10 de maio de 2017

APOIO “POPULAR” A LULA DEPENDE DE ENTIDADES QUE SEMPRE O SUSTENTARAM


É com dinheiro público roubado, que petistas estão em Curitiba
Apoiadores do ex-presidente Lula falam em atrair a Curitiba até 50 mil manifestantes para o interrogatório do petista ao juiz Sergio Moro, nesta quarta-feira/10. Organizadores dos atos pró-Lula dizem que as 68 entidades da Frente Brasil Popular, além de outros movimentos sociais, artistas, intelectuais e representantes de partidos de esquerda, estarão na cidade. Os números são superlativos e, se confirmados, serão usados para mostrar que Lula conta com apoio popular em sua luta contra a Lava Jato. Apesar disso, a “invasão vermelha” à capital paranaense tem como base o tripé que tradicionalmente sustentou Lula politicamente e que sempre esteve com ele: Partidos dos Trabalhadores, CUT e MST. O MST foi o primeiro movimento a montar acampamento, literalmente, em Curitiba. Coordenador nacional do Movimento Sem-Terra, João Pedro Stedile chegou a afirmar que 20 mil trabalhadores rurais estarão nesta quarta na cidade para defender Lula – 40% dos apoiadores esperados. O MST já promoveu um ato na terça-feira/9, na BR-277, em Campo Largo, na Grande Curitiba. Por enquanto, o número de sem-terra na cidade não chegava nem perto do previsto. A participação da Central Única dos Trabalhadores (CUT), e de sindicados filiados, também está confirmada. Haverá a presença de sindicalistas e trabalhadores ligados à CUT do Paraná. Mas o coro a favor de Lula será engrossado por militantes da central de outros estados – sobretudo de São Paulo. Pelo menos 30 ônibus devem transportar manifestantes do ABC Paulista, berço político do ex-presidente, para Curitiba. Como cada ônibus transporta cerca de 40 passageiros, isso garantiria cerca de 1,2 mil manifestantes na cidade. O PT também tem se mobilizado para reunir na capital paranaense militantes e suas principais lideranças. O principal nome é o da ex-presidente Dilma Rousseff, que desembarca na cidade na manhã de quarta-feira. FINANCIAMENTO - Oficialmente, a coordenação dos atos pró-Lula é feita pela Frente Brasil Popular. Mas cada entidade tem autonomia para se organizar por conta própria. A arrecadação de recursos para financiar a viagem, a estada e outras despesas em Curitiba também é, segundo a assessoria de imprensa da Frente, de responsabilidade de cada entidade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente no blog do Val Cabral.