7 de maio de 2017

DUQUE DIZ QUE EMPRESA DO PRÉ SAL RENDERIA QUASE U$$ 200 MILHÕES EM PROPINA


O PT se transformou na maior quadrilha de ladrões do mundo
O ex-diretor da Petrobras, Renato Duque, estimou em quase US$ 200 milhões o total da propina que seria paga pelo esquema da Sete Brasil. Do montante, ele embolsaria parte dos US$ 33 milhões a que teria direito com Pedro Parusco e outros executivos. "Na época, fiz uma planilha só para ter uma ideia do que daria. A parte de 1/6 daria US$ 33 milhões. Multiplicando por seis dá cerca de US$ 200 milhões. Vaccari me informou que 2/3 iria para o PT, José Dirceu e Lula, sendo que a parte do Lula seria gerenciada por Palocci", disse em depoimento à Justiça Federal. INDICAÇÃO POLÍTICA  - O ex-diretor da Petrobras Renato Duque relatou ao juiz federal Sérgio Moro, na sexta-feira (5), que foi o ex-ministro José Dirceu quem decidiu escolhê-lo para a Diretoria de Serviços, após embate entre os ex-tesoureiros do PT Delúbio Soares e Silvio Pereira. Delúbio defendia a indicação de Irani Varella, enquanto Pereira preferia Duque. O ex-diretor da Petrobras disse que se arrependeu de receber tanto dinheiro de propina. “Quando atingiu determinado valor, aquilo para mim era mais do que suficiente. Para que você vai querer juntar dinheiro? Eu não usei esse dinheiro. Quando atingiu 10 milhões de dólares, eu falei: é muito mais do que eu preciso para viver e minha terceira geração”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente no blog do Val Cabral.