23 de junho de 2017

A METAMORFOSE DE CUMA

Cuma ama seus carneirinhos antes e os abomina depois de eleito
Eu sabia que a lei da física, que refere-se a impenetrabilidade, é aquela que indica que dois corpos não podem ocupar o mesmo espaço ao mesmo tempo. Eu sabia. Hoje não tenho muita certeza sobre essa teoria. É que o prefeito de Itabuna, Fernando Gomes (DEM), está conseguindo contrariar a Lei de Newton e possue em seu próprio e único corpo, duas personalidades distintas. O fato é que Cuma tem conduta dicotômica, que se divide em circunstâncias e tempo diferenciados. Quando ele é candidato e age para se eleger, tem temperamento parcimonioso, divertido e disfarçadamente despretensioso. Mas quando já está eleito, diplomado e empossado, muda de temperamento e passa a se comportar com arrogância, intolerância e truculência. Essa mudança de conduta, é característica de Fernando Gomes e isto nos conduz a compará-lo ao inverso do protagonismo da metamorfose do ciclo de vida da Borboleta. Este inseto nem sempre se apresentou com aparência agradável e bela. Antes da sua condição de borboleta, ela surgiu com a forma incomoda e repulsiva de uma lagarta. Portanto, há de se concluir, que Cuma para se eleger, se apresenta ao eleitorado, como uma simpática e empolgante Borboleta, para logo depois de eleito, se revelar um engodo e assim se tornar uma lagarta. Em meio a esta realidade, estão seus carneirinhos adestrados e masoquistas, sempre dispostos e expostos a bater e apanhar, para deleite e êxito de quem os ama com apunhaladas pelas costas e insignificância. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente no blog do Val Cabral.