30 de junho de 2017

NÃO HÁ COM QUEM CONTAR

Itabuna está abandonada e judiada por Cuma, Rui e Temer
Somos quase 207 milhões de brasileiros, com estimativa de 166 milhões em condições de trabalhar. Temos hoje 90 milhões de empregados, 14,2 milhões de desempregados, 13 milhões de subempregados, aqueles que trabalham bem menos do que poderiam -só 15 horas semanais, por exemplo, e ainda tem os desalentados que já não mais procuram emprego que somados aos que não querem trabalhar chegam a casa astronômica de 72 milhões sem ganhos. É uma brutal força de trabalho inutilizada pela incompetência de gerar condições para o desenvolvimento. Vemos todos os dias que no Brasil só se fala de política, melhor, politicagem. A classe política, com as exceções de praxe, vive em função de disputas de cargos e favores do Executivo. Aí entra em campo o poder de barganha que toma conta e tempo do governo. A tal governabilidade nada mais é que negociatas de benesses, posições e outros favores nada republicanos. Não há mobilidade do governo em direção a gestão, não há um gestor. O que vivemos no momento é inacreditável e o País chafurda no lamaçal da corrupção e nos absurdos que seriam cômicos se não fossem sérios. Que respeito pode merecer a maioria dos políticos no Brasil? O que podemos esperar de bom do senado Federal que tem 28 dos 81 senadores com problemas na justiça? Na Câmara Federal 299 deputados possuem ocorrências nos tribunais, são cerca de 60% dos membros, sendo que 76 já foram condenados. Não podíamos ter outro resultado que não o que vivemos no momento. O Brasil sangra! Não bastasse, perdemos a confiança no Poder judiciário, principalmente na maior Corte, que tem proferido decisões bem suspeitas de favorecimentos. Estes fatos nos submetem à descrença de que haja alguém com quem possamos contar. Faltam políticos bons, porque sobram eleitores piores que ele!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente no blog do Val Cabral.