11 de março de 2016

NINGUÉM QUER SABER DE GERALDO EM ITABUNA

Geraldo Cabeça de Pitu, também é apelidado de Pinóquio e
inadimplente da palavra, por causa do seu vício de mentir
Para um político que já foi deputado três vezes; prefeito duas vezes, secretário estadual de agricultura e diretor da Codeba, Geraldo Simões, popularmente apelidado de Cabeça de Pitu, está submetido à constrangedora condição de insignificância política e eleitoral, para se eleger prefeito nas próximas eleições em Itabuna. Tanto, que suas poucas possibilidades de ser considerado competitivo como prefeiturável, depende de apoio do governador, dos senadores, de Lula e Dilma, de ilimitados recursos externos, intervenções em partidos situacionistas e sobretudo, demover candidaturas de Davidson Magalhães, Antonio Mangabeira, Roberto José e Carlos Lee, para apoiá-los. Mas ninguém quer saber de avalizar quem possui histórico de inadimplente da palavra, traidor, falso, cínico e sustenta a incômoda condição de recordista baiano em quantidade de processos e condenações judiciais, por roubo de dinheiro público. Todas as pesquisas o submetem em posição abaixo dos ex-prefeitos Fernando Gomes e Capitão Azevedo, que estão atrás do deputado estadual, Augusto Castro. O próprio PT fez tudo para que ele fosse preterido pelo apoio a reeleição do atual prefeito, Claudevane Leite ("PC do B"). Até partidos tradicionais na posição de lacaios do petismo em Itabuna, estão correndo de Geraldo, "como o diabo foge da cruz"! PSB, PDT, PSD e PC do B preferiram soltar seus "peixinhos", que os sacrificar "às presas do tubarão endemoniado"! Entre os partidos que serão cooptados, sem candidatos a vereador e seus atuais dirigentes, estão apenas o Pros e PSL. Geraldo possui a maior rejeição entre todos os prefeituráveis e seu repertório de desfaçatez e enganações já não conseguem convencer pessoas sérias, honestas, dignas e que não querem ser vítimas de apunhaladas pelas costas. Por isso, o PT deverá permanecer se submetendo a derrotas acachapante em Itabuna. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente no blog do Val Cabral.