7 de março de 2016

O ELEITOR ENTRE OS QUE ESTÃO NO PODER E OS QUE O QUEREM

Muitos brigam por políticos, que só gozam do glamour do poder
Na Estrada da vida há os que amam, os que matam, os que odeiam e até os que torcem o pescoço da mãe pela política. Há também, os assessores, os puxa-sacos, os aspones e os bobos da corte. Quase todos dispostos a tudo na defesa de suas correntes, tais como as galeras das torcidas organizadas nos estádios de futebol. Se algum dia houve discussão política nesta terra sobre programa partidário, coerência, ética e até respeito aos direitos dos semelhantes, hoje tudo isso ficou para trás. Passaram uma borracha no que foi lido, no que foi dito e até ensinado. Mas, os tempos são outros; então joga fora no lixo tudo isso. Assim tem sido e tende a piorar a relação política homem e partidos, partidos e sociedade. Os dias atuais são da ocupação do espaço a qualquer custo, da rasteira na amizade, do assassinato da consciência e, notadamente, do culto à personalidade – lamentavelmente. Os partidos políticos tornaram-se iguais. Todos, sem exceção. Se no passado recente as ideologias da direita e esquerda fomentavam as estratégias da militância, agora não existe mais alas. Todas estão no mesmo barco. Ficou como essência a dicotomia: Quem está no poder quer continuar e quem está fora quer entrar. Não há anjos, nem santos nessa história. É o processo que se apresenta em todo o País -e não é de agora- com o legítimo aval do eleitor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente no blog do Val Cabral.