11 de junho de 2017

AMERICANO FICA 17 ANOS PRESO POR CRIME COMETIDO PELO SÓSIA


"Quem vê cara não vê coração" é o caso de Richard
Um americano passou 17 anos preso por um roubo que na verdade foi cometido por um sósia. Richard Anthony Jones conseguiu a liberdade somente depois que testemunhas não conseguiram distinguir os dois homens. Diante disso, o juiz afirmou que não tinha provas suficientes para que Richard continuasse preso. Além de ser parecido, o sósia também tem o mesmo nome de Richard. "Não acredito em sorte, mas acredito que fui abençoado", afirmou ele ao Kansas City Star. Conhecido como Ricky, o sósia nega qualquer envolvimento no crime e não foi acusado formalmente de nada. Mesmo sem culpar Ricky, o juiz diz que diante das novas provas Richard não seria condenado por nenhum jurado "em sã consciência". Foi em 1999 que Richard foi condenado a 19 anos pelo roubo. "Todas as minhas apelações foram negadas. Tem sido uma jornada muito dura", desabafou. Desde 2015, ele entrou em contato com a ONG Innocence Project, que ajuda prisioneiros condenados com algum erro. Ele comentou que ouvira falar de um sósia chamado Ricky depois que outros presos afirmaram que os dois eram muito parecidos. "Quando vi a foto do meu sósia, tudo fez sentido para mim". O caso contra Richard foi construído baseado em depoimentos de testemunhas, sem nenhuma evidência física. O sósia vivia em uma cidade de mesmo nome, Kansas City, mas em outro estado, Missouri. Os novos advogados de Richard alegaram que os procedimentos policiais para identificar o suspeito tiveram vários erros e foi assim que o caso foi novamente para a Justiça.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente no blog do Val Cabral.