7 de maio de 2017

YOUSSEFF ACUSOU BRITTO DE RECEBER MESADA COM DINHEIRO DESVIADO


A Justiça está denunciando Brito no rol dos mensaleiros de Youssef
Além de Mário Negromonte e seu filho, o deputado federal Roberto Britto (PP) também está no bojo da ação denunciada pelo Ministério Público Federal com detalhes da participação de pepistas baianos no esquema de corrupção montado na Petrobras.  Britto está na lista dos deputados apontados como recebedores de uma mesada com valores que iam de R$ 30 mil a R$ 150 mil. A ação penal elaborada pelos procuradores da Lava Jato faz referência à delação premiada do doleiro Alberto Youssef, que teria passado detalhes sobre a atuação do agora conselheiro da Corte baiana no grupo do PP. Os diretores da Petrobras indicados pelo partido, segundo o documento, buscavam canalizar o dinheiro da empresa para abastecer o partido e os principais correligionários. O esquema possuía o núcleo político, econômico, administrativo e financeiro. Ainda sobra Britto, o MPF o apontou como membro de um esquema que “praticava atos de improbidade administrativa com o objetivo de dar prejuízo da Petrobrás num montante total”, cujo valor referido é o de R$ 460.636.517,60.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente no blog do Val Cabral.