagem promovida pela Secretaria de Assistência Social, que se fez representar com seis participantes no Encontro Baiano de Gestores Municipais de Assistência Social, ocorrido na paradisíaca e turística Porto Seguro, nos dias 24; 25 e 26 deste mês de fevereiro. Foram três dias de custos desnecessários com passagens, hospedagens, alimentação e diárias de diretores e coordenadores. em quantidade muito superior ao que seria necessário. A isto, o atual prefeito, Claudevane Leite, quando era vereador, chamava de "farra das diárias" e "viagens turísticas"! A ida de mais de um representante em evento desta natureza, é um luxo que não cabe a um município em vigência de crise econômica. Essa prática é desaconselhável e inadequada. para quem se diz protagonista da humildade e simplicidade, que são características pertinentes à conduta de todos que professam a crença Cristã. Negligenciar com o bom uso do dinheiro público, é como testemunhar contra preceitos Bíblicos e praticar mazelas na administração pública. Só o secretário Pastor Edes Francisco, seria necessário participar deste evento e ainda que houvesse oficinas e temas debatidos, simultaneamente, em salas distintas, bastava compartilhar trocas de relatórios com participantes de outros municípios e assim se fazer presente em todos as etapas do Encontro. Simples, econômico e factível. Talvez a participação de tanta gente de Itabuna neste Encontro, se explique pela incapacidade do secretário se útil em seu objetivo de contribuir para a qualificação do Sistema Único de Assistência Social (SUAS) e sua consolidação na Bahia; debater e trocar informações entre gestores e técnicos sobre a capitalização de conhecimentos acerca da Política Nacional de Assistência Social (PNAS); Plano Decenal, para concretizar o Pacto Federativo e o Fortalecimento do Pacto Federativo pela Consolidação do SUAS. Lamentável um Pastor não conter sua gula, embora devamos torcer, para que este tenha sido seu único pecado capital neste contexto!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente no blog do Val Cabral.