21 de janeiro de 2018

CARNAVAL NUNCA DEVE SER PRIORITÁRIO NUM GOVERNO ÉTICO

O dinheiro que falta para a saúde, é o mesmo
que Cuma esbanja, realizando carnaval!
Itabuna enfrenta crise econômica grave, com fortes impactos negativos e preocupantes nas finanças dos serviços essenciais de Saúde, Educação, Infraestrutura e Assistência Social. No meu juízo, realizar carnaval antecipado, num período em que o povo já saiu endividado do Natal e Revéillon e chegou no janeiro com complicações financeiras para os gastos inadiáveis com educação dos filhos e tributos, prioridades nunca deveriam estar focadas em festa do Rei Momo – embora nem todos, talvez, pensam assim. Portanto, num cenário de escassez de recursos, saúde e educação vêm primeiro. Se houver dinheiro suficiente para sustento das prioridades, não haverá, a priori, problema de o governo escolher despender em comemorações populares. Mas, se insuficiente o caixa, é preciso realizar escolhas difíceis e corajosas, com o objetivo de preservar direitos constitucionais. O outro caminho – a inversão das prioridades – trará prejuízos, sobretudo aos menos abastados. Para que se conheça a real definição de prioridades dos governos, a transparência e o bom senso são recomendáveis. Então, deve-se deixar bastante clara a aplicação dos recursos nas festas carnavalescas e sua inquestionável necessidade entre as prioridades de gestão. Somente dessa forma será possível afirmar se o governo pode ou não despender recursos públicos, dinheiro dos contribuintes, com realização de um carnaval, cujo investimento é superior ao que requer a responsabilidade da cidade contar com postos de saúde, com médicos e medicamentos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente no blog do Val Cabral.