11 de março de 2017

CHICO ALENCAR BEIJA A MÃO DE AÉCIO EM JANTAR

Nos bastidores, as bajulações surpreendem e os igualam
Uma polêmica tem colocado o deputado federal pelo Rio de Janeiro, Chico Alencar (Psol), no centro de um debate. O parlamentar beijou a mão do senador Aécio Neves (PSDB), em evento na casa do jornalista Ricardo Noblat. “A rigor, eu não deveria ter ido ao jantar. Poderia ter ido, dado um abraço nele por meio século de jornalismo e indo embora. Depois, percebendo que era uma reunião da corte de Brasília, não deveria ter me dado a certas ironias”, justificou, em vídeo. Alencar afirma ter “errado”, mas diz que “tropeço é pra a gente levantar a poeira e dar a volta por cima”. “Essa caminhada vai continuar. Não é uma, duas horas de uma noite que vai coibir uma vida de luta contra os podres poderes”, afirma. O deputado reconhece que conversou com o  tucano, mas disse que “jamais serei do partido de bem dele”. “Até porque a concepção de bem dele está mais voltada para bens e não para o bem comum. Tanto que defende a volta do financiamento empresarial, e isso pontuou a nossa conversa educada, mas profundamente discordante naquela noite”, alega. Durante o jantar, Chico e Aécio haviam trocado um amistoso dedo de prosa sobre a Lava Jato e suas consequências. Abespinhado por ter sido levado às manchetes como protagonista de pedido de socorro monetário à Odebrecht que resultou em repasses no caixa dois para campanhas tucanas , Aécio dissera a Chico coisas assim: ''Um cara que ganhou dinheiro na Petrobras não pode ser considerado a mesma coisa que aquele que ganhou cem pratas para se eleger". Entre risos, Aécio sugeriu: ''Vamos fazer um partido, eu e você? O partido do bem. […] Nós não podemos nos matar mutuamente, a saída não vai ser por aí.” E Chico: “Nem nos proteger. Sem sentar e conversar não tem solução. Enquanto isso, a população está achando que somos o cocô do cavalo do bandido. Temos que fazer um novo pacto nacional.” Ao final da conversa, Chico e Aécio se abraçaram. Por mal dos pecados, o deputado do PSOL beijou a mão do interlocutor . E soltou um despretensioso “você é do bem.” Com isso, ateou fogo à sua lista de seguidores na internet.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente no blog do Val Cabral.