7 de agosto de 2017

COM QUANTOS VOTOS PODE SER ELEITO UM NOSSOS DEPUTADOS ESTADUAIS?

Augusto Castro contará com apoio dos deputados federais,
Jutahy e Joãogualberto, para ser o deputado mais votado do PSDB
Itabuna está com mais de 10 pré-candidatos a deputado estadual e entre eles, alguns são competitivos e outros somente buscam explorar a exposição que uma campanha pode proporcionar para oxigenar candidaturas para dois anos posteriores. É que alguns usarão a eleição de 2018, para dimensionar potencialidades para a disputa subsequente. Dos candidatos considerados como possíveis de obterem vitórias, há o grupo dos favoritos, composto por Augusto Castro (PSDB), que buscará seu terceiro mandato; Sérgio Gomes (PSD), que terá apoio ostensivo do prefeito Fernando Gomes e recursos da prefeitura de Itabuna; Rafael Moreira (Sem partido), que está muito bem potencializado com o apoio do secretário estadual, Josias Gomes e Antonio Mangabeira (PDT), que servirá para alavancar a candidatura do federal, Felix Mendonça. No bloco dos que podem surpreender, estão, a empresária Leninha da Auto-Escola, que é a única mulher no páreo e pode convergir milhares de voto do gênero feminino; o Professor Max (PSOL), cuja legenda poderá o eleger com menos da metade dos votos dos membros do bloco anterior; Tiago Feitosa (PT), que assumirá a candidatura acovardada do pai, Geraldo S. de Oliveira e Aldenes Meira (PCdoB), que ara se eleger, terá primeiro que convencer o PCdoB, em demover a candidatura do correligionário Jairo Araújo. Entre os que não estão bem cotados nas apostas, estão Nel do Bar (PPS), Lourival Vieira (PHS) e Zé Roberto (PSTU). Para se eleger, Augusto Castro, Sérgio Gomes, Aldenes Meira, Jairo Araújo, Tiago Feitosa e Antonio Mangabeira, vão precisar de mais de 60 mil votos e somente o tucano é favorito neste grupo. Rafael Moreira e Leninha da Auto-Escola, podem se eleger se obtiverem 30 mil votos. Já Nel do Bar, Lourival Vieira e Zé Roberto, integram um trio com sérias complicações para serem eleitos. Estas perspectivas de votações, decorreram de informações que obtivemos sobre as possíveis coligações e partidos que não se coligarão, com o adendo de conjecturarmos a expectativa de votações dos concorrentes internos. Portanto, vamos aguardar o prazo de validade das próximas eleições, para verificarmos se as projeções aqui expressamos, resultarão nos números das urnas eleitorais em outubro de 2018.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente no blog do Val Cabral.