6 de julho de 2017

ITABUNA COM 30 ANOS DE ATRASO COM CUMA

Pelegos e inimigos do PT e PCdoB, fizeram Cuma está há
mais de 30 anos mamando nas tetas da Prefeitura de Itabuna
Contrariando a exaustivamente propagada contribuição de Fernando Gomes (DEM), para o desenvolvimento de Itabuna, ou resultante de uma circunstância de coincidência, os últimos 30 anos em que ele esteve com seus 5 mandatos como prefeito, secretário municipal e 3 vezes deputado federal, a cidade conta mais perdas que ganhos. Quando Cuma começou sua saga governamental, Itabuna era a terceira maior cidade baiana e nos tempos atuais, ela amarga a vergonhosa sétima posição, com dramática perspectiva de perder esta posição para Ilhéus, Teixeira de Freitas e Eunápolis, em curto prazo dos próximos 3 anos. Portanto, enquanto Cuma se vangloria de ser o prefeito que mais construiu escolas, omite o fato da educação ter declinado bastante em sua qualidade de ensino; enquanto ele propaga ter sido o gestor que mais implantou postos médicos e leitos hospitalares, nega o fato do sucateamento dos serviços de saúde pública; enquanto ele se preconiza como maior protagonista do engrandecimento do aparelho de segurança, Itabuna está apavorada com sua população mergulhada em índices alarmantes de praticas de crimes diários e assim como a cidade ganhou indústrias, também as perdeu e deixou de ganhar outras tantas; assim como Cuma construiu alguns bairros sem pavimentação e serviços de tratamento de esgoto, também causou a favelização desordenada de dezenas de localidades da periferia; assim como ele e seus parentes e aderentes prosperaram vertiginosamente nos últimos 30 anos, os itabunenses e a prefeitura empobreceram, enfraqueceram e se sustentam pela abnegação e esforços de uma comunidade que nunca desiste de superar suas dificuldades e acreditar, que o tempo das aves de rapina está com seu prazo de validade vencido e logo Itabuna deverá estará livre dos seus próprios carrascos, hipócritas e parasitas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente no blog do Val Cabral.