25 de fevereiro de 2016

O TERROR QUE MUITOS TEIMAM EM NÃO QUERER ENXERGAR

As drogas estão idiotizando muitos dos nossos jovens
Que a dependência química é uma doença, todos sabem. E, para os que ainda têm duvida, quem faz a afirmação sobre a enfermidade são médicos, cientistas e estudiosos do assunto. Explicações sobre diagnóstico à parte, o mais importante no momento atual é que a sociedade tenha a consciência de que a dependência química se alastra em volume e rapidez assustadores em todos os estados do país. O que antes era um problema que envergonhava apenas as famílias, e que por isso era escondida por elas, passou a ser uma questão social, e, infelizmente, ainda vista sem a gravidade real em que se apresenta. As cenas grotescas de pessoas caídas nas ruas, dementadas pelo efeito do álcool e de outras drogas, se tornou banal aos olhos de uma coletividade que esqueceu de colocar o ser humano em primeiro lugar. As ações de combate às drogas e as políticas voltadas para o atendimento e recuperação de usuários estão longe de sequer mexer no volume do problema, tal é o seu tamanho e alcance. A dependência química gera questões sociais tão graves quanto ela própria, nas quais estão incluídos os furtos, roubos, assaltos, sequestros, latrocínios e outros crimes. Tais mazelas são conhecidas por toda uma sociedade, que observa o fato como se ele fosse virtual. Apenas mais um filme de terror.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente no blog do Val Cabral.