11 de abril de 2017

O SILÊNCIO DA CONIVÊNCIA E SUAS CONSEQUÊNCIAS QUE BENEFICIAM TARADOS

José Mayer é acusado de assédio sexual por
figurinista da Globo e isto é muito grave!
A denúncia de uma figurinista contra o famoso José Mayer que "bombou" nas mídias sociais durante a semana, dá o que pensar. É um relato emocionado da progressão e vulgaridade das investidas do ator global, diante da indiferença das colegas da vítima, algumas achando graça das "brincadeiras". Lendo as entrelinhas da acusação percebe-se que é corriqueiro naquele ambiente o assédio dos semideuses e a aceitação às vezes à contragosto das sacerdotisas designadas para o culto a esses tarados. Serão as trabalhadoras dessa televisão escravizadas a ponto de tolerarem cantadas vulgares e pasmem, ter suas genitálias tocadas, como garante a figurinista, sem denunciar o fato ao empregador? Estranhamente até esse ponto não houve reclamação oficial. Esta só ocorreu, dias depois, quando foi xingada de vaca. Aqui no mundo não ficcional pessoas em cargos de mando e empresas que as empregam, são condenadas a pagar indenizações milionárias se faltarem com respeito aos funcionários subalternos. E olha que os desrespeitos na vida real não chegam nem a um décimo da grosseria relatada pela contratada da decantada Rede Globo. Surpreende que as mulheres que atendem os ídolos, as atrizes que contracenam com eles, os homens que participam das filmagens e que se dizem tão antimachistas nunca pensaram em denunciar esses comportamentos vulgares. Nos telejornais e nas novelas da poderosa TV há uma ensaiada preocupação com politicamente correto como a igualdade de gêneros, raças e credos. Princípios totalmente desprezados no ambiente interno, porque é impossível que os dirigentes não saibam como funcionam os estúdios, os corredores e o relacionamento do pessoal. Provavelmente a origem da tolerância com os "astros" e "estrelas" esteja no senso comum de que aos artistas permitem-se deslizes, afinal são deuses encarnados, como reafirma todos os dias a mídia, colocando-os em pedestais e estendendo-lhes tapetes vermelhos. Essa negligência começa quando adolescentes muitas vezes apoiadas e estimuladas pelos próprios pais, sem a menor noção de autoestima se lançam na louvação dos cantores, atores e jogadores de futebol mendigando um autógrafo, uma selfie ou um simples olhar. Algumas oferecem o corpo sem nenhuma contrapartida afetiva, afinal o privilégio maior é ser desfrutada por um macho que desceu do olimpo para agradar ninfetas que habitam a prosaica planície. Com certeza as "estrelas" e colegas de trabalho da moça, que agora estão vestindo a camiseta de repúdio (mexeu com uma, mexeu com todas) viram dezenas de situações como esta da figurinista e ficaram caladas. Não sei se o caso foi para justiça contra o agressor e a empresa ou se está sendo tratado internamente. Só divulgaram que o tarado foi afastado do trabalho, o que é pouco, muito pouco, diante da gravidade do fato.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente no blog do Val Cabral.