20 de fevereiro de 2017

ITABUNA PEGA FOGO E RUI COSTA TOCA HARPA

Rui Costa está pouco se lixando para os problemas de Itabuna
Esta semana passada foi marcada por mortes diárias em Itabuna. Os dias também foram sucedidos de diversas tentativas de assassinatos. A violência tem sido preocupante na maior cidade do sul da Bahia. E o que tem feito o governo do Estado para contrapor este drama? Patavinas. Nada. O número de policiais é menor quando comparado ao início do governo Rui Costa. Também diminuiu a quantidade de viaturas e postos policiais. Itabuna sangra e está entre as cidades mais violentas do Brasil. E por que isto acontece? A causa pode ser creditada à ausência de interlocutores e lideranças, que pudessem influenciar nas decisões governamentais. Há muito tempo Itabuna é órfã de correligionários e aliados de governadores, que os fizessem compreender a urgente necessidade de fortalecer a cidade no combate ao crime. Itabuna possui hoje, apenas um terço do contingente de agentes de segurança, que tinha há dez anos e alguns bairros tiveram seus postos policiais extintos. Este fato fez a Mangabinha passar a ser referência de violência urbana. E bairros como o Maria Pinheiro, São Judas, Califórnia e Santa Inês, passaram a não ter mais respostas rápidas às demandas de insegurança. Enquanto os assassinatos atormentam o cotidiano do povo itabunense, o governador Rui Costa se embevece em cerimoniais palacianos e se prepara para o deleite dos festejos carnavalescos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente no blog do Val Cabral.