CÂMARA DE VEREADORES

24 de agosto de 2019

A HIPOCRISIA DO SUPOSTO DESAPEGO DE CUMA

A candidatura de Cuma está implodida pela Justiça!

Sempre que é indagado sobre a possibilidade de ser candidato à reeleição, o prefeito de Itabuna, Fernando Gomes (Cuma), responde que ainda não possui uma decisão definitiva, mas que não está nem um pouco interessado em permanecer, ou não no cargo. Entretanto, Cuma sabe que sem o poder de controlar o dinheiro público, suas condições pessoais são de penúria e muita dificuldade de manter suas necessidades mínimas de subsistência e generosidades com parentes e aderentes. Cuma também precisa do dinheiro do povo itabunense, para pagar os caros honorários dos muitos advogados dos muitos processos, que o implicam em graves complicações judiciais. Sem o erário Cuma perde sua arrogância e prepotência de autoridade; perde os séquitos que afagam seu ego e o fazem se sentir a própria divindade em pessoa; perde o glamour dos constantes convides sociais e bajulações contumazes de quem se beneficia, ou quer se locupletar da sua condição de prefeito e perde sua capacidade de barganhar interesses pessoais e inconfessáveis. O que deve estar provocando a indecisão de Cuma, é sua situação de candidatura complicada com a legislação eleitoral, em função de suas recentes condenações judiciais, por práticas de improbidade administrativa; a enorme rejeição popular e a oposição que não o deixa em paz. Estes fatos resultam em perspectivas difíceis e quase insuperáveis para Cuma conseguir registrar sua candidatura, ou ajudar quem quer que ele tenha como seu prefeiturável.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente no blog do Val Cabral.