1 de agosto de 2017

QUANDO A DEPRESSÃO VIRA TRAGÉDIA


O suicídio é uma das armas do diabo, para arrebatar almas
Na edição de hoje do nosso blog, gostaríamos muito de estar falando de política, da economia do Estado ou do quanto Itabuna está “comendo o pão que o PT amassou”, das coisas que estão na imprensa sulbaiana no dia de hoje, mas não dá para ignorar a tragédia em família que ocorreu no distante Acre e se iniciou na quarta-feira/26, com o suicídio da jovem Bruna Borges, 19 anos, e culminou no dia em que Itabuna estava festejando seu aniversário de emancipação política e administrativa, com o também suicídio de seus pais na tarde da última sexta-feira/28. O país inteiro está atônito. As pessoas estão tristes. É difícil entender a sequência de fatos que levaram à morte dessa família. A hipótese mais provável já levantada até agora, é que tudo teria começado com uma jovem que era atormentada por uma grave doença que faz milhares de vítimas no mundo: a depressão. Seguiu-se com a insuportável dor da perda da filha amada. O que se pode dizer a respeito? Muita coisa, entre elas que é preciso levar a sério a depressão. É preciso saber entender que essa é uma doença muito grave e até fatal. Estima-se que uma em cada cinco pessoas no mundo sofre de depressão. Quem dela sofre precisa de ajuda, de apoio, jamais de repreensão. Somente em Itabuna e no primeiro semestre deste ano, seis pessoas cometeram suicídio e este drama deve despertar resoluções urgentes para esta tragédia humanitária.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente no blog do Val Cabral.