16 de março de 2017

QUEM VOTA EM LADRÃO, NÃO DEVE RECLAMAR DA CORRUPÇÃO

A impunidade neste país, ainda está beneficiando o gangster Lula
É habitual em eleições, muitos eleitores insatisfeitos, sem saber muito bem o que fazer, ou em quem votar, entre a cruz e a espada e para não votar nulo, eleger o “menos pior”. Votar no “menos pior” é lavar as mãos e escolher o caminho e solução mais cômodos. Ao menos ouve uma tentativa, é o argumento. Mas na maioria dos casos, votar no “menos pior” pode implicar também na aceitação ao que está aí estabelecido. Pois o “menos pior” significa o mais do mesmo, com uma pitada menor de corrupção, ou corrupção mais disfarçado ou até mesmo, a corrupção mais tolerada. Convivemos há tanto tempo com a corrupção e a sangria do Estado, que passamos a dar nossa anuência e consentimento a desvios e descalabros desde que venha “mascarado” com uma política pretensamente social, ou que privilegie nosso campo de atuação, nosso estado, nossa cidade, ou nosso bairro. Justificando no final das contas com aquela velha conversa, são todos iguais mesmo! Praticamente todos os governos, desde o federal até o municipal, lotearam seus ministérios, secretarias para privilegiar os conchavos. E por melhor que seja a vontade desse governo, ele não se mete nesses lotes. Este naco distribuído aos “parceiros políticos” são regidos conforme as vontades pessoais, ou de grupos, ou até mesmo dos partidos, que raramente usam a pasta para benefício popular, se usam, geralmente é para ações populistas pontuais que amealharão uns “par de votos” nas eleições. Ao votarmos no “menos pior” estamos dando a consentimento a esta prática. A mudança no cenário político é imprescindível pra quebrar esta apatia social gerada pela falta de opção. Pois continuando do jeito que está, a corrupção ganhará mais força. E não venham com esta história que agora a corrupção aparece por causa da transparência, aparece por causa disso também, mas aparece mais porque nunca este país foi tão escancarada e descaradamente corrupto! Um basta a isso precisa vir do povo, de uma povo esclarecido que saiba que seu voto no “menos pior” continuará a dar asas e força a corrupção. Irrigando este sistema de uma forma que se alastre ainda mais, se é que isso é possível! Esta corrupção é um câncer que aumenta mais em mais sua metástase chegando a órgãos ainda sadios. Lembrando que sempre que há este mal generalizado, a morte surge com muito sofrimento para o paciente. Pois é meus caros, um povo que elege corruptos não tem direito de reclamar da corrução! Enquanto não mudarmos esta apatia arraigada em todos nós, não terá voto que será capaz de promover uma efetiva mudança ética.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente no blog do Val Cabral.