16 de maio de 2017

CUMA SE DIZ DEUS PARA SEU POVO

Cuma se acha a própria reincarnação da suprema divindade humana
Alguém tem que aconselhar o prefeito Fernando Gomes (DEM), a parar de expressar suas repetições egocêntricas de que o povo o trata como se ele fosse um deus. Estas declarações impertinentes são afrontosas a quem professa o Cristianismo. E gera desconforto para súditos que vê insulto religioso em quem ainda tem que o aplaudir. Cuma não precisa exagerar e nem blasfemar tanto. Ele não é e nunca será um deus. Nem para seus bajuladores. Muitos que o veneram, são os mesmos que o apedrejariam, caso ele não os destinassem cargos e contratos governamentais. Entretanto, independentemente, dos gostos e desgostos, que Cuma pode provocar em muitas pessoas, o fato é que ele não pode permanecer negligenciando com o que declara. Itabuna está subjugada ao que há de mais espantoso nos índices nacionais de vulnerabilidade nos quesitos criminalidade e sucateamento dos serviços públicos de saúde, educação e infra-estrutura. O desemprego atinge mais de 30 mil itabunenses e as perspectivas de geração de empregos e rendas, são desanimadoras. A cidade necessita sim de Deus, pois parece que somente Ele, poderá livrá-la dos problemas que a entristece e empobrece. E somente Deus poderá conscientizar o povo itabunense, de que não dá para continuar sendo judiado e ludibriado, por meros mortais, que se julgam deuses e salvadores da pátria. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente no blog do Val Cabral.