12 de maio de 2017

LULA SE APEQUENOU DIANTE DO JUIZ SÉRGIO MORO

O Brasil não pode ter um presidente chefe de quadrilha de Bandidos
Havia um mito que o Lula, que mandava e desmandava no Congresso Nacional, Supremo Tribunal Federal, MST, UNE, CUT, PT, PSB, PP, PCdoB e mais quase tudo neste país e em grande parte do planeta Terra, era tão poderoso e indestrutível, quanto os heróis das estórias infanto-juvenis, que resultavam em finais felizes para Chapeuzinho Vermelho, Batman e o Super Homem. Isto foi desmistificado com Lula diante do Juiz Federal, Sérgio Moro. Ao mentir e omitir fatos ao magistrado, a mascara do "herói dos Mortadelas" caiu e revelou um indivíduo cauteloso, acabrunhado, amedrontado e tão frágil quanto pétalas diante da ventania. Suas respostas e argumentações somente convenceram serviçais submetidos à sua sagacidade, esperteza e capacidade de persuasão. Os brasileiros com o mínimo de raciocínio lógico, tem consciência do quanto Lula teve que se render aos fatos, de que seu tamanho foi reduzido à mediocridade e insignificância, diante de quem ele não pode ludibriar. Lula teve que mentir, pois a verdade o subjugaria. Este fato mostrou sua realidade de homem menor que um mito. E ele se reduziu a simples mortal. Viu que não podia arrotar bravatas, sobrepujar os fatos, controlar o Ministério Público Federal e dominar o ambiente. Teve que revelar que argumentos como "vou prender quem quer me prender", não passou de "show pirotécnico" para enganar suas tropas, nos estábulos dos seus espetáculos circenses. Assim Lula se fez de bobo da corte judicial, mostrando-se como o palhaço que queima o circo, apenas para comer peixe frito e ri do público, que paga para ele encenar a peça da canalhice humana!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente no blog do Val Cabral.