24 de junho de 2017

VEREADOR PASSA SÃO JOÃO NA CADEIA

Jamil está queimado como Judas, por ter traído o eleitorado
O vereador Jamil Ocké, presidente do PP em Ilhéus, vai passar o São João na cadeia, assim como o ex-secretário de Assistência Social Kácio Clay e o empresário Enoch Andrade. Eles estão no Presídio Ariston Cardoso desde 21 de março, acusados de montar um esquema de fraudes com licitações que gerou um prejuízo de mais de 25 milhões à prefeitura de Ilhéus. Eles entraram com vários pedidos de habeas corpus na comarca local e no Tribunal de Justiça da Bahia, mas todos foram negados por unanimidade. O vereador Jamil Chagouri Ocké, o mais votado do município de Ilhéus, foi preso pela operação deflagrada pelo Ministério Público da Bahia (MP-BA), que apura fraudes em licitações municipais. Jamil Chagouri Ocké é ex-secretário de Desenvolvimento Social da cidade e foi eleito vereador no último pleito, em 2016, com 2.330 votos. Intitulada "Citrus", a operação cumpriu ainda seis mandados de condução coercitiva e 27 de busca e apreensão, que aconteceram em casas, empresas e prédios públicos, como a Câmara de Vereadores de Ilhéus. O objetivo da ação é desarticular um grupo criminoso que praticava fraudes e superfaturamentos em procedimentos licitatórios realizados pela prefeitura do município. De acordo com o MP-BA, a investigação começou em 2015, mas o grupo já atuava desde 2009. A suspeita é de que as empresas envolvidas tenham lucrado mais de R$ 20 milhões com as fraudes em licitações.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente no blog do Val Cabral.