17 de abril de 2017

CAMPANHA DE RUI PODE TER SIDO FINANCIADA POR CERVEJARIA

Adivinha onde toma o povo com os corrutos bebendo cerveja?
Segundo delação de André Vital, a cervejaria Itaipava ofertou R$ 3,5 milhões no dia 3 [de outubro], dos quais R$ 3,225 repassados ao diretório do PT na Bahia, na campanha de Rui Costa.  Segundo o delator a Odebrecht usou o grupo Petrópolis para fazer um repasse à campanha do então candidato Rui Costa (PT) em 2014, em uma espécie de “lavagem de dinheiro”. Em dezembro de 2016, a Istoé já havia antecipado que a cervejaria intermediava o pagamento de propina a políticos, segundo delações da Odebrecht. “Na sexta-feira antes da eleição, recebi uma ligação do governador Jaques Wagner, no final da tarde, nos cobrando a contribuição de campanha. [Benedicto] Junior aportou R$ 5 milhões para o candidato a governador do PT e depois retornou dizendo que tinha sido feito via grupo Petrópolis. Pesquisei e identifiquei uma doação de R$ 3,5 milhões no dia 3 [de outubro], dos quais R$ 3,225 repassados ao diretório do PT na Bahia”, disse. No depoimento, Vital apresentou ainda com detalhes quais eram as reivindicações da companhia que quase impediram a Odebrecht de contribuir com a campanha de Rui. O delator contou que, em fevereiro de 2013, se reuniu em audiência com o então governador Jaques Wagner para tratar de um assunto pendente, que eram os custos adicionais do consórcio OAS-Odebrecht em virtude da aceleração das obras da Arena Fonte Nova, que deveria estar em operação já para a Copa das Confederações naquele ano. Conforme Vital, também esteve presente a este encontro Leo Pinheiro, da OAS. Marcelo Odebrecht disse que o governador pediu R$ 10 milhoes em 2014. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente no blog do Val Cabral.