17 de junho de 2017

“PAÍS SAIRÁ DA CRISE SÓ APÓS 2018″, DIZ NETO

ACM Neto se mostra acético quanto superação breve da crise
O prefeito ACM Neto (DEM) falou ontem sobre as incertezas no que se refere à economia diante do atual cenário político brasileiro. Declarando que “não está otimista”, o democrata afirmou em entrevista à Rádio Metrópole que a retomada do crescimento do país em 2019 vai depender de um nome “legitimado pelo povo”. “Infelizmente, não sou otimista com relação ao que se pode produzir e a dimensão disso até o ano que vem. Vamos precisar de um governo legitimado pelo voto direto para que a partir de 2019 o país volte para um caminho sólido e consistente”, declarou. Ele afirmou que a crise deve ser o assunto principal das pautas até o fim do governo. “A situação é muito difícil. Eu acho que a crise, essa pauta, só será superada com a eleição do ano que vem. Até a eleição do ano que vem, a principal pauta será essa: crise, Lava Jato, desdobramentos, impactos na economia, no funcionamento do governo”, acrescentou. Ele voltou a citar a necessidade de uma reforma política que realmente altere pontos cruciais no sistema político brasileiro. “O Macron se elegeu presidente da França com 39 anos, com o discurso de mudança. Eu não sei se no sistema brasileiro, sem apoio, alguém pode chegar lá. No Brasil tem o tempo de TV, que é medido pelo tamanho de cada partido. Depois se abre um mercado com isso. O tempo está passando e a reforma política deveria acontecer até outubro desse ano, acabar o fim da coligação proporcional e discutir o financiamento de campanha”, analisa. “Toda essa crise, esse preço altíssimo, tudo que está acontecendo agora é bom, porque vamos sair mais fortes disso. Vamos expurgar muita gente. Infelizmente, pode se estar perdendo uma grande oportunidade de discutir a situação da política. Poderemos ter o caixa 2 desenfreado, o dinheiro ilícito desenfreado. Você vai no Rio, o PCC financia campanhas de vereadores e deputado. O país perde a chance de discutir essa reforma política”, destacou o prefeito Sobre eleições, o prefeito disse que ainda não confirma seu nome na disputa: “Acho que o momento não é esse ainda. A eleição é no ano que vem e estou observando todos os movimentos da política e da população. Boa parte das pessoas ainda não está ligada na eleição de 2018. Qualquer pessoa que liga a TV é bombardeada com coisas ruins na política, sobretudo vindas de Brasília. Eu tenho tido toda cautela ao tratar desse assunto. Óbvio que não vou descartar a possibilidade de ser candidato. Hora nenhuma na eleição do ano passado eu nunca disse que não seria candidato. Só começo a definir esse assunto no fim desse ano e começo do próximo”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente no blog do Val Cabral.