24 de janeiro de 2017

A BAHIA SOB A CARNIFICINA HUMANA

Emboscada junto a Cotef, fez o 10* morto em Itabuna neste ano
O ano de 2017 ainda nem completou seu primeiro mês e, até a manhã de hoje, 10 homicídios já haviam sido registrados em Itabuna. A maioria deles vitimou pessoas com passagem pela polícia e/ou com suspeita de envolvimento com organizações criminosas. Se continuar nesse ritmo, o ano terminará com um número superior a 120 assassinatos, algo extremamente assustador para a sétima cidade da Bahia. É importante salientar que as mortes não ocorrem por falta de vigilância ou empenho por parte dos órgãos que compõem o aparelho de segurança pública, embora seja contigente seja, vertiginosamente, inferior ao existente há uma década. E, se não existisse uma grande articulação envolvendo Estado, Tribunal de Justiça e Ministério Público, a situação certamente estaria ainda pior. Essa tragédia humanitária na Bhaia, não se restringe a Itabuna, pois 180 Homicidios ocorreram em Salvador e Região Metroplitana só nesse ano de 2017. Na manhã desta terça-feira (24) próximo a Clinica Cotef, no bairro Jardim Vitória. Murilo Leone dos Santos Bonfim, de 20 anos, estava saindo da Cotef, onde foi fazer uma revisão na perna, quando foi alvejado mortalmente por diversos disparos de arma de fogo. Já ontem, segunda-feira (23), em um tiroteio na Avenida Bionor Rebouças, bairro São Roque, Anderson, filho de dona Ana do bar,  foi baleado e socorrido para o Hospital de Base, mas já chegou na unidade hospitalar sem vida. Há uma incômoda sensação de que na Bahia, se mata muito mais gente, que comparado a países em guerra. É preciso pôr fim, urgentemente, a essa situação assombrosa. A população quer voltar a ter tranquilidade e dias de paz.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente no blog do Val Cabral.