10 de julho de 2017

A METAMORFOSE DE CUMA


Metamorfose na política: Cuma é a lagarta que era Borboleta
Confesso que sempre achei um pouco brega relacionar momentos de transformação com uma borboleta. Parecia algo bobo e superficial. Mas ultimamente me pego pensando sobre esse assunto. Nesse processo de metamorfose o que nos fascina é como uma coisinha tão feia como uma lagarta pode se transformar em algo tão encantador como uma borboleta. Mas hoje parei para pensar sobre isso, sabe-se lá porque, comecei a perceber que existem lições interessantes desse episódio do mundo dos insetos que podemos aplicar ao mundo dos humanos. Aí é onde concluir, que a lagarta tem muito a ver com o prefeito atual de Itabuna, Fernando Gomes. Vejamos então: Em 2016, quando disputava a prefeitura de Itabuna, o então candidato do DEM, fez uma série de promessas em busca de votos. Seus compromissos ficaram registrados não só em seu programa de governo, como também no horário eleitoral, nos debates e nas entrevistas que concedeu ao longo da campanha. Desde que foi empossado no cargo, no entanto, Fernando desdenha dessas promessas – e tem sido criticado por isso, sob a argumentação de que herdou uma prefeitura falida, endividada e a cidade numa situação descrita por ele como esbagaçada. Ocorre que Fernando está no seu quinto mandato e deve possuir experiência suficiente, para evitar se envolver em encrencas e se submeter à condição de descascador de abacaxis dos outros. Ocorre que este abacaxi tem nome e sobrenome: Fernando Gomes, que manda e desmanda no governo municipal há mais de três décadas, de maneira direta ou indireta, pois excluindo o corrupto e vigarista, Geraldo S. de Oliveira, os demais prefeitos surgiram do “fernandismo”: ele é padrinho de Vane do Renascer, a quem sucedeu, nos serviços públicos e teve Azevedo, que antecedeu Vane, como seu vice-prefeito e prefeiturável. Portanto, Fernando Gomes não tem autoridade moral, para reclamar do legado a que descreve como obstáculo para o cumprimento das suas promessas de campanha. O que ele deve fazer é arregaçar as mangas, descruzar os braços, esbugalhar os olhos e cumprir suas promessas de fazer Itabuna voltar a ser a cidade próspera que encontrou, quando começou seu primeiro mandato. Tendo como referência a metamorfose que ocorre num casulo, podemos então, afirmar, que a lagarta que Fernando é hoje, é a mesma que foi borboleta antes das eleições.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente no blog do Val Cabral.